Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
16 Jul, 2020 - 16:44

Segredo português: conheça o desfiladeiro de Cabril do Ceira

Mónica Carvalho

Cabril do Ceira fica em Serpins, na Lousã, possui uma praia fluvial incrível e um desfiladeiro para corações fortes. Quer conhecer melhor?

Praia fluvial de Cabril do Ceira

É no sopé da Serra da Lousã que se esconde uma das maravilhas de Portugal que poucos ainda conhecem: a Garganta de Cabril do Ceira, uma espécie de acidente geográfico provocado pela natureza que surpreende qualquer um.

Este tesouro natural de grande beleza é relativamente inexplorado, em parte pela dificuldade dos acessos, feitos em terra batida e praticamente apenas conhecidos pelos locais ou pelos visitantes regulares.

O rio Ceira é atravessado por um longo e alto desfiladeiro, que culmina num pequeno açude onde se forma uma espécie de piscina natural, perfeita para uns belos mergulhos, até porque o rio corre de forma tranquila.  

A envolvente rural à Garganta de Cabril do Ceira está cheia de campos agrícolas, característica da região: bastante rural, com encostas rochosas e íngremes, muitas vezes utilizadas para a prática de desportos radicais.

A Junta de Freguesia de Vila Nova de Ceira tem um projeto em vias de concretização, que vai permitir desfrutar melhor deste espaço e das suas fantásticas vistas. Trata-se da criação de uma espécie de miradouro, com chão em vidro e que se irá prolongar até ao meio do desfiladeiro, a mais de uma centena de metros de altura.

Consegue-se, assim, ter a perceção da altura e da dimensão do desfiladeiro, sem que se esteja a falar de uma obra que prejudique o ambiente e fique completamente desenquadrado.

Praia fluvial quase secreta

Desfiladeiro de Cabril do Ceira

A praia fluvial de Cabril do Ceira, localizada bem de frente para a denominada garganta é um dos fenómenos geomorfológicos e naturais mais incríveis de Portugal e até parece mesmo difícil não haver ali uma qualquer intervenção divina, porque o espaço está tão bem feito, que mais parece saído das mãos de um talentoso arquiteto.

Como vê, não será difícil apaixonar-se por este local, basta mesmo ver as imagens para perceber o porquê de assim o dizermos. E vai mesmo querer visitar o quanto antes. As férias de verão e a limitação de viagens imposta pela COVID-19 são uma excelente oportunidade para descobrir estes (en)cantos de Portugal, que em nada deixam a dever com outros pontos turísticos no mundo.

Longe de tudo e de todos, com toda a graça e tranquilidade lhe que é conferida, a praia fluvial de Cabril do Ceira está bem perto de ser a sua praia de sonho.

As paredes do desfiladeiro formam um espelho de água que reflete essas mesmas paredes quartzíticas das encosta, como se alguém estivesse a projetar na água todo aquele cenário de rara beleza.

Baloiço do Trevim
Não perca Baloiço do Trevim espera por si na Lousã a 1200 metros de altitude

Sobre a região: o que há para descobrir?

A paisagem da zona envolvente ao Cabril do Ceira é marcada por terrenos inclinados ao longo dos rios, onde ainda hoje se observa o cultivo do milho, vinhas e azeitonas que crescem em abundância. Os lados do vale revestem-se com uma mistura de pinheiros e eucaliptos que são utilizados pela indústria florestal.

Por isso, este cenário é visto por muitas aldeias vizinhas.

E é nessas aldeias que a vida corre também tranquila e meio que intocada com o passar dos tempos, visto que ainda é possível encontrar burros e bois a trabalharem nas terras, que puxam carros carregados de produtos agrícolas, sendo, efetivamente, a agricultura a maior atividade e suporte financeiro da região.

Ali pela região pode ainda encontrar vários pontos de interesse que vão com toda a certeza merecer uma visita cuidado. A ermida de Nossa Senhora da Candosa, a capela do Mártir, o Cerro da Candosa, o Núcleo Museológico de Vila Nova do Ceira ou a Capela do Carapinhal, são alguns dos espaços que deve percorrer e onde vai sentir um pouco da longa história que esta terra já viveu.

Aldeias do Xisto na Lousã

A região da Lousã está ainda inserida na rota das Aldeias do Xisto, contribuindo com as localidade de Candal, Casal Novo, Cerdeira, Chiqueiro e Talasnal. Esta última, é um verdadeiro postal vivo de autenticidade e percurso do tempo, assente nas fraldas da Serra da Lousã.

Construída com o xisto que a serra deu, é narradora de vidas, de vivências marcadas pelas agruras dos trabalhos da agricultura e pastorícia, da felicidade transformada em risos que só o espírito de comunhão de uma aldeia permite. Os seus lagares, orgulhosos, recordam que ali se fazia o azeite, tempero do prato e da alma, fonte de sabores recriados nos restaurantes de hoje.

A antiga escola mantém-se lá. Acolhe quem visita a aldeia, porto de abrigo de todos os que dela precisem. Reconverteu-se, mas não deixa esquecer que foi fonte de saber. Visitar o Talasnal, protegido pela Rede Natura 2000, é entrar numa experiência de autenticidade, colocar um pé no passado e numa escola de vida.

Aldeia de Talasnal

Como chegar a Cabril do Ceira

Para aqui chegar ao Cabril do Ceira, deve apanhar a estrada N342-3, que liga Serpins a Vila Nova do Ceira. Irá facilmente encontrar a ponte medieval de Serpins e, a partir daí, deve seguir as indicações para Vila Nova do Ceira.

Posteriormente, irá encontrar uma segunda ponte, em ferro e cimento, que onde encontra indicações para Cabril – e que basicamente indicam que deve virar na 2ª à direita, numa estrada de terra. Fique bem atento, pois a indicação do local está escrita a vermelho num rochedo.

Veja também