Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
05 Jun, 2020 - 15:02

Experiência profissional: algumas dicas fundamentais

Catarina Milheiro

A experiência profissional é um elemento importante a colocar no CV, mas a tarefa complica-se quando falamos em primeiro emprego.

colega a explicar a colega nova tarefas

É um facto que algumas empresas, quando anunciam vagas, exigem aos candidatos uma anterior experiência profissional para o desempenho de qualquer função.

Também não é menos verdade que esta exigência pode ser ultrapassada, desde que seja compensada com outros conhecimentos e competências igualmente valorizados.

A experiência profissional oferece uma maior segurança aos recrutadores, permitindo-lhes analisar se efetivamente o candidato merece ser chamado para uma entrevista de emprego. No entanto, para quem ainda está a construir a sua carreira profissional, provavelmente não terá ainda nenhuma experiência que ache pertinente colocar no CV.

Então, o que deve um candidato sem experiência colocar no currículo? Deve destacar competências, cursos já feitos e experiências de voluntariado, por exemplo.

Continue a ler e saiba como apresentar de forma positiva a sua falta de experiência profissional e afastar o preconceito de qualquer recrutador.

A IMPORTÂNCIA DA EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL NO PROCESSO DE RECRUTAMENTO

jovem sem experiência profissional a escrever o currículo

Todos já vimos inúmeras ofertas de emprego de diferentes organizações que pedem no mínimo 1,2 ou 3 anos de experiência profissional, não é assim?

Vejamos, normalmente quando as empresas iniciam um processo de recrutamento significa que precisam de completar as suas necessidades.

Ou seja, tendo por base a estratégia de negócios da organização em questão, o profissional de Recursos Humanos analisa que tipo de competências, habilidades, atitudes e conhecimentos estão em falta e inicia um processo de recrutamento de profissionais devidamente qualificados no mercado de trabalho.

Assim, quando analisam o currículo, os recrutadores procuram algumas palavras-chave que possam indicar as aptidões profissionais como competências, formação, habilidades e até mesmo atividades, sendo que entre as principais está a experiência profissional.

Mas afinal, que motivos levam o recrutador a querer encontrar algum tipo de experiência profissional no currículo? A resposta é muito simples: os motivos dizem respeito às competências que, normalmente, se verificam na prática como aptidão para o trabalho em equipa e a assiduidade, por exemplo.

Para além disso, o histórico demonstra se a pessoa já realizou em algum momento, algo próximo do que a empresa precisa, representando assim uma forma de validar competências que estão no currículo. Por este motivo, é extremamente importante que coloque somente informações verdadeiras no seu CV.

E se ainda não tiver qualquer tipo de experiência profissional, não se preocupe. Preparamos algumas dicas para que saiba apresentar de forma positiva a sua falta de experiência e afastar assim o preconceito de qualquer recrutador.

CURRÍCULO SEM EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL: 6 DICAS FUNDAMENTAIS

1

Formação académica

Se terminou o seu curso ou acabou os estudos há pouco tempo, não hesite em destacar a sua formação académica no currículo.

Mencione também seminários, conferências ou palestras a que assistiu, bem como as ações de formação que tenha frequentado. Desta forma, conseguirá fazer com que o seu CV se torne mais atrativo.

2

Competências

Saiba salientar as suas competências profissionais e pessoais para diminuir a importância da falta de experiência profissional. A capacidade de aprender rapidamente, a motivação e o espírito de equipa podem ser suficientes para impressionar o recrutador.

Saber falar diferentes línguas e ter conhecimentos de informática são competências que podem ser úteis para o novo emprego. Não se esqueça de as referir.

3

Voluntariado e outras experiências

As experiências no mercado informal são válidas e podem ser citadas e o voluntariado é também valorizado pelas empresas. Estas atividades podem ser comparadas à experiência profissional e reforçar positivamente o seu currículo.

Por exemplo, se já realizou trabalho voluntário ou teve responsabilidades no meio académico e/ou funções desempenhadas em empresa familiar, ou participou na organização de pequenos eventos, pode e deve incluir a informação no seu CV. Não esqueça que a experiência deve ser relacionada com as funções a que se candidata.

4

Conhecimentos teóricos

Quando se trata de definir um perfil para determinado cargo, a teoria pode ser tão relevante como a prática. Apresente os conhecimentos técnicos que foi adquirindo e o acompanhamento que faz das novas tendências na sua área de aprendizagem.

5

Estágios

Se teve a oportunidade de realizar algum tipo de estágio durante o percurso académico ou até mesmo um estágio de verão, então esta é uma informação extremamente valiosa para colocar no seu currículo.

Os estágios funcionam, muitas vezes, como o primeiro contacto que o jovem tem com o mercado de trabalho e através do qual adquirem inúmeras competências de trabalho indispensáveis em qualquer empresa.

6

Workshops, Cursos e Formações

Atualmente já existem vários cursos online completamente gratuitos em diferentes áreas. E assim como cursos, também falamos de formações ou workshops.

Estas 3 opções são indispensáveis para quem deseja demonstrar ao recrutador que, apesar de ainda não ter experiência profissional, a vontade de aprender e adquirir competências é enorme.

Através deste tipo de ações que coloca no seu CV, o recrutador conseguirá traçar melhor o seu perfil e perceber se se encaixa na função.

Veja também