ebook
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Prático e Descomplicado
Marta Maia
Marta Maia
24 Ago, 2021 - 09:41

8 dicas para poupar com material escolar

Marta Maia

Saiba como poupar com material escolar enquanto prepara o início do novo ano letivo e mantenha o orçamento controlado.

poupar com material escolar

Está quase aí o início de mais um ano letivo e, com ele, uma já esperada despesa avultada para os encarregados de educação de todo o país.

Mas a despesa não tem de desequilibrar as contas da família. Ainda que o investimento inicial seja sempre inevitável, é possível poupar com material escolar e manter o orçamento controlado – basta um pouco de criatividade, tempo e paciência. Partilhamos algumas dicas úteis.

Poupar com material escolar: necessidade e responsabilidade

Poupar com material escolar não é só uma necessidade em momentos de menor disponibilidade financeira: também é um exemplo que os encarregados de educação podem passar aos mais jovens.

Afinal, não se trata apenas de manter as contas em ordem. Poupar com material escolar também é sensibilizar os jovens para a necessidade de reduzir o consumismo (que é tão poluente para o planeta), partilhar mais e estimar mais as coisas que temos.

Quase pode dizer-se que a arte de poupar com material escolar é, em si, uma lição para os estudantes – e acredite que vai agradecer a aprendizagem quando eles chegarem à universidade e precisarem de comprar livros e materiais muito mais caros do que agora.

material escolar em casa

Como poupar com material escolar?

As dicas que se seguem são aplicáveis aos anos de escolaridade obrigatória, mas também podem ser aproveitadas pelos estudantes universitários. Ainda que gastem menos em material escolar tradicional, como canetas ou lápis, podem sempre beneficiar de algumas dicas para conseguir livros e manuais mais baratos.

1

Reutilizar, reaproveitar

Agora que os manuais escolares são gratuitos para todos os anos do ensino obrigatório já não é necessário aproveitar os livros dos irmãos e primos mais velhos, mas a dica mantém-se para quem está na universidade.

Se tiver um amigo ou familiar que estudou no mesmo curso ou, estando noutro curso, até fez as mesmas disciplinas, consegue poupar com material escolar pedindo-lhe emprestados alguns manuais.

A dica é particularmente valiosa para os cursos que exigem materiais técnicos específicos, como acontece nas áreas da saúde, da engenharia ou da arquitetura.

2

Comprar usado

Não raras vezes, os materiais que são usados durante o percurso académico perdem a utilidade após os cursos, seja porque os estudantes seguiram uma especialização onde não são necessários, seja porque são livros de disciplinas teóricas que nunca mais voltam a ser lidos.

É assim que nascem as oportunidades para poupar com material escolar: o que a uns estorva, a outros dá muito jeito. Procure nas plataformas de compra e venda pelos materiais mais caros de que precisa e é possível que encontre ofertas muito atrativas.

3

Aproveitar os manuais escolares gratuitos

Em prol da igualdade no acesso à educação, o Estado português oferece manuais escolares gratuitos aos estudantes de todos os anos da escolaridade obrigatória. Trocado por miúdos, é a maior oportunidade que existe para poupar em material escolar, uma vez que os livros são quase sempre a maior despesa dos encarregados de educação no início do ano.

Para receber os manuais escolares obrigatórios tem de inscrever-se na plataforma MEGA, onde recolhe também um voucher. Esse voucher pode ser trocado nas livrarias aderentes pelos manuais escolares de que os estudantes precisam.

Convém notar, contudo, alguns detalhes deste programa, a começar pelo facto de ele só ser válido para alunos do ensino público ou das escolas privadas com contratos de associação. Também é importante saber que os livros oferecidos são reutilizados, ou seja, já foram usados por outros alunos nos anos anteriores. Significa que não serão novos e até já podem ter coisas escritas.

Ainda assim, o programa de reutilização de manuais é uma excelente oportunidade para não só poupar com material escolar, mas também poupar o planeta ao abate de mais árvores para fabricar novos livros.

4

Aproveitar as promoções

Quase todas as grandes superfícies fazem campanhas de regresso às aulas, oferecendo boas oportunidades para poupar com material escolar. Esteja atento aos folhetos e aos anúncios e vá comparando as ofertas com a sua lista de necessidades.

Esta tarefa, no entanto, requer algum tempo e paciência, não só porque obriga a seguir a publicidade dos supermercados, mas também porque muitas vezes as campanhas acontecem durante o verão, numa altura em que a maioria das famílias ainda está de férias e não pensa em comprar canetas e compassos.

Ainda na senda de poupar com material escolar, considere não só as campanhas dos supermercados, mas também das lojas de tecnologia, que nos últimos anos acompanham as campanhas de regresso às aulas. Máquinas de calcular, computadores e outras ferramentas podem ser compradas a bom preço durante o verão.

material para a escola
5

Definir (e respeitar) um orçamento

O orçamento deve ser o ponto de partida para qualquer ida às compras, e a preparação de um novo ano letivo não é exceção. Defina quanto quer/pode gastar e mantenha-se abaixo do limite para não passar os últimos meses do ano a fazer contas à vida.

Ter um limite máximo para gastar também funciona como incentivo para poupar com material escolar, porque o obriga a cumprir toda a lista de necessidades sem ultrapassar determinado valor.

8 apps de lista de compras: conheça as nossas escolhas
Veja também 8 apps de lista de compras: conheça as nossas escolhas
6

Comprar online

Além das promoções habituais nas lojas, há muitas promoções e descontos que só são válidos online. Vale a pena manter-se atento – sobretudo no caso das lojas de tecnologia – porque surgem muito boas oportunidades para poupar com material escolar encomendando online.

Claro que, neste caso, convém contar com os tempos de entrega, que podem estender-se por conta do verão e do natural aumento de encomendas antes do início das aulas. Se encomendar online, faça-o com antecedência para não arriscar começar as aulas sem ter tudo o que precisa.

7

Comprar marcas brancas

Para o estudante comum, pouca diferença existe entre uma caneta de marca famosa e uma caneta de marca branca. Já para os encarregados de educação, o segundo produto pode significar uma etiqueta com o preço cortado para metade.

Comprar marcas brancas, sobretudo em materiais indiferenciados (réguas, esquadros, canetas, lápis, borrachas, clipes,…) é uma excelente estratégia para poupar com material escolar, na medida em que pode bem reduzir a conta final para perto de metade.

8

Pedir sempre fatura com NIF

Quando o tema é poupar com material escolar, incluir o NIF em todas as faturas deixa de ser um simples preciosismo. Todas as faturas de material escolar que tenham um NIF podem ser apresentadas às Finanças como despesas de educação, o que significa que são dedutíveis em sede de IRS.

Na prática, ao incluir o NIF em todas as faturas (e ao comunicá-las à Autoridade Tributária como despesas de educação, nomeadamente pelo portal e-Fatura), está a garantir que o Estado lhe devolve uma parte da despesa no próximo ano, quando fizer a declaração anual do IRS.

Veja também