Catarine Martins
Catarine Martins
08 Jan, 2023 - 21:17

Como evitar o frizz e o cabelo marcado no tempo húmido e frio?

Catarine Martins

Evitar o frizz e o cabelo marcado é uma luta constante no tempo do outono-inverno. Saiba como dizer, finalmente, adeus ao efeito capacete.

As estações frias e chuvosas são, infelizmente, pouco amigas do cabelo. E se é verdade que podemos usar um chapéu para nos proteger do frio, também o é que evitar o frizz e o cabelo marcado não é assim tão simples. Afinal, quem nunca passou pela sensação de ter um capacete no sítio onde habitavam os cabelos soltos do verão?

Reunimos por cá algumas dicas fáceis que a vão ajudar a manter o cabelo no lugar, mesmo usando boinas e enfrentando a humidade dos dias chuvosos. Confira!

Evitar o frizz e o cabelo marcado: 7 dicas úteis

1

Aplique sempre leave-in

O leave-in é um produto que deve ser aplicado ainda com o cabelo húmido, após a lavagem, e que serve para diminuir o frizz, bem como para dar brilho e textura ao cabelo.

Nesse sentido, e porque nos dias em que vai usar chapéus o cabelo precisa estar bem moldado, faça dele um melhor amigo.

2

Não use chapéus ou boinas com cabelo húmido

Um dos maiores erros quando se trata do cabelo ficar marcado, é usar chapéus ou boinas com os fios ainda húmidos.

Isso fará com que o cabelo fique moldado pelos acessórios, o que se traduzirá num capacete e cabelos no ar, assim que os retirar.

Para além disso, pode causar oleosidade e até vermelhidões no couro cabeludo, em pessoas com a pele mais sensível.

Assim, apenas use acessórios no cabelo com os fios bem secos. E tenha sempre uma escova à mão.

Criança com gorro
3

Faça o risco na direção oposta

Todas sabemos como o cabelo fica amassado e com um ar escorrido quando tiramos o chapéu. Para evitar que isso aconteça, faça o risco na direção oposta ao habitual.

Ou seja, se costuma usar risco do lado direito, faça-o do lado esquerdo e vice- versa. Depois, quando tirar o chapéu, basta voltar a colocar o risco no lugar habitual.

Este pequeno truque vai ajudar a que o cabelo se mantenha com volume, e sem aquele efeito “capacete” que odiamos.

4

Use óleo capilar

Se o seu cabelo tem tendência a ficar com frizz, e a arrepiar no topo da cabeça, sobretudo em dias de chuva ou depois de usar chapéus, temos uma boa dica: quando estiver a finalizar a secagem, penteie o cabelo, coloque um pouco de óleo capilar nas mãos e aplique sobretudo nas pontas dos fios.

Depois, já sem o excesso, passe as mãos na cabeça ao de leve, como se estivesse a dar-se mimos.

O óleo vai ajudar a que os cabelos mais curtos se mantenham no lugar, mesmo quando a humidade é muita.

Veja também 7 boas dicas para cuidar dos cabelos no inverno
5

Faça penteados compatíveis com os acessórios

Embora a maioria de nós tenha tendência a usar chapéus e boinas sem qualquer penteado, a verdade é que as tranças e os rabos de cavalo são uma boa alternativa para que o cabelo não fique marcado ou amassado.

Com efeito, como estes dois penteados já domam o cabelo, há menos risco de ficar com os fios todos no ar, na hora de retirar os acessórios.

Não acredita? Experimente!

6

Use acessórios de fibras naturais

A fim de evitar a eletricidade estática no cabelo e o tão temido frizz, é importante que na hora de usar um chapéu, um lenço ou uma boina, privilegie os de fibras naturais.

Materiais como lã, algodão ou seda provocam menos frizz e cabelos no ar, do que materiais sintéticos como o poliéster, por exemplo.

7

Tire o chapéu sempre que puder

Sabia que ficar muito tempo com o chapéu ou boina colocado é sinónimo de cabelo muito amassado?

Por isso, se quer evitar o efeito capacete, aproveite a entrada em lugares fechados ou as idas à casa de banho para tirar o acessório, e pentear o cabelo com os dedos.

Isto ajudará a que os fios não tomem a forma do chapéu, mantendo o volume sem frizz.

Agora que já sabe como evitar o frizz e o cabelo marcado nos dias frios e húmidos do outono e do inverno, diga adeus aos fios desgovernados de uma vez por todas.

Artigo originalmente publicado em Dezembro de 2021. Atualizado em Outubro de 2022.

Veja também