Teresa Campos
Teresa Campos
07 Ago, 2019 - 13:56
Conheça as 6 doenças mais comuns no verão

Conheça as 6 doenças mais comuns no verão

Teresa Campos

Há doenças mais comuns no verão, essencialmente por estarem relacionadas com as altas temperaturas, caraterísticas desta estação do ano. Conheça 6 delas.

O artigo continua após o anúncio

As doenças mais comuns no verão que vamos enumerar neste artigo estão muito relacionadas com as temperaturas elevadas desta altura do ano, assim como com a exposição solar que, agora, é mais frequente.

Além de indicar os principais sintomas e formas de tratamento das doenças mais comuns no verão, deixamos-lhe dicas muito úteis sobre como prevenir estas patologias, de modo a ter umas férias tranquilas e sem sobressaltos.

Saiba quais as 6 doenças mais comuns no verão

1. Escaldões

No verão, é comum a exposição solar que, se não for devidamente protegida, pode conduzir a escaldões, caraterizados por vermelhidão, ardência ou, mesmo, bolhas na pele. Nestes casos, devem ser aplicados cremes tópicos.

Já em situações mais graves, que evoluam para desidratação, insolação, dores de cabeça, tonturas e aceleração da frequência cardíaca, deve hidratar-se e procurar assistência médica.

Como evitar

A exposição solar deve ser feita de forma progressiva. Além disso, há que ter em conta o tom de pele e usar um protetor solar adequado. É, também, importante evitar a exposição solar no horário em que os raios UV são mais intensos, nomeadamente entre as 11h e as 17h.

2. Desidratação

A desidratação é uma das doenças mais comuns no verão e é mais frequente em crianças e idosos. Os seus principais sinais são prostração, letargia e sonolência. Em casos mais graves, pode mesmo conduzir a uma paragem cardíaca ou coma. A solução para este problema é, naturalmente, ingerir líquidos ou, sem situações mais complicadas, procurar apoio médico.

Como evitar 

Durante o tempo quente, a hidratação é ainda mais importante. Por isso, deve ingerir entre 2,5 a 3 litros de água por dia. Vigie a cor da urina, de forma a perceber quais as suas necessidades. Uma urina escura pode ser sinal de que o organismo precisa de água.

3. Otite

Os mergulhos no mar e na piscina trazem uma humidade extra para a região dos ouvidos, o que pode levar a um aumento dos episódios de otite. Dores no ouvido, som abafado e febre são alguns sinais deste problema de saúde.

O artigo continua após o anúncio

Em caso de otite, deve consultar um profissional de saúde para perceber como solucionar esse problema. A otite pode ser curada com limpeza, gotas, descongestionantes, medicamentos para a tuba auditiva ou antibióticos.

Como evitar 

Limpar os ouvidos com frequência, mas com uma toalha e não um cotonete (para não empurrar a cera), é uma forma de prevenir as otites que surgem sempre num ambiente húmido que potencia a proliferação de fungos e bactérias.

4. Conjuntivite

O clima de verão, mais húmido e quente, facilita a proliferação da conjuntivite. Esta patologia carateriza-se por um olho vermelho, com a pálpebra inchada, que lacrimeja, e pode ou não ter pus. Esta doença pode ser viral – e passar de um olho para o outro; ou ser bacteriana e os dois olhos serem afetados simultaneamente.

Para acabar com este problema, pode usar compressas geladas nos olhos, antibióticos (no caso de conjuntivites bacterianas) e colírios anti-inflamatórios (em situações mais graves).

Como evitar 

Para prevenir este problema, deve apostar numa boa higienização das mãos, lavando-as com frequência e evitando coçar os olhos.

5. Intoxicação alimentar

Febre, mal-estar, diarreia, náuseas, vómitos, distensão abdominal e cólicas podem ser sinais de intoxicação alimentar, algo frequente no verão, devido à temperatura elevada que contribui para a deterioração dos alimentos.

Para tratar este problema, habitualmente prescrevem-se medicamentos sintomáticos, ou seja, que tratam os sintomas da intoxicação alimentar. Além disso, a hidratação é fundamental, principalmente enquanto os sintomas da intoxicação estão presentes. Em alguns casos, pode ser necessário acompanhamento médico.

Como evitar 

Prevenir a ingestão de comida contaminada por microorganismos passa por verificar a procedência dos alimentos e evitar ingerir refeições em locais onde o acondicionamento dos produtos alimentares seja duvidoso.

O artigo continua após o anúncio
doenças de verão

6. Micose

Há dois tipos de micose especialmente comuns no verão: a pitiríase versicolor – causada por fungos que deixam manchas claras ou mais escuras, sobretudo nos ombros, costa e peito; e as dermatofitoses – mais comuns em crianças e que podem manifestar-se em qualquer parte do corpo.

Um problema frequente é o chamado pé de atleta e as frieiras entre os dedos, sobretudo dos pés. Estas micoses podem causar descamação, fissuras na pele, coceira e odor forte. Para curar as micoses é frequente a prescrição de cremes, pomadas ou loções antifúngicas.

Como evitar 

A contração destes fungos deve-se, normalmente, ao contacto com locais contaminados. Portanto, para prevenir as micoses deve: usar chinelos de borracha nos espaços públicos (como piscinas); secar bem os pés (nomeadamente entre os dedos) e outras zonas do corpo como virilhas e axilas; trocar diariamente de meias e roupa interior; evitar a partilha de roupas e acessórios de higiene; manter as unhas curtas; arejar o calçado regularmente; usar roupas leves e, de preferência, de algodão.

Veja também
Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp