ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
André Freitas
André Freitas
25 Jan, 2021 - 14:44

Dicas para uma condução sustentável: poupe o ambiente e a sua carteira

André Freitas

Quer adotar uma condução sustentável que reduz os custos com combustível e manutenções? Então confira estas dicas essenciais que temos para si.

condutores na autoestrada a praticar condução sustentável

Uma condução sustentável permite não só poupar o ambiente, mas também o próprio automóvel e, ainda, a sua carteira.

Este tipo de condução contribui fortemente para uma redução do consumo de combustível, diminuição da emissão de gases poluentes, diminuição do desgaste do carro, e redução da sinistralidade rodoviária.

Para além disso, ao utilizar todas as potencialidades do automóvel, terá também viagens mais calmas e seguras.

Adotar hábitos de condução sustentável acarreta imensas vantagens. Assim, é fundamental conhecer algumas dicas que o irão ajudar a realizar uma condução mais sustentável no seu dia-a-dia.

O objetivo deste artigo é precisamente o de identificar hábitos que devem ser adotados pelos condutores numa perspetiva sustentável. Ao seguir as dicas apresentadas de seguida, estará a contribuir para a preservação ambiental e, ao mesmo tempo, a cuidar do seu automóvel.

10 dicas essenciais para uma condução sustentável

1

Planear o trajeto

Planear o percurso que pretende realizar permite escolher o melhor trajeto possível, considerando as características da estrada e os fluxos de trânsito habituais.

Optar por um percurso maioritariamente em cidade, ou, por outro lado, em auto estrada, terá um forte impacto no consumo de combustível e, consequentemente, na emissão de gases poluentes.

Da mesma forma, antecipar os trajetos e horários de maior congestionamento permite também optar por aquele que permita realizar a viagem nas melhores condições possíveis.

Os trajetos mais curtos ou mais rápidos nem sempre são a melhor opção. Para uma maior eficiência, devem ser considerados factores como a distância, o trânsito habitual, o declive e o estado de conservação da estrada.

2

O momento ideal para ligar o motor

Ligar o motor e aguardar alguns minutos para que este aqueça é um hábito do passado.

Atualmente, os motores são bastante mais eficientes e não necessitam aquecer e lubrificar os seus componentes antes de iniciar a marcha.

Assim, o ideal para uma condução sustentável será arrancar logo após ligar o motor.

3

Evitar acelerações e travagens bruscas

Seja no momento de arranque do automóvel, seja em plena viagem, deve evitar realizar acelerações e travagens bruscas.

Acelerações mais suaves reduzem o consumo de combustível e diminuem o desgaste do automóvel.

Para evitar a necessidade de realização de travagens bruscas, deve manter uma distância de segurança dos veículos que circulam à sua volta, e tentar antecipar os seus movimentos.

Ao distanciar-se do veículo que circula à sua frente, por exemplo, evita ter que travar abruptamente (ou até um eventual acidente), caso esse carro trave repentinamente.

Mais ainda, ao moderar a velocidade e ao mantê-la constante, poderá alcançar uma poupança de combustível considerável. Ao circular a 80 km/h em vez de 100 km/h, por exemplo, pode poupar cerca de 15% de combustível. 

4

Utilizar corretamente a caixa de velocidades

Circular com uma mudança mais alta, mesmo que a carregar mais no pedal do acelerador, é mais eficiente, em termos de consumo de combustível, do que circular numa mudança mais baixa, e pode representar uma poupança de cerca de 10%.

O ideal é controlar as rotações por minuto (rpm) do automóvel e utilizar bastante a caixa de velocidades.

Para motores a gasóleo, deve subir a mudança quando as rpm atingirem os valores de 1500/2000. Por outro lado, para motores a gasolina, deve fazê-lo quando se atingem as 2000/2500 rpm.

Quando em descidas, não coloque o carro em ponto morto. Para uma condução sustentável, mantenha uma mudança engrenada e não carregue no acelerador. Assim vai aproveitar o movimento do veículo.

o que não fazer com caixa manual de velocidades
5

Verificar a pressão dos pneus

Uma pressão dos pneus demasiado baixa aumenta o consumo de combustível e o desgaste lateral do próprio pneu. Por outro lado, uma pressão demasiado alta provoca desgaste no centro do pneu, e uma menor aderência ao piso. Em situações mais graves, pode até contribuir para uma maior sinistralidade rodoviária.

Assim, é fundamental verificar a pressão dos pneus com frequência, nomeadamente mensalmente.

Circular com uma pressão dos pneus correta, tal como indicada pelo fabricante do automóvel, pode significar uma poupança de combustível de cerca de 3%.

6

Realizar as manutenções

Realizar as manutenções necessárias é essencial para o correto funcionamento do automóvel e, por conseguinte, para uma condução sustentável e segura. Carros com necessidades de reparação, nomeadamente no motor, vão consumir mais combustível.

Para além de cumprir o calendário de manutenções, tenha muita atenção com o nível e qualidade do óleo do motor.

A utilização de um óleo de qualidade e na quantidade recomendada pode ajudar a poupar combustível na ordem dos 3%.

7

Eliminar a carga desnecessária

Quanto mais peso transportar no carro, maior será o consumo de combustível.

Assim sendo, retire do automóvel, nomeadamente da bagageira e bancos traseiros, toda a carga desnecessária. Eliminar a carga desnecessária pode representar uma poupança de combustível de até 3%.

Transportar material no tejadilho do carro tem ainda uma outra desvantagem para além do peso: a alteração da aerodinâmica do automóvel.

Alterar a aerodinâmica do carro pode aumentar o consumo de combustível em cerca de 5%.

8

Moderar o uso do ar condicionado

Utilize o sistema de ar condicionado apenas quando for realmente necessário, evitando ligá-lo em viagens curtas.

O sistema de ar condicionado pode consumir elevados níveis de combustível, nomeadamente até meio litro de combustível por hora.

Para além disso, quando ativado e na fase inicial do seu funcionamento, o ar condicionado pode aumentar o consumo de combustível em 10%.

9

O impacto da escolha do automóvel

Diferentes automóveis têm diferentes consumos e níveis de emissão de gases. Posto isto, a escolha acertada de um carro tem influência no tipo de condução, seja ela sustentável ou não.

Aquando da compra de um automóvel tenha em consideração o tipo de combustível e potência, e ainda os consumos e emissões anunciados pelo fabricante.

Se se tratar de um carro híbrido ou de um 100% elétrico, os consumos e emissões podem até ser nulos.

10

A travagem regenerativa nos carros elétricos

Os carros elétricos estão, atualmente, equipados com o sistema de travagem regenerativo. Este sistema permite carregar os automóveis, quando estes se encontram em andamento.

A finalidade deste sistema é aumentar a autonomia do carro quando em circulação. Ou seja, a autonomia do automóvel aumenta à medida que vai percorrendo mais quilómetros.

Isto permite uma diminuição nas necessidades de abastecimento (híbridos) e carregamento (híbridos e 100% elétricos).

Assim, se tem, ou pensa comprar, um híbrido ou 100% elétrico, utilizar o sistema de travagem regenerativo é muito importante.

E, para isso, basta simplesmente tirar o pé do pedal do travão nos momentos de desaceleração ou nas descidas. O motor elétrico recolhe a energia cinética produzida pelo veículo, transforma-a em energia elétrica e armazena-a na bateria elétrica.

Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].