Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Aquiles Pinto
Aquiles Pinto
08 Out, 2020 - 08:00

5 dicas para aumentar a durabilidade dos seus pneus

Aquiles Pinto

Os pneus são a ligação do automóvel ao solo e a sua durabilidade é importante em termos de segurança e de poupança financeira.

Encher os pneus

A carteira de qualquer automobilista sofre quando chega a altura de comprar pneus novos.

A par de travões e suspensões, os pneus são o elemento mais importante de ligação do automóvel ao solo. Importa, por isso, que sejam bem mantidos, a bem da segurança rodoviária e da poupança dos consumidores, dado que, com isso, prolongam a vida útil deste componente e reduzem os consumos de combustível (ou energia) do automóvel.

É possível aumentar a durabilidade dos pneus, e neste artigo vamos dar-lhe algumas dicas para o poder fazer, de modo a que possa poupar dinheiro apenas ao ter alguns cuidados.

5 dicas para fazer os pneus durarem mais: os conselhos dos especialistas

homem a mover pneu

Para obter conselhos para que a vida útil dos pneumáticos possa ser maior falamos com quem sabe e obtivemos informações juntos de três empresas do setor, a Michelin Espanha Portugal, a Continental Portugal e a Bridgestone Portugal. Compilámos essa informação em cinco dicas úteis para si.

1. Verifique a pressão regularmente

Verifique a pressão dos pneus com frequência semanal ou pelo menos mensal, mantendo-a de acordo com o indicado pelo fabricante (incluindo a pressão de acordo com o tipo peso que habitualmente transportamos).

Trata-se de um gesto simples, mas que garante menores consumos, mais segurança e maior durabilidade dos pneus, evitando desgaste anormal do piso. A pressão inadequada faz o carro consumir mais combustível e desgasta o pneu de forma mais rápida.

Estima-se que um pneu que esteja cerca de 10% abaixo da pressão indicada tem uma vida útil 5% menor. O tempo de vida útil cai para 16% se a pressão estiver 20% abaixo do que deveria.

2. Fazer a rotação dos pneus

homem a mudar pneu

A rotação uniforme dos pneus (entre a dianteira e a traseira, e entre a esquerda e a direita consoante o padrão do piso) deve ser feita a cada 10 mil km. Na maioria dos casos os pneus da frente desgastam-se até três vezes mais rápido do que os traseiros. Como a maioria dos modelos têm o motor na frente e a tração é dianteira, os pneus traseiros são poupados a muito esforço.

Na troca dos dois pneus, e também aqui ao contrário do que era norma no passado, os especialistas aconselham a que os pneus mais novos sejam montados no eixo traseiro (independentemente da tração do veículo, frontal, traseira ou às quatro rodas). Aproveite para alinhar o sistema de direção e suspensão e equilibrar as rodas.

3. Evitar danos e cargas excessivas

Para evitar danos e aumentar a durabilidade do componente, devemos, tanto quanto possível, claro está, estradas com pedras ou outros elementos, pisar as bermas e o contacto com óleo ou produtos abrasivos na estrada.

Evite, além disso, transportar cargas excessivas porque o peso excessivo compromete a estrutura do pneu e aumenta o risco de danos ou alterações estruturais importantes.

4. Observar o piso

pneus frente tras

Este conselho não é tanto para aumentar a durabilidade dos pneus, mas mais uma dica de comportamento que contribui para a segurança. É importante observar periodicamente o indicador de desgaste do piso através das ranhuras dos pneus, para não correr o risco de rodar com pneus “carecas”. 1,6 mm é o limite legal, mas 3 mm é mínimo ideal para aderência e tração.

Deve também promover o alinhamento regular da direção, (para que o desgaste do piso seja uniforme) e promover a manutenção de travões e amortecedores.

5. Praticar uma condução defensiva

Isto vale para aumentar o período de vida útil dos pneus e de quase todos os componentes do automóvel, além de reduzir consumos e aumentar a segurança rodoviária: tenha uma condução defensiva e previdente, evitando a chamada condução agressiva.

Acelerações e travagens bruscas são alguns dos comportamentos de condução que mais prejudicam o tempo de vida útil de um pneu.

Nunca deve usar um pneu com Mais de 10 anos

Em qualquer caso, é necessário inspecionar os pneus do veículo cinco anos após a instalação, mesmo que tenha feito pouco quilometragem. Ou seja, não é necessário detetar uma anomalia para consultar um especialista após esse período. Independentemente do seu estado exterior, não é aconselhável continuar a usar pneus com mais de dez anos, aí é altura de trocar.

Recorde-se que o mais importante é a segurança. O bom estado dos pneus permite-nos poupar dinheiro ao aumentar a sua vida útil e reduzir o consumo de combustível, ambos os quais têm um impacto positivo no ambiente ao reduzir os resíduos e as emissões de CO2, mas o importante é um pneu em bom estado pode evitar muitos acidentes.

Veja também