Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Inês Pereira
Inês Pereira
24 Jul, 2019 - 11:29

Digital influencer: o que é e o que faz

Inês Pereira

Tiram fotos, gravam vídeos sobre produtos e têm uma legião de fãs que se traduz em milhares de seguidores. Fique a saber tudo sobre um digital influencer.

Digital influencer: o que é e o que faz

Estão em todo o lado, têm contacto com dezenas de marcas e, o mais importante, já perderam a conta aos seguidores que têm nas redes sociais. Basta abrir a lista de contas que adicionou no Instagram ou no Facebook para perceber que, certamente, segue algum digital influencer (ou, mais provavelmente, muitos). Vários são os que souberam diferenciar-se num mercado competitivo e atingir este título, transformando-o numa verdadeira profissão como outra qualquer.

Conseguem chegar a um público tão vasto e tão diferenciado que as marcas fizeram deles verdadeiros influenciadores. Afinal, mais facilmente confiamos na palavra de outra pessoa, especialmente se sentirmos alguma espécie de empatia, do que na publicidade orquestrada por uma empresa que quer vender-nos um produto. A realidade é que esta é a carreira da moda e muitos gostavam de a ter.

Mas o que é na verdade um digital influencer, o que faz e como se transforma este conceito numa profissão de sucesso? Conheça agora esta prática de A a Z e perceba aquilo que é preciso para passar da teoria à ação.

Tudo o que precisa de saber sobre ser um digital influencer

o que é um digital influencer

Se uns trabalham na área da televisão, são desportistas, encantam com as suas músicas ou são caras conhecidas no mundo da moda também há quem seja famoso nas redes sociais pelo conteúdo digital que produz.

À boleia dos gostos e dos muitos seguidores que conquistam, bloggers, youtubers e instagrammers têm vindo a conquistar o mundo das redes sociais.

Todos dão cartas nas plataformas digitais e conquistam os fãs com as publicações diárias. Resultado? Os termos pelos quais eram mais conhecidos, dos mais básicos aos mais elaborados, deram lugar a um novo conceito: digital influencers.

Os influenciadores  a que nos referimos são, regra geral, pessoas que produzem conteúdos para o mundo digital, desde vídeos e fotos a textos. Fazem-no através de blogs, redes sociais e canais de Youtube, conseguindo criar a sua própria comunidade e influenciar as pessoas que dela fazem parte.

Esta prática já se enraizou e cresceu de tal modo que ser digital influencer é já uma profissão e, provavelmente, aquela que está mais na moda. Embora não tenham de ser necessariamente indivíduos extremamente famosos ou com grande exposição mediática, acabam por ter um enorme impacto e muita influência entre os seus fiéis seguidores.

Reinventaram a forma como as mensagens podem chegar ao público e o mundo da comunicação soube acompanhar esta mudança. Com novos consumidores e novas formas de consumir, as marcas perceberam a necessidade de mudar o modo como vendem os seus produtos e viram nos influenciadores digitais o canal perfeito.

Agora que já sabe o que é um influenciador do mundo digital, talvez seja boa ideia ficar a conhecer algumas das figuras portuguesas que mais seguidores conquistam. Desde o desporto à carreira televisiva, passando pela maquilhagem e pela moda, fique a conhecer alguns dos portugueses que pode seguir no InstagramFacebook ou Youtube:

  • Cristiano Ronaldo;
  • Cristina Ferreira;
  • Sara Sampaio;
  • A Pipoca Mais Doce;
  • Bumba na Fofinha;
  • Alice Trewinnard;
  • SirKazzio;
  • João Cajuda.

Como trabalham e quanto recebem

Estes influenciadores são pessoas absolutamente comuns e muitas delas não têm qualquer ligação prévia com a fama. Atrás das câmaras e do teclado partilham histórias acerca da sua vida, dão dicas e mostram o seu dia a dia. Os milhões de fãs que os seguem criam com eles grande afinidade apesar de não haver qualquer contacto pessoal.

Na generalidade, falamos de profissionais que trabalham apenas com marcas com as quais se identificam e que recusam parcerias que impliquem publicitar produtos de que não gostam apenas porque são pagos para o fazer. É, aliás, neste aspeto que assenta o ganho de trabalhar com um influenciador: o conteúdo será mais genuíno e relevante, chegando também mais facilmente ao público-alvo que se pretende atingir.

No entanto, importa referir que estes influenciadores têm o seu próprio estilo aquando da produção de conteúdos e que esse é precisamente um dos fatores na origem do seu sucesso. Quer isto dizer que as marcas devem ter essa consciência quando se associam aos digital influencers, já que é esse estilo que cria a sensação de proximidade com o público e que garante o êxito da publicidade.

Posto isto, pode dizer-se que ser um influenciador digital implica, sem dúvida, espírito empreendedor. São profissionais que, pelo menos numa fase inicial, trabalham sozinhos e querem singrar num mercado cada vez mais saturado. É preciso pensar diferente e encontrar novas estratégias para conquistar o público. A melhor parte? Estará a criar conteúdo totalmente pensado por si e pode adaptar o produto final ao seu gosto.

Em termos de valores, a verdade é que há muita variação em função do influenciador, da marca e até da plataforma escolhida. Se há quem peça 200 ou 500 euros em troca de uma publicação também existe quem possa chegar aos milhares de euros, sendo que tudo depende da visibilidade da pessoa e da audiência que consegue impactar.

Veja também