ebook
GUIA DO IRS
Patrocinado por Reorganiza
Olga Teixeira
Olga Teixeira
29 Nov, 2021 - 14:16

Cashback e cash advance: quais são as diferenças?

Olga Teixeira

Cashback e cash advance são coisas diferentes, mas conhece as diferenças entre os dois conceitos? Saiba como e quando se usam.

cartão de crédito com cashback e cash advance

Cashback e cash advance são duas expressões relativamente comuns na linguagem bancária. Os dois conceitos, embora diferentes, podem causar alguma confusão a quem não domina esta terminologia. Assim, é importante esclarecer todas as dúvidas.

São duas formas de obter dinheiro usando os seus cartões bancários, embora através de meios diferentes e com diferentes encargos. Se tem cartões de crédito e se leu as condições contratuais, certamente já ouviu falar de cashback e cash advance.

Tendo em comum a palavra “cash” (dinheiro), estes dois conceitos são distintos e não convém confundi-los. É que, como veremos, o cash advance pode ter custos e o cashback pode nem sempre ser tão vantajoso como parece.

Cashback e cash advance: o que são?

O cashback é uma característica de alguns cartões de crédito que permitem a devolução de uma parte do valor que gastou em compras pagas com esse cartão. O valor da percentagem depende do cartão, mas varia, geralmente, entre 1 e 3%.

Isto significa que se usar um cartão com cashback para fazer uma compra no valor de 100€, no mês seguinte é-lhe devolvido 1% desse valor, ou seja, 1 euro. Podem existir ainda casos em que esse cashback não corresponde a dinheiro, mas a serviços ou descontos, como milhas aéreas ou um preço reduzido ao comprar em determinados parceiros do banco.

Nem todos os bancos têm cartões com opção cashback. Antes de decidir aderir a esta modalidade, é importante perceber se compensa. Ou seja, se a utilização que vai fazer do seu cartão será suficiente para pagar a anuidade e a TAEG, a taxa de juro que se aplica a cada compra.

O que é o cash advance?

No caso do cash advance, está a receber um crédito imediato, isto é, a receber dinheiro que não tem ou que não lhe é imediatamente debitado na conta. É o que acontece, por exemplo se levantar dinheiro com o cartão de crédito.

Na prática, o cash advance é um adiantamento de dinheiro. No entanto, e dado que é um empréstimo, acarreta encargos. Por isso, antes de usar deve conhecer as taxas de juro e as comissões associadas a esta modalidade.

Cash advance: cuidados a ter

A possibilidade de usar cash advance pode ser útil em certas circunstâncias. Por exemplo, se precisar de dinheiro com urgência e não tiver esse montante na sua conta à ordem. No entanto, é importante perceber que ao fazer esse levantamento está a contrair um crédito.

Assim, e como em todos os créditos, terá de reembolsar esse dinheiro, somando comissões e juros. As comissões podem consistir num valor fixo por operação e numa percentagem sobre o montante disponibilizado. A taxa anual de encargos efetiva global (TAEG) dos cartões de crédito tem limites que são definidos trimestralmente pelo Banco de Portugal.

Tenha também em conta que o dinheiro que levantar usando o cash advance terá de respeitar o plafond acordado com a instituição de crédito. Esse valor vai ser descontado no plafond, reduzindo assim o montante disponível.

Outro dado importante diz respeito ao cash advance no estrangeiro, ou seja, quando usar o seu cartão de crédito para levantar dinheiro fora de Portugal. Neste caso, o seu banco pode cobrar-lhe comissões pela utilização do cartão no estrangeiro. Isto é, vai ter ainda mais despesas.

A opção pelo cash advance deve, por isso, ser bem ponderada, já que este gesto vai ter encargos.

Se está numa situação financeira pouco folgada, o recurso a esta modalidade não é aconselhável, já que, na prática, está a contrair um novo crédito e a aumentar o endividamento.

Como saber os custos?

Ao aderir a um cartão de crédito, leia atentamente todas as condições contratuais para perceber quais são os encargos associados à utilização desse meio de pagamento.

Caso tenha dúvidas, pode sempre consultar o valor desses custos no preçário da instituição, que deve estar disponível nos balcões e no site do seu banco. No site do Banco de Portugal encontra os preçários das entidades bancárias que operam em Portugal.

A informação disponível é, por obrigação legal, a mais atual. Por isso, e se desconhece as comissões que lhe podem ser cobradas pelo cash advance, este é um bom meio de obter esses dados.

Se ainda não tem cartão de crédito e quer comparar as taxas cobradas pelos diversos bancos, pode também recorrer ao site do Banco de Portugal e usar o comparador de comissões. Neste caso, basta escolher a opção “Por serviço”, selecionar Cartão de Crédito e, depois, Cash Advance.

Fontes

Veja também