Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
André Freitas
André Freitas
26 Out, 2020 - 09:35

Carros com nomes caricatos: 10 modelos que o vão deixar a sorrir

André Freitas

Os nomes destes modelos têm um duplo significado que o podem deixar constrangido noutros países. Conheça 10 modelos de carros com nomes caricatos.

Hyundai Kauai

As marcas automóveis fazem um excelente trabalho com os seus modelos, mas às vezes não são assim tão boas com a escolha dos nomes, e o resultado, por vezes são carros com nomes, no mínimo… caricatos.

O problema, muitas vezes, é a falta de estudo e conhecimento do mercado onde se vai realizar a distribuição do carro.

Como irá constatar há vários nomes que no país de origem são simplesmente uma palavra, ou um nome. No entanto, noutro idioma ou país, essas mesmas palavras podem ter um sentido totalmente diferente…

10 carros com nomes originais

1. Hyundai Kona

Hyundai Kauai

Vamos começar o top de carros com nomes caricatos com um caso recente, o da Hyundai.

A Hyundai tem vindo a dar nomes de locais exóticos da América do Norte aos seus modelos SUV, como por exemplo: o Tucson, o Santa Fé e Grande Santa Fé. Até já tinha batizado um como Borrego, que ainda continua a ser alvo de piadas.

Ao olhar para o arquipélago do Havaí, a Hyundai encontrou uma zona que simboliza a “imagem enérgica e estilo de vida único da Ilha do Havaí. Esta zona chama-se Kona. Em Portugal, esta palavra tem, como é lógico, uma conotação negativa…

Tendo em conta o significado da palavra, e para evitar a não aceitação do carro no mercado português, a Hyundai Portugal contactou a empresa mãe expondo-lhe o problema. Resultado final? O carro foi re-batizado e pode encontrá-lo em Portugal sob o nome de Hyundai Kauai.

2. Ford Pinto

ford Pinto

O Ford Pinto tem o nome graças a uma raça de cavalos, mas quando nós por cá ouvimos o nome Pinto, em vez de pensarmos numa criatura poderosa e sumptuosa, pensamos num nome de família ou numa criatura fofinha, sensível, e ainda em crescimento.

Atenção, isto é o significado em Portugal, e no Brasil? Pois, tal como a Hyundai, a Ford esquece-se que “Pinto”, no Brasil, pode ser associado também a algo caricato, nomeadamente, ao órgão reprodutor masculino.

3. Volkswagen Touareg

Volkswagen Touareg

O SUV topo de gama da Volkswagen foi lançado em homenagem a um povo proveniente do norte de África (Tuareg), e desde cedo se entendeu a dificuldade de promover este veículo no mercado, especialmente devido à dificuldade em pronunciar o seu nome.

Após o seu lançamento no ano de 2003, a polémica surgiu quando a tribo, que se tornou sedentária com a modernização, foi associada ao comércio de escravos.

Os responsáveis da marca revelaram preocupação numa fase inicial com estas acusações e até pediram a alteração do nome, mas o mesmo nunca sofreu modificações.

4. Mitsubishi Pajero

Pajero

Pajero e Montero até podem ter sonoridades próximas, mas acredite, é só mesmo a sonoridade. Em países de língua espanhola, os significados para o nome Pajero são os mais diversos, e nenhum deles é agradável. 

Na Colômbia, Pajero está relacionado com o carácter das pessoas, mais propriamente, pessoas mentirosas. Já no Chile e no Peru, a palavra refere-se ao ato de masturbação.

Tendo em conta o significado do nome nestes países, o por cá conhecido como Mitsubishi Pajero passou a ser Mitsubishi Montero. Bastante mais adequado para estes mercados.

5. Maserati Ghibli

Maserati Quattroporte

Este modelo de três gerações recebeu o nome Ghibli em referência aos ventos que sopram no deserto do Sahara, no Norte de África.

Para além disso, também faz referência aos aviões de reconhecimento italianos, devido à velocidade, calor e intensidade do carro “furacão”.

Contudo, apesar do nome soar estranho, o calibre deste veículo facilmente faz esquecer qualquer estranheza associada ao mesmo.

6. Tata Zica

Tata Tiago

Este é um nome que demonstra falta de timing, ingenuidade e um pouco de amadorismo por parte da marca Tata. Quando o surto do Zika estava na ordem do dia, a fabricante indiana preparava-se para lançar o Zica. 

Apesar do nome já estar escolhido quando a epidemia ganhou notoriedade mediática, para nós, foi um caso típico de momento errado. Para evitar manchar o seu nome e evitar confusões, o Zica mudou de nome e após um inquérito na Internet, o Zica foi batizado de Tiago. 

7. Mazda LaPuta

mazda laputa

Produzido entre 1999 e 2006 pela fabricante japonesa, não é difícil de perceber a razão pela qual este Mazda teria vida muito complicada em diversos países, certo?

O LaPuta surge como uma uma homenagem ao livro “As Viagens de Gulliver de Jonathan Swift”. No entanto, nem todos sabem a origem do nome dos carros, e mesmo que soubessem, seria mesmo complicado comercializar um modelo com este nome num mercado onde se fala a língua portuguesa ou mesmo espanhola.

8. Opel Ascona

opel ascona

Atualmente, o Opel Ascona é considerado por muitos um dos melhores modelos da história da Opel. O seu nome é uma referência a uma cidade Suíça. Atualmente, o modelo comercializado entre 1970 e 1989 é considerado um clássico, em Portugal.

No entanto, em terras lusitanas o modelo foi comercializado com os nomes: 1604S ou 1904SR. Isto porque na língua portuguesa, o seu nome original aproxima-se a um calão em português.

9. Renault Le Car

Renault 5

Para além de ser um automóvel com um nome estranho, é também confuso. Isto porque o Le Car, conhecido em Portugal como Renault 5, mistura dois idiomas: Francês e Inglês.

O Le Car foi produzido entre 1972 e 1996. Em Portugal, foi líder incontestável no que às vendas diz respeito. No exterior, o nome fez com que este fosse o alvo preferido de muitas revistas.

10. Maserati Levante

Maserati Levante

No fim desta lista temos mais um automóvel da marca italiana Maserati, modelo este lançado em 2016.

Estando um bocado interligada com a Ghibli em termos de segmento SUV, foi recebeu o nome Levante em referência a um vento que atravessa o Mediterrâneo e que muda de intensidade facilmente.

Esta escolha deve-se ao facto de os fabricantes quererem transmitir a ideia de um carro incrivelmente dinâmico, com a capacidade de ir do “8 aos 80” em termos de intensidade de condução.

Uma escolha compreensível, mas definitivamente estranha para um veículo, especialmente pelo simples significado do ato de levantar na língua portuguesa.

Veja também