Ana Graça
Ana Graça
25 Set, 2019 - 12:45
Enxaqueca

Enxaquecas: muito mais do que uma dor de cabeça

Ana Graça

Enxaquecas não são simples dores de cabeça, sem grande importância. São um problema de saúde incapacitante, que atinge muitas pessoas. Saiba mais!

O artigo continua após o anúncio

Enxaquecas são cefaleias primárias que afetam três vezes mais as mulheres do que os homens e são mais prevalentes entre os 25 e os 55 anos de idade.

As cefaleias, ou dores de cabeça, podem ser de vários tipos e pode até ocorrer mais do que um tipo de cefaleia na mesma pessoa. A enxaqueca é um tipo de cefaleia, que se manifesta por crises que duram geralmente entre 4 a 72 horas.

As enxaquecas caracterizam-se pela presença de uma dor de cabeça severa e incapacitante, unilateral, latejante, que surge muitas vezes associada a náuseas, vómitos, sensibilidade à luz, ao som e aos odores. Habitualmente, estes sintomas são de tal forma intensos que impedem o trabalho ou o estudo.

A enxaqueca pode ocorrer sem aura ou com aura. A aura consiste em sintomas neurológicos (perturbações visuais, sensoriais e /ou da fala), que se desenvolvem e perduram entre 5 a 60 minutos, ocorrendo antes da cefaleia.

As crises de enxaqueca podem ser precipitadas por fatores intrínsecos e ambientais. Algumas pessoas são capazes de identificar claramente os fatores precipitantes (fadiga; excesso de trabalho; viagens; estímulos luminosos; excesso ou défice de sono) e, uma vez reconhecidos, evitá-los.

Existe tratamento para as enxaquecas?

Enxaquecas dores intensas
As dores podem tornar-se quase insuportáveis

O diagnóstico da enxaqueca é clínico, ou seja, não há testes laboratoriais que o confirmem. É comum recorrer a exames de imagem, como a ressonância magnética, para excluir a presença de outras doenças que possam explicar os sintomas.

Após o diagnóstico, segue-se o tratamento, que tem por objetivo eliminar a dor e os sintomas associados durante a crise, impedir a ocorrência de novas crises ou diminuir a sua frequência e melhorar a qualidade de vida dos doentes. O tratamento não consegue eliminar as crises mas diminui a intensidade e frequência das mesmas.

Para além do tratamento farmacológico, há estudos que apontam a acupunctura como um dos tratamentos não farmacológicos potencialmente eficazes no tratamento da enxaqueca. Mais ainda, outras técnicas podem ser utilizadas, nomeadamente: técnicas específicas de relaxamento; biofeedback; e psicoterapia. A escolha do tratamento depende não só do tipo e intensidade da enxaqueca mas também dos sintomas e doenças associadas, e deve ser sempre recomendado pelo seu médico.

O artigo continua após o anúncio
Existe tratamento para as enxaquecas

Para além das terapêuticas específicas referidas acima, há determinadas alterações comportamentais que podem ajudar a diminuir as enxaquecas, nomeadamente:

1. ter um sono regular;

2. praticar exercício físico de forma regular;

3. fazer refeições regulares;

4. abolir o chocolate e o álcool;

5. eliminar as comidas com tiramina (queijos; carnes fumadas; bebidas fermentadas);

6. abolir o glutamato monossódico (batatas fritas; pizzas; salsichas; bolachas; sopas em pó; snacks);

7. controlar o stress.

O artigo continua após o anúncio

9 remédios caseiros para as enxaquecas

dores enxaqueca
Há várias formas de combater a enxaqueca

O que fazer diante de uma enxaqueca? Além dos conhecidos medicamentos apaziguadores das dores de cabeça (paracetamol, ibuprofeno), existem outras formas de combater as enxaquecas que prometem ser igualmente eficazes.

Tome um banho morno

O banho, por si só, já é um momento relaxante. E se for de imersão, melhor ainda. Aproveite para fechar um pouco os olhos e tentar relaxar, respirando profundamente. Não acenda as luzes artificiais, aposte antes em velas!

Se não ficar incomodado com cheiros, aproveite e coloque um pouco de óleo essencial na água, pode ajudar a descontrair os vasos sanguíneos da cabeça!

Refugie-se num local escuro e silencioso

Ambientes muito agitados e ruidosos só vão piorar os seus sintomas das enxaquecas. Se possível, refugie-se num local calmo e com pouca luz e fique aí sossegado durante uns bons minutos. A sua cabeça vai agradecer!

Hidrate-se

Pode parecer um pouco sem lógica, mas o ser humano é de facto super dependente de água. Sabia que a desidratação pode ser uma das causas das enxaquecas?

Beba bastante água de forma a hidratar-se suficientemente e a poder, eventualmente, aliviar um pouco a dor de cabeça.

Aplique gelo na cabeça

Embrulhe um pouco de gelo numa toalha e coloque-a junto à cabeça, onde a dor estiver mais pulsante. Passados uns 15 a 20 minutos vai sentir a cabeça um pouco adormecida e a dor vai estar, seguramente, menos forte.

E vai sentir a toalha extremamente quente. Se for necessário, volte a repetir o processo.

O artigo continua após o anúncio

Durma um pouco

Nada como um bom soninho para melhorar a intensidade da dor. A questão está em conseguir adormecer… Deite-se num local confortável e livre de grandes sons, e tente tirar uma sesta.

Acupuntura pode ser uma solução

Existem testemunhos de pessoas que sofreram de enxaquecas toda a vida e que afirmam que após uns tratamentos de acupuntura, o problema ficou resolvido! Nada como tentar…

Camomila fria

Após fazer a infusão do chá de camomila, junte umas pedras de gelo. De seguida molhe um pano com esta mistura e coloque por cima das pálpebras durante cerca de 20 minutos. O alívio vai surgir certamente.

Consuma alcachofra

Muitas vezes a dor de cabeça tem origem nas crises de fígado. E a alcachofra é excelente no combate a essas crises! Experimente adicioná-la no seu cardápio e comprove.

Tome café

Admirado? Se não está habituado a consumir muita cafeína, ela pode ajudá-lo a melhorar a intensidade da dor de cabeça. Beba um café e faça o teste.

No entanto, especialistas afirmar que este efeito não é tão produtivo quando a pessoa já está habituada a consumir cafeína diariamente.

Veja também