Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
25 Nov, 2022 - 10:35

5 erros comuns na utilização do termostato

Catarina Milheiro

Controlar um sistema de aquecimento pode ser difícil. Conheça os erros mais comuns na utilização do termostato.

O tempo frio chegou e com ele vem também o frequente uso de um sistema de aquecimento para as nossas casas. No entanto, é crucial sabermos quais são os erros comuns na utilização do termostato a fim de os evitar.

Nos dias mais frios do ano, todos queremos chegar a casa e sentirmo-nos quentes e confortáveis. E para quem um sistema de aquecimento com um termostato como o ar condicionado ou o aquecimento central, por exemplo, deve aplicar alguns cuidados na sua utilização para evitar ter de pagar uma fatura bem mais alta.

Assim, para o ajudar, reunimos os erros mais comuns que as pessoas cometem ao usar o termostato. Fique connosco.

Os 5 erros mais comuns na utilização do termostato

1.

Ligar o termostato para aquecer mais rápido a casa

Um dos erros mais comuns na utilização do termostato é ligá-lo para aquecer mais rapidamente a sua casa. De facto, são várias as pessoas que chegam a casa num dia frio de inverno e ligam de imediato o termostato a fim de aquecerem mais rápido a casa.

No entanto, isso não irá ajudá-lo a sentir-se quente mais rápido e a razão para tal é bastante simples: o termostato não tem controlo sobre a rapidez com que os ambientes aquecem. Na verdade, tudo aquilo que ele faz é definir a temperatura final para o seu nível de conforto.

Por isso, o ideal é lembrar-se que o termostato funciona como um limitador da temperatura. Ou seja, permite que o aquecimento fique ligado até atingir a temperatura previamente definida (momento em que desliga o aquecimento até que a mesma desça de novo).

Se fizer constantemente isto, o mais provável é sentir um calor imenso na sua casa e um valor superior na fatura da luz.

2.

Definir a temperatura errada

A chave para se sentir confortável em casa e gastar menos energia é definir a temperatura certa no termostato. Contudo, algumas pessoas têm tendência para sobreaquecerem os ambientes – o que leva ao desperdício de energia e noites altamente quentes e abafadas.

Os sistemas básicos de aquecimento central (ao contrário dos termostatos de piso radiante), não permitem o controlo da temperatura ambiente individual. O que faz com que, com frequência, exista apenas um único termostato na casa e se torne mais complicado equilibrar as temperaturas.

Assim, o ideal é ir definindo temperaturas à medida que muda de divisão em vez de colocar a sua casa demasiado quente em todos os ambientes.

3.

Manter o aquecimento constante

Outro erro muito comum na utilização do termostato é aumentar a temperatura do termostato para além do nível de conforto normal, sobreaquecendo a casa e gastando muito mais energia.

Se gosta de chegar a casa e sentir-se quentinho, saiba que o ideal é investir num termostato programável e evitar o desperdício referido acima. Além disto, esta é provavelmente a única forma que garante que a casa estará quente quando chegar depois do trabalho.

Afinal, manter a casa sempre na mesma temperatura e de uma forma constante só vai significar uma despesa e um desperdício de energia. Para uma maior eficiência energética, o melhor a fazer é baixar a temperatura sempre que não estiver em casa.

4.

Desligar o aquecimento

Sai de casa e desliga o aquecimento em vez de utilizar uma temperatura de recuperação? Então saiba que está a cometer um erro. Esse tipo de atitude pode colocar a sua casa em risco de humidade e aumenta a probabilidade do cheiro a mofo.

Por isso, a fim de evitar esses problemas o melhor a fazer é utilizar uma temperatura reduzida. E recorde-se: se esta for adequada à sua casa, o aquecimento será desligado enquanto estiver ausente por um período normal de tempo.

5.

Usar um termostato simples

Apesar de algumas pessoas utilizarem um termostato simples ou tradicional (on/off), a verdade é que um termostato inteligente oferece muito mais eficiência energética e economiza custos a longo prazo.

De facto, os termostatos inteligentes facilitam a sua vida por terem recursos como o acesso remoto, aquecimento automático, dados de uso de energia e ainda programação de aquecimento.

5 dicas para fazer um melhor uso dos sistemas de aquecimento

1.

Ajustar a temperatura do termostato

Esta é uma dicas muito simples que pode ajudar a poupar bastante. Ligue o aquecimento e ajuste o termostato da divisão em que está, num nível confortável. Em seguida, ajuste os termostatos restantes num nível um pouco abaixo.

2.

Feche as portas das divisões

As divisões que não estão a ser utilizadas devem ter sempre as portas e janelas fechadas e o aquecimento no nível mais baixo. Desta forma conseguirá preser

var o calor sem ter que gastar mais energia e, consequentemente, pagar mais na fatura da eletricidade.

3.

Baixe a temperatura sempre que não estiver em casa

Se o objetivo é economizar na fatura e no desperdício de energia então o que deve fazer é baixar a temperatura sempre que não estiver em casa.

Recordamos que a quantidade de calor que a casa perde está relacionada com a diferença de temperatura entre o exterior e o interior. Por isso, quanto mais frio estiver lá fora, mais calor perde e quanto mais quente estiver a sua casa, maior vai ser a percentagem de calor que irá perder também.

casa quente com lareira acesa
Veja também Dicas para manter a casa quente em dias frios
4.

Faça a limpeza regular dos filtros do ar condicionado

Quando a limpeza dos filtros não é realizada com alguma frequência, as faturas da luz podem aumentar e bastante. Além disto, estará a desperdiçar energia, prejudicando ainda a qualidade do ar que respira.

5.

Certifique-se que as janelas estão bem isoladas

Muitas vezes, as casas arreferem rapidamente devido ao isolamento das janelas. Por isso, verifique se não passa ar frio pelas janelas fechadas.

Saber fazer uma boa utilização dos sistemas de aquecimento pode realmente mudar a sua vida e claro, diminuir um pouco os gastos na fatura da luz. Esteja atento aos erros a evitar e aplique as nossas dicas.

Veja também