Flinto Melo
Flinto Melo
08 Out, 2018 - 10:42
Como poupar na educação em 14 simples lições

Como poupar na educação em 14 simples lições

Flinto Melo

Transportes e material escolar representam uma elevada percentagem dos gastos das famílias. Estas são algumas ideias de como poupar na educação.

O artigo continua após o anúncio

O início do novo ano escolar significa sempre gastos desmesurados. É o novo material que é preciso comprar, são os livros de leitura, as mochilas, a tecnologia e até a roupa. Mas as despesas são uma constante ao longo de todo o ano. Como poupar na educação, agora que a gratuitidade dos manuais até ao 2º ciclo e os apoios de muitas câmaras municipais na compra destes deslocou o maior peso nos gastos para os materiais de apoio e para os transportes? Partilhamos algumas dicas.

Como poupar na educação: transportes

como poupar na educação

1. Passe estudante

Dependendo da idade, as crianças podem começar a ir para a escola de transportes públicos. Consulte as diversas ofertas de transportes públicos na sua área de residência, nomeadamente as empresas ou serviços que têm passe para estudantes. Ajude o seu filho a autonomizar-se.

2. Transporte privado

Nos últimos anos, multiplicaram-se as empresas de transportes dos miúdos, normalmente a preços elevados, mas que podem ser uma alternativa racional quando a distância entre a casa e o trabalho causa transtornos sérios na sua produtividade, em gastos com gasolina e em stress para as crianças. Procure bem, fale com vizinhos e os outros pais lá na escola. E não esqueça as garantias de segurança.

3. Apoio familiar

Para quem pode, a ajuda dos pais é essencial não apenas para poupar na educação, mas também na transmissão dos valores da família e o afeto necessário em fases de crescimento acentuado como é a escola. Ter avós, por exemplo, a ir buscar os netos às escolas diminui os gastos, salvaguarda o estudante de convívios indesejados e diminui as suas preocupações. E ainda propicia momentos únicos aos avós e aos netos.

Como poupar na educação: material escolar

como poupar na educação

4. Recorra às papelarias escolares

Para aquele material escolar básico — como lápis, esferográficas, borrachas, cadernos — os preços das papelarias das escolas podem ser uma surpresa para os que estão habituados a comprar nas grandes superfícies.

5. Equacione as lojas da especialidade

A não ser que pretenda comprar artigos específicos, nomeadamente para aulas mais técnicas e de ciclos superiores, as ‘papelarias finas’ têm preços e produtos que são desnecessários para alunos dos primeiros anos de ensino.

6. Lojas de insolvências ou “de 1 euro”

As lojas de insolvências, as lojas étnicas e as lojas “Tudo a 1 euro”, que costumam aparentar ter uma misturada de produtos mais ou menos desorganizada, têm normalmente preços muito competitivos em material escolar.

Se o seu filho não pretende ter os cadernos da moda ou não se importa com o facto de o estojo ser de um super-herói que caiu no esquecimento há dois anos letivos, é uma boa alternativa.

O artigo continua após o anúncio

7. Não sinta a pressão do rol de material pedido pelas escolas

Aproveite as reuniões com os professores para perceber as necessidades imediatas do material específico. As listas são de material para todo o ano e comprar fora da época do início do ano escolar, nomeadamente nos saldos de janeiro, produtos que só serão necessários no segundo ou terceiro períodos é de manifesto bom-senso.

8. Faça uma lista

Uma lista sobre como poupar na educação pode ter dicas que estariam em qualquer outra de dicas de poupança. Uma delas é evidente: enumere o que realmente precisa, evita comprar o que não necessita. E já agora, não leve os petizes consigo às compras, eles são muitos mais sensíveis ao consumismo.

9. Faça um levantamento do que já tem em casa

Outra lista importante é a do material que já tem em casa. Faça um levantamento dos lápis, esferográficas, papel, cadernos, estojos e outros que foram ficando sem uso. Aproveite-os.

10. Desvie-se do clique fácil

Uma nova tendência dos centros de estudos de poupança dos EUA é alertar para as compras online como consumismo fácil e caro. Alguns organismos estão a defender o regresso às lojas físicas neste retorno à época escolar, comprar o que se vê e sente e não o que é mais apelativo num ecrã oferece mais garantias de duração do produto. Além de que poupa em portes de envio.

11. Compare antes

Se comprar online, ou mesmo se decidir ir às lojas, compare sempre os preços em casa. Apesar de os grupos de retalho terem preços similares, pode sempre encontrar brechas para a poupança. E deve consultar sitesapps de comparação de preços.

12. Recondicionado não é velho

Se precisar de material eletrónico, pense comprar recondicionado ou em segunda mão. Há calculadoras, tablets e mesmo computadores que ficam muito em conta nesse segundo mercado e com garantia de dois anos, mais ou menos obrigatória no caso da segunda mão, e da marca. Como poupar na educação mesmo em eletrónica? Gastar 200€ num artigo em tudo igual a um de 600€.

Como poupar na educação: livros

como poupar na educação

13. PNL – Poupança na Leitura

Os livros do Plano Nacional de Leitura são, muitas vezes, adquiridos só para esse ano escolar, não há a tradição de os guardar, nem ler em muitos casos. Antes de passar numa livraria, tente encontrar os livros obrigatórios de Saramago, Sophia, Eça, Alice Vieira, Luísa Dacosta, Garrett na segunda mão, seja em lojas físicas ou online (nos sites especializados ou mesmo nos grupos de vendas do Facebook).

14. Bancos de livros

Se ainda não tem os manuais todos e não se inscreveu na Plataforma Mega, ou o seu estudante não é abrangido, procure bancos de livros na sua área de residência ou online.

O artigo continua após o anúncio

Veja também:

Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp