Teresa Campos
Teresa Campos
30 Jan, 2019 - 01:44
9 dicas para fazer exame de condução com sucesso

9 dicas para fazer exame de condução com sucesso

Teresa Campos

Está a tirar a carta? Reunimos especialmente para si dicas para fazer o exame de condução sem stress e dizemos-lhe, ainda, o que não fazer e os erros a evitar.

O artigo continua após o anúncio

Neste artigo, deixamos-lhe 9 dicas para fazer exame de condução e uma série de outras informações importantes sobre o que fazer e o que não fazer na hora de se colocar à prova, com as mãos no volante e os pés nos pedais.

Manter a calma e a tranquilidade é, sem dúvida, o conselho principal mas, como verá, há muitas outras dicas para fazer o exame de condução que o poderão ajudar no momento de se preparar e dar início ao teste de avaliação prático. Se já finalizou com sucesso a parte teórica, ou seja, se já fez o código e já requereu a marcação do seu exame de condução, então não perca mais tempo e confira já todas as dicas para fazer exame de condução que lhe deixamos. Vai ver que vale a pena!

Dicas para fazer exame de condução: manobras e conceitos a dominar

No exame de condução, deve estar apto a fazer:

  • Inversão de sentido de marcha com recurso à marcha-atrás;
  • Contorno de passeio em curva em marcha-atrás;
  • Arranque em rampa com inclinação;
  • Estacionamento em espinha e em linha;
  • Manobra de mudança de direção;
  • Alteração de fila de trânsito;
  • Trabalho de caixa de velocidades, utilizando todas as relações disponíveis.

9 dicas para fazer exame de condução sem falhas

exame conducao

1. Reveja as aulas de código

Sabia que mesmo no exame de condução lhe podem fazer sobre mecânica automóvel? Portanto, não arrume o livro do código e, antes de ir a exame, espreite o capítulo dedicado a este género de temática.

2. Não conduza com amigos

O excesso de confiança pode, também, ser um ponto a desfavor. Não conduza, nem peça lições a familiares e amigos que já têm os seus próprios “vícios” de condução que podem ser fatais e ditar a sua reprovação, na hora de fazer o exame. Se sente que precisa de treinar, peça aulas ao seu instrutor.

3. Compre aulas extra

Se acha que as aulas de condução que fez não foram suficientes, não hesite em adquirir mais lições, de forma a treinar a condução, estacionamentos, inversões de marcha e ponto de embraiagem, entre outros aspetos importantes.

4. Estude os possíveis trajetos

Peça a familiares ou amigos para percorrerem os possíveis trajetos do exame, de forma a familiarizar-se com as ruas, sinais de trânsito e eventuais obras ou alterações na circulação que possam ocorrer. Caso não tenha quem o acompanhe, faça uso do Google Street View.

5. Faça o exame em segundo lugar

Embora esta possa não ser a recomendação ideal para todos os examinandos, sobretudo os mais ansiosos, é certo que quem faz o exame em segundo lugar consegue aprender algo com o exemplo do primeiro examinando. No entanto, não deixe que seja a ordem pela qual faz o exame a determinar o sucesso do mesmo.

O artigo continua após o anúncio

6. Adapte o veículo a si

Mal entre no veículo, nunca se esqueça de colocar o cinto de segurança e de adaptar o banco e os espelhos ao seu corpo, estatura e ângulo de visão. Coloque as mãos no volante, na posição das dez horas e dez minutos; ligue o motor, destrave o carro e sinalize a saída do lugar onde o veículo se encontra, antes de o mover.

7. Conduza defensivamente

Faça sempre uma condução calma e preventiva. Assinale as mudanças de trajetória do veículo, respeite os limites de velocidade, circule pela faixa da direita o mais possível, trave quando tem de travar, entre nas rotundas em segunda velocidade e não tenha pressa. O avaliador irá apreciar isso.

8. Mantenha a calma

Esta é, sem dúvida, a grande dica que lhe podemos deixar. Manter a calma, respirar tranquilamente e imaginar que o avaliador não é mais do que uma pessoa a quem está a dar uma boleia, pode ser uma forma de controlar os nervos e garantir que eles não interferem negativamente na sua prestação, durante o exame.

9. Esteja atento ao meio envolvente

Durante a condução, é fundamental que a visão periférica esteja alerta. Atente nos carros próximos, na movimentação das pessoas, nos sinais de trânsito, etc. Pelas janelas e pelos espelhos, deve conseguir ver tudo, até algumas dicas que o instrutor lhe possa tentar dar.

O que não fazer no exame de condução

O que pode ditar a reprovação no exame de condução é a verificação de um erro ou de um erro intolerável.

Entende-se por erro a acumulação de faltas durante a realização das exigências ou manobras e deixar o motor parar mais de três vezes por imperícia.

Erro intolerável é embater em qualquer obstáculo descontroladamente; colocar em causa a segurança do veículo, dos seus passageiros e dos utentes na via (sendo necessária intervenção do examinador); assim como praticar qualquer contra-ordenação grave ou muito grave, além da verificação de faltas na realização das exigências ou manobras.

Assim, no exame de condução, deve evitar:

O artigo continua após o anúncio
  • esquecer-se de colocar o cinto de segurança;
  • colocar em risco a segurança do condutores, passageiros e peões;
  • passar linhas contínuas;
  • desrespeitar sinais luminosos e sinais de trânsito (principalmente stops);
  • não parar nas passagens de peões, com peões por perto;
  • ultrapassar limites de velocidade;
  • tocar em obstáculos;
  • esquecer-se de sinalizar as mudanças de trajetória do veículo;
  • desprezar as regras do Código da Estrada;
  • deixar o motor desligar-se mais de três vezes.

Erros mais frequentes nos exames de condução em Portugal

fazer exame de condução

Não ceder passagem a peões e veículos

Tal pode dever-se a má observação e avaliação do condutor, pelo que deve sempre moderar a velocidade na aproximação a locais como passagens de peões, cruzamentos (principalmente os de visibilidade reduzida) e rotundas.

Não mudar de via de trânsito corretamente

Mais uma vez, devido à má observação e avaliação do condutor, o examinando deve sempre adaptar a velocidade e observar, através dos espelhos retrovisores e por cima do ombro, se há obstáculos que impeçam uma segura mudança de via de trânsito.

Colocar o veículo em contramão, aquando de uma mudança de direção à esquerda

Este erro é, geralmente, motivado por uma má avaliação do condutor relativamente às características da via, julgando-a de sentido único quando, na realidade, ela tem dois sentidos. Para se proteger, quando a via é de sentido único, o condutor tem de se encostar junto ao limite esquerdo da faixa de rodagem (passeio).

Outros erros frequentes

  • entrar em sentido proibido;
  • não parar num stop;
  • não parar num sinal luminoso vermelho;
  • iniciar a marcha sem o cinto de segurança posto, entre outros.
Veja também
Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp