Luana Freire
Luana Freire
26 Set, 2018 - 12:05
Os melhores cães para apartamento: 8 raças ideais para ter aí em casa

Os melhores cães para apartamento: 8 raças ideais para ter aí em casa

Luana Freire

Pouco espaço e animais: uma junção que pode ser complicada. No entanto, há cães para apartamento que são o casamento perfeito. Descubra-os!

O artigo continua após o anúncio

Cães para apartamento? Sim, é normal pensarmos em cães pequeninos, como o Chihuahua, o Pinscher, o Pequinês… Afinal, são raças de pequeno porte e, portanto, viáveis para ter em espaços reduzidos, como é o caso dos apartamentos. Mas, será mesmo que focar no tamanho do animal é fundamental na altura de escolher o melhor amigo de 4 patas? A verdade é que, além do tamanho, há outros aspectos a ter em conta. A necessidade de atividade física e a frequência do ladrar são bons exemplos. Conheça aqui os patudos que cabem e se adaptam perfeitamente a apartamentos (talvez se surpreenda).

Cães para apartamento: quais são os mais adequados?

Se os adoráveis labradores vieram logo à cabeça, desengane-se: o labrador é um cão que necessita de espaço e de gasto energético, ou seja, precisa de correr e saltar com liberdade. Ainda que sejam dóceis e uma ótima companhia para os donos, estes cães são perfeitos para quem tem um espaço exterior. Mas, não desanime, há outras raças super queridas que pode ter aí no apartamento. Descubra-as!

1. Buldogue francês

Não há dúvidas: é  o cão da moda  e, sim, há razões para isso. Se sair à rua com este cão parece um desafio completo, porque não faltam mãos para miminhos, acredite que este pode ser o único senão para ter um cão destes no seu apartamento. Isso porque são animais de pequeno porte e que necessitam de pouca atividade física – ou seja, precisam de pouco espaço para correr e saltar.

Sim, são cães perfeitos para ter em apartamento.

 

2. Galgo inglês

São atléticos, esguios e lindos, além de muito dóceis. Além disso, como não são grandes adeptos de atividades físicas, tornam-se a companhia canina ideal para ter em apartamentos. Bastam 5 minutos de passeio com este cão e, depois, só precisa de admirar as suas sestas tranquilas.

Mas, atenção: por ser uma raça que exige cuidados extra com o frio, não deixe de o agasalhar bem, principalmente quando vai à rua. Sim, deve vestir-lhe uma capa.

 

3. Pug

Um pug adora apartamentos e a razão é simples: este é um animal divertido, pequeno e calmo, por isso, basta-lhe ter um bom dono, que lhe dedique tempo de brincadeira e atenção. Estes cães são fãs de uma atividade fundamental: adoram acompanhar os donos em quase todos os programas.

Vale lembrar que nem tudo são flores: os pugs têm alguma tendência a ter ter problemas respiratórios, além de outras patologias comuns. Atenção redobrada à sua saúde!

O artigo continua após o anúncio

 

4. Buldogue

Ainda que seja maior, tal como acontece com o buldogue francês, esta raça para a lista de cães para apartamento. A razão é simples: o buldogue não é grande adepto das atividades físicas e adora estar na tranquilidade do lar. Sim, este cão gosta mesmo é de estar no sossego, acompanhado do dono.

Como a raça requer alguns cuidados extra para manter a saúde em dia, é essencial ter uma atenção especial à temperatura do ambiente. nos dias de muito calor, por exemplo, o uso do ar-condicionado pode ser uma excelente ideia. Mantenha o buldogue fresco e bem hidratado.

 

5. Mastim inglês

É um cão com um porte grande, mas extremamente dócil e calmo, o que o torna na companhia perfeita para ter num apartamento – sobretudo, para as crianças. Só tenha algum cuidado ao receber pessoas estranhas em casa, pois esta é uma raça muito protetora e o seu tamanho é considerável.

Atenção: ainda que seja um ótimo cão para apartamento, praticar exercício físico é essencial para o seu bem-estar. Isso porque o Mastim Inglês tem tendência a sobrepeso.

 

6. Spitz alemão

O famoso Lulu da Pomerânia é perfeito para ter no apartamento, mas o seu característico pelo vistoso e farto exige alguns cuidados. Vai ser necessário escová-lo, no mínimo, duas vezes por semana. Este cão é também conhecido por ser desconfiado com estranhos e muito possessivo com os donos, pelo que se comporta como um mini cão de guarda. Educação firme são as palavras-chave.

 

7. Chihuahua

Estes cães ‘portáteis’ são mesmo perfeitos para ter em espaços reduzidos e sem quintal, e vão adorar acompanhar os donos em muitos passeios – aliás, o chihuahua é muito enérgico e vai gostar de correr na rua. O senão fica por conta do ladrar, que é muito habitual e pode incomodar os vizinhos.

 

8. Dogue alemão

Sim, quase apostamos que esta raça levanta dúvidas em muitos donos de apartamentos que querem ter um cão como companhia. Apesar de ser uma surpresa para muitos, a verdade é que o Dogue Alemão, ainda que seja gigante, consegue adaptar-se a espaços fechados, como os apartamentos, é super afável, dedicado e carinhoso – ou seja, é um excelente cão de companhia. Nesses casos, o que o cão vai precisar? Dar um bom passeio por dia, ter espaço para deitar-se confortavelmente e, claro, muito mimo do dono.

Curiosidade: sobre as 4 patas, a sua altura pode chegar a uns incríveis 80cm.

O artigo continua após o anúncio

 

Cães para apartamento: leis aplicáveis

Como já sabemos, decidir ter um cão, em casa ou no apartamento, exige ponderação e uma boa dose de responsabilidade. No caso de viver em apartamento, comprar ou adotar um animal de companhia pode exigir uma análise ainda mais cuidada da situação e esta não é uma decisão a ser tomada de ânimo leve. Por isso mesmo, torna-se também importante que os candidatos a donos conheçam bem a lei que regula ter animais em apartamento. Estude o assunto e faça uma escolha acertada, bem informada e consciente.

A lei estipula que um apartamento pode ter até 4 gatos adultos e 3 cães, não podendo ultrapassar os 4 animais. Podem existir algumas exceções: o dono pode solicitar autorização para ter mais animais no apartamento (até 6), mediante parecer do delegado de saúde e do médico veterinário municipal. Está previsto na lei que, para ter animais em apartamento, os donos devem salvaguardar regras básicas de boa vizinhança, sossego e higiene.

Uma nova legislação, em vigor desde 2017, deixa de considerar os animais como coisas e passa a reconhecê-los os como “seres vivos dotados de sensibilidade e objeto de proteção jurídica”. Quando o assunto fala dos animais de companhia, em específico, a lei passa a determinar que estão proibidos anúncios de venda ou aluguer que imóveis que não os aceitem e prevê ainda multa para donos que não assegurem o bem-estar do animal, respeitando as características e necessidades de cada espécie.

Veja também: