Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Catarine Martins
Catarine Martins
06 Nov, 2019 - 11:10

Moda: 5 dicas para um armário com peças de roupa sustentável

Catarine Martins

Numa era em que a roupa sustentável se assume como presente e futuro, revelamos-lhe como ter um guarda-roupa mais amigo do planeta.

Mulher deitada na relva

Nunca, como agora, as preocupações ambientais estiveram tão em voga. E, nesse sentido, a necessidade de reduzir a pegada ecológica traduz-se numa mudança na forma como consumimos, sobretudo quando falamos de moda (e também de cosméticos). Chegou a era da roupa sustentável.

Sim, numa indústria que é uma das mais poluentes do mundo e que, nos últimos anos, se popularizou com o crescimento das fast fashion, vale a pena pensar se, de facto, continuamos a querer usar peças “descartáveis” cuja produção prejudica, gravemente, o planeta.

Ou se, pelo contrário, vamos começar a repensar a nossa forma de consumo e a optar por alternativas mais sustentáveis. O que está na moda já não é apenas seguir tendências, mas sim fazer do estilo pessoal uma tendência.

Consequentemente, e porque cabe a todos salvar o planeta, revelamos-lhe algumas dicas para um armário com peças de roupa sustentáveis que vão fazê-la sentir-se bonita, e com a sensação de dever cumprido.

Como criar um armário de peças de roupa sustentável

Roupa vintage em armário

1. Privilegie as compras em segunda mão

Mais vezes do que gostaríamos de admitir, o ciclo de vida das roupas está longe de estar completo quando nos fartamos delas. Mas, o que pode já não servir para uns, pode ser a peça desejo de outros.

Nesse sentido, sempre que quiser ou precisar de uma peça de roupa nova, espreite as lojas vintage e de segunda mão. Muitas vezes fazem-se verdadeiros achados a preços incríveis e, por outro lado, essa é uma boa forma de contribuir para a diminuição da poluição provocada pela indústria da moda.

Inversamente, se tem no armário roupas em bom estado que já não usa, tente vender também.

2. Aposte em peças atemporais

Sabe aquela camisa que herdou da sua avó e adora? Ela é sinónimo de que as peças atemporais são excelentes aquisições não só do ponto de vista do estilo, como também do ponto de vista ecológico. Aliás, sabia que esse é um dos maiores segredos das mulheres com estilo?

É que quando compra uma peça clássica, de bom corte e de uma cor neutra, vai usá-la vezes sem conta, enquanto evita estar a comprar roupa nova (e a contribuir para uma das indústrias mais poluentes do mundo).

3. Faça trocas com as amigas

Muitas vezes a nossa melhor amiga tem uma peça que adoramos e vice versa. Nesses casos, porque não emprestar as peças de roupa sustentável uma à outra?

Para além de ambas conseguirem criar looks diferentes e com peças “novas”, é uma boa forma de dar vida a roupas que, de outro modo, poderiam estar paradas no armário.

4. Aposte num armário cápsula

A ideia base de fazer um armário cápsula, é ter um número limitado de peças para cada estação que permitam inúmeras combinações diferentes entre si. Isso vai fazer não só com que desafie a criatividade, mas também com que use realmente tudo o que tem disponível no guarda-roupa.

Ou seja, é um adeus aos monos que nunca veste e uma forma mais funcional de ver a moda.

5. Prefira roupa com materiais recliclados

Hoje em dia é possível perceber, mesmo nas fast fashion, uma tendência para a roupa sustentável feita a partir de materiais reciclados, como o poliéster ou a própria lã. Isso significa que são peças de roupa mais sustentáveis e que surgiram a partir de outras, evitando-se o desperdício.

Pelo que, se precisa de comprar roupa nova e não encontrou nada de que goste nas lojas de segunda mão, vale a pena investir em peças com materiais reciclados para um armário com peças de roupa mais amigas do ambiente.

Moda sustentável: 5 marcas eco friendly que tem que conhecer
Veja também Moda sustentável: 5 marcas eco friendly que tem que conhecer

Importa ainda referir que são já várias as marcas de roupa sustentável e é importante ter em mente que, na hora de comprar, deve preferi-las em detrimento das que não têm qualquer preocupação ambiental.

Como vê, cada um de nós pode realmente fazer a diferença. Afinal, num mundo de recursos limitados, chegou a altura de dizer não a uma moda fugaz e descartável.

Veja também