Elsa Santos
Elsa Santos
12 Jan, 2024 - 13:39

Currículo perfeito e atrativo? Evite os lugares comuns

Elsa Santos

Da linguagem às competências destacadas, há que evitar vários clichés quando faz o seu currículo. Saiba quais.

Fazer um currículo

Se já andou em busca de inspiração para um bom currículo, reparou decerto que muitos deles são um festival de frases feitas de motivação, resiliência, vontade e uma impecável relação pessoal com toda a gente.

A verdade é que há milhões de pessoas com as mesmas capacidades e todas elas enviam a potenciais recrutadores o mesmo texto, cheio de energia e boa-vontade. Mas isso não chega.

Ao escrever o seu currículo, deve pensar constantemente: isto é relevante e posiciona-me como uma boa opção para o trabalho a que me estou a candidatar?

Dizer que deseja o cargo porque gostaria de aprender novas habilidades e progredir em sua carreira é irrelevante. Esse é um dado adquirido para alguém que se está a candidatar a um novo emprego.

Um empregador ou recrutador pode gastar menos de trinta segundos a rever o seu currículo antes de decidir se deve continuar ou colocá-lo na pilha “não”.

Este é o seu anúncio pessoal para um empregador e, assim como você se cansaria de ver o mesmo anúncio na televisão todos os dias, um gerente de contratação também se cansa de ler as mesmas palavras em um currículo.

Originalidade, relevância e personalidade são fundamentais, e em hipótese alguma você deve mentir no seu currículo, você será descoberto.

Currículo: evite todos os clichés

É muito importante que a linguagem que utiliza não seja muito cliché. Se for, corre o risco de diluir ou subestimar as habilidades e experiências únicas que tem a oferecer.

É normal que certas frases virão naturalmente à mente ao tentar retratar habilidades e experiência no papel. Por exemplo, se é um líder de equipe, pode sentir automaticamente a necessidade de incluir “Excelentes habilidades de liderança” em seu currículo.

No entanto, se deseja criar um currículo vencedor, que faça parte da lista restrita de entrevistados, precisa fornecer evidências de suas conquistas e evitar os clichês abaixo a todo custo:

O que deve evitar no CV

Existem algumas palavras e frases que já foram tão usadas e repetidas que perderam a força ou o interesse, muitos empregadores tornaram-se imunes a elas. Há, pois, que evitar clichés no CV a todo o custo. Por exemplo:

  • Trabalha bem em equipa
  • Motivado
  • Orientado para o detalhe
  • Habilidades de comunicação
  • Habilidades de gestão de pessoas
  • Orientado para resultados
  • Dinâmico
  • Empreendedor

Mas qual o problema em apresentar tais competências quando elas são relevantes para a função a que se candidata? Nenhum.

A grande questão é que não deve nunca ficar por aí. Deve sim descrever brevemente um tempo ou experiência anterior em que usar determinada competência acrescentou algo ao negócio. Ou seja, acrescente evidências reais.

Jargão profissional

Evite usar o jargão corporativo, pois dificulta a leitura do seu currículo.

Ao usar termos ou designações mais técnicas especificas de determinada área de trabalho pode mesmo deixar dúvidas sobre as funções que desempenhou antes.

É autónomo

É muito comum usar “é autónomo” ou “trabalha bem de forma independente”. Mas será que isso realmente vai diferenciar o seu currículo dos restantes? Espera-se que qualquer candidato forte tenha tal capacidade. Logo, não acrescenta qualquer valor.

Em vez disso, se trabalhar de forma independente é de primordial importância para o trabalho ao qual está a candidatar-se, dê um exemplo de algo que tenha feito sozinho e os resultados concretos que conseguiu alcançar.

Por exemplo, com determinada técnica ou estratégia conseguiu aumentar o consumo de X em Y por cento.

Trabalha bem em equipa

O espírito de equipa é uma característica importante, mas quando todos os candidatos a um emprego afirmam o mesmo, sem mais nada, torna-se cliché.

Destaque-se da concorrência acrescentando evidências de que pode trabalhar bem com colegas para alcançar um objetivo comum.

Por exemplo: “Trabalhei com equipas de marketing internacionais e locais para implementar uma reformulação global da marca X em 10 países”. Exemplos como este demonstram a sua capacidade real de trabalhar em equipa.

Foco em resultados

Resultados é o que qualquer bom profissional e qualquer empregador pretendem. No entanto, o que realmente importa é descrever o impacto que causou no seu empregador anterior ou atual.

Em vez de simplesmente afirmar que é movido por resultados, deve apoiar essa afirmação com factos, como “aumentei as vendas em 25%”.

Apresentar esse tipo de informações no currículo demonstrará que se concentra e acompanha os resultados do seu trabalho, o que por si só implica que é, de facto, orientado para os resultados.

mentiras no CV
Veja também Mentiras no currículo: conheça as consequências

Boas capacidades de comunicação

Se deve mesmo evitar clichés no CV, este é um dos principais, se bem que não deixa de ter relevância saber ter facilidades de comunicação.

Para isso, seja mais específico, dando exemplos de situações em que tais habilidades de comunicação realmente brilharam. Por exemplo, uma apresentação ou discurso de vendas que conquistou um novo cliente.

Aprende com facilidade/rapidez

Pode ser relevante sobretudo se há determinada capacidade exigida para o cargo, a qual ainda não domina bem, enfatizando o facto de ter vontade e ser capaz de aprender depressa, caso lhe seja dada a oportunidade.

No entanto, tal expressão não deixa de ser um cliché a evitar no currículo. Se realmente deseja demonstrar tal aptidão, descreva um momento em que se propôs adquirir novas competências e o conseguiu fazer num contexto concreto.

Atenção aos detalhes

A atenção aos detalhes é importante na maioria das funções, o que cai em mais um cliché. Ou seja, é vago. Lembre-se que a primeira impressão que o recrutador terá do seu nível de competência no que diz respeito ao detalhe será, precisamente, o seu CV. Portanto, tenha o máximo cuidado a todos os pormenores e evite qualquer erro.

Em suma, mais do que evitar clichés no CV, sempre que se candidata a uma oferta de emprego, há que sustentar toda a informação apresentada com factos. Isso marcará a diferença.

Veja também

Artigos Relacionados