Ana Graça
Ana Graça
24 Mai, 2019 - 11:58
Doenças da voz: conheça as mais comuns e como preveni-las

Doenças da voz: conheça as mais comuns e como preveni-las

Ana Graça

São várias as doenças da voz que podem afetar o dia-a-dia de todos nós, em especial daqueles que usam a voz profissionalmente. Vamos conhecê-las.

O artigo continua após o anúncio

A voz é o som produzido pelo ser humano, que recorre às suas cordas vocais para falar, cantar, rir, chorar e gritar. É uma característica inerente à necessidade de comunicação e sociabilização, no entanto, nem sempre tudo corre dentro da normalidade e, por vezes, surgem as doenças da voz. Vamos conhecer algumas das doenças da voz mais comuns e aprender de que forma podemos prevenir o seu aparecimento.

A importância da voz humana

A voz possibilita a socialização humana, facilita as relações interpessoais e permite uma melhor interação entre todos nós. Pode variar quanto à sua intensidade, altura, ressonância, articulação, entre muitas outras características.

A voz é o resultado da ação de todo o organismo e não apenas da garganta. De forma geral, para gerar a voz humana estão envolvidos: os pulmões (geram um fluxo de ar), as cordas vocais (que se encontram dentro da laringe e vibram muito rapidamente) e os responsáveis pela articulação (lábios, língua, dentes, palato duro, véu do palato e mandíbula). Assim, apenas uma atuação harmoniosa e conjunta do sistema nervoso, respiratório e digestivo, de músculos, ligamentos e ossos, permite obter uma emissão da voz eficiente.

Sendo a voz a forma mais imediata e eficaz de comunicação humana importa cumprir determinadas normais vocais, de forma a preservar a saúde vocal e prevenir o surgimento de determinadas doenças da voz. Estas normas devem ser tidas em conta por todos nós, em especial por aqueles que usam a voz como instrumento de trabalho e que, por isso mesmo, podem apresentar maior tendência a padecer de alterações vocais.

As alterações vocais são um problema de saúde global. Existem imensas e diferentes classificações de patologias vocais, tendo em conta a sua etiologia. Alguns fatores de risco envolvidos incluem:

a) Características individuais (fatores hereditários; anatomia vocal; comportamentos vocais; doenças respiratórias);

b) Características ambientais (condições de trabalho; estilo de vida);

c) Características emocionais de cada indivíduo.

O artigo continua após o anúncio
A voz possibilita a socialização humana

9 doenças da voz que importa conhecer

Algumas das doenças da voz mais comuns que importa destacar são:

1. Nódulos: pequenas lesões benignas que crescem porque as cordas vocais fazem atrito uma na outra com demasiada força enquanto vibram. Resultam normalmente de abuso vocal;

2. Pólipos e quistos vocais: tumores benignos, que crescem muitas vezes devido ao esforço da voz;

3. Refluxo faringo-laringeo: o ácido do estômago pode subir pelo esófago até à faringe e laringe, produzindo uma lesão química da sua mucosa. A laringite de refluxo manifesta-se por rouquidão, sensação de irritação ou muco na garganta, tosse e pigarreio;

4. Laringite: corresponde à inflamação da mucosa da laringe. As laringites crónicas podem ter diversas causas, sendo o mais comum o refluxo ácido, o tabagismo e alergias;

5. Cancro da laringe: tumor maligno cujas causas mais frequentes são o tabaco e o álcool, sobretudo quando associados. Os sintomas mais frequentes são a rouquidão persistente, a sensação de corpo estranho na garganta, dificuldade em engolir ou respirar ou um nódulo no pescoço;

6. Paralisia das cordas vocais: quando uma ou ambas as cordas vocais deixam de fazer o seu movimento normal durante a produção da voz ou durante a respiração. Para além de afetar a voz e a respiração, pode comprometer a proteção da traqueia e pulmões enquanto comemos;

7. Disfonia espasmódica: doença neurológica em que os músculos se contraem de uma forma intensa e irregular, condicionando muito a qualidade e fluência da voz;

O artigo continua após o anúncio

8. Edema vocal: acumulação de líquido ou um gel nas cordas vocais, que altera a qualidade da voz e que em alguns casos pode dificultar a respiração;

9. Distonia respiratória: doença que envolve os músculos das cordas vocais durante a respiração e que pode dificulta-la.

doenças da voz que importa conhecer

Cuidados a ter e comportamentos a evitar

As doenças da voz podem afetar a vida pessoal, social, profissional, bem como a qualidade de vida geral, gerando ansiedade, angústia. Devemos estar sensibilizados para a importância de cuidar da voz, conhecer a importância do diagnóstico e as várias patologias que podem afetar este que é o nosso principal meio de comunicação.

8 Cuidados a ter com a voz

1. Beber água com frequência, à temperatura ambiente (não há melhor forma de hidratar as cordas vocais);

2. Reduzir a ingestão de bebidas alcoólicas, café, chá e bebidas com gás;

3. Falar devagar e realizar pausas respiratórias frequentes, articulando bem as palavras;

4. Não falar muito alto ou durante períodos prolongados, principalmente em ambientes ruidosos;

5. Ter um estilo de vida saudável: alimentação equilibrada, dormir bem e praticar desporto;

O artigo continua após o anúncio

6. Manter uma postura correta enquanto fala (evitar posturas que criem tensão muscular na zona do pescoço);

7. Fazer um descanso vocal após uso prolongado ou intenso da voz;

8. Fazer uma adequada higiene oral.

Cuidados a ter com a voz

8 Comportamentos a evitar

1. Evitar o uso de peças de vestuário apertadas, tais como golas altas (geram tensão e esforço ao falar);

2. Evitar pigarrear, visto que este comportamento é uma agressão para as cordas vocais;

3. Evitar gritar de forma excessiva;

4. Evitar bebidas geladas ou muito quentes (podem provocar inflamação das cordas vocais);

5. Não fumar e evitar frequentar ambientes com fumo;

6. Evitar ambientes com pó, cheiros fortes e ar condicionado;

7. Evitar as mudanças bruscas de temperatura;

8. Evitar elevados níveis de stress.

Comportamentos a evitar

Como conclusão,

A voz é a forma mais imediata e eficaz de comunicação e é única e específica para cada pessoa. Para além de nos possibilitar comunicar com as outras pessoas, a nossa voz é também uma forma de expressão da nossa identidade, na medida em que através dela expressamos os nossos pensamentos, sentimentos e emoções.

De forma habitual, a voz é produzida sem dificuldade ou desconforto, no entanto, a qualidade da voz pode ser afetada e as doenças da voz podem surgir. Assim sendo, importa ter em conta alguns sinais de alerta, nomeadamente:

a) Alterações na voz;

b) Tosse frequente;

c) Alterações no timbre da voz ou dificuldade em colocar a voz;

d) Pigarrear ou ter rouquidão com frequência;

e) Sentir dor ou mal-estar na região laríngea durante a fala ou canto.

Veja também:

Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp