Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
22 Ago, 2019 - 11:16
Primeiro emprego: algumas dicas essenciais

Primeiro emprego: algumas dicas essenciais

Catarina Milheiro

A procura pelo primeiro emprego é sempre um autêntico desafio, que cria ansiedade e stress. Para que consiga ter sucesso, temos algumas dicas para si.

O artigo continua após o anúncio

Se está à procura do primeiro emprego, é natural que se sinta ansioso e stressado perante a concorrência feroz que por aí anda. Todos sabemos que o período de transição entre os estudos e a procura pelo primeiro emprego nunca é fácil.

Por isso mesmo, fizemos um artigo para todos aqueles que vão agora entrar no mercado de trabalho, para que possam estar a par de tudo aquilo a que devem corresponder.

A falta de experiência e a concorrência feroz são os 2 principais obstáculos nesta corrida com rumo à conquista do primeiro emprego. Existem, por isso, algumas dicas essenciais, que permitem que o candidato consiga ultrapassar alguns desafios e a tão desejada vaga.

8 dicas para conseguir o desejado primeiro emprego

primeiro emprego

Se terminou recentemente os seus estudos e está à procura do primeiro emprego é natural que existam 1001 dúvidas na sua cabeça.Hoje é comum pensarmos que não temos oportunidade, porque não temos qualquer tipo de experiência na área, não é assim? Ou até mesmo o inverso, “não tenho experiência, logo não vou ter oportunidades”.

Quando o assunto é o primeiro emprego estas questões podem ser um verdadeiro desafio. No entanto, existem maneiras de ultrapassar tudo isso e de se tornar num candidato forte mesmo que esteja ainda a iniciar a sua carreira no mundo profissional.

1. Mantenha o seu currículo atualizado

A elaboração do seu Curriculum Vitae (CV), é o primeiro passo para que consiga encontrar o primeiro emprego.

Já e comum vermos alguns jovens com o CV preparado, mesmo enquanto estão a frequentar os estudos, para que estejam sempre a par das tendências do mercado e das modificações que necessitam de fazer para manter os seus currículos sempre atualizados.

No entanto, se ainda não elaborou o seu CV e se o seu objetivo é encontrar o primeiro emprego, então, deve estar focado neste aspeto, tendo por base a vaga à qual se vai candidatar e, assim, elaborando um currículo totalmente direcionado para essa oportunidade.

O artigo continua após o anúncio

Considerando que ainda não tem qualquer tipo de experiência profissional, é extremamente importante que destaque a sua formação e que coloque todas as atividades que teve oportunidade de exercer anteriormente. Falamos de ações de voluntariado ou trabalho em associações, por exemplo, para que possa demonstrar as suas capacidades de trabalhar em equipa, liderança ou gestão de atividades.

Se tiver realizado algum curso de línguas ou qualquer outro tipo de formação extracurricular, deve também destacá-las, tanto as línguas estrangeiras como as competências tecnológicas, que são bastante valorizadas por qualquer empresa presente no mercado.

O seu CV é o seu reflexo profissional, e, por isso, deve ser claro, sucinto e bastante objetivo no conteúdo. Desta forma, estará a facilitar o trabalho do recrutador, que é perceber as suas funções e o seu perfil.

Existem ainda algumas empresas que solicitam o currículo no modelo Europass, no entanto é importante que tenha sempre o seu CV elaborado, quer no modelo Europass, quer num layout elaborado por si e através do qual passará a imagem de que é criativo e que se consegue diferenciar dos outros candidatos.

Lembre-se que o currículo é o seu cartão de visita e, por isso, é extremamente importante que esteja devidamente elaborado e sem qualquer tipo de erros (pode sempre pedir a alguém com experiência no mundo profissional para o corrigir). Além disso, deve ainda colocar todos os seus contactos no CV: telemóvel, email e LinkedIn.

2. LinkedIn

Ainda não criou o seu perfil no LinkedIn? Então, deve começar já.

Como sabemos, o mundo hoje não funciona sem as novas tecnologias e por isso é crucial que, se pretende ter sucesso na procura pelo primeiro emprego, esteja presente nesta rede profissional. Portanto, crie o seu perfil no LinkedIn e vá completando através da descrição das suas competências e conquistas de forma muito sucinta e objetiva.

Posteriormente deve estabelecer conexões com empresas e profissionais da sua área de interesse, mas não só! Existem alguns tipos de contactos que deve ter nesta rede, como alguns colegas ou ex-colegas de curso, familiares ou amigos, colegas do projeto de voluntariado do qual fez parte, pessoas que o possam ajudar profissionalmente ou até mesmo ex-professores.

O artigo continua após o anúncio

Como pode ver, esta rede profissional é essencial para se manter ativo no mercado de trabalho. É muitas vezes através do LinkedIn que os recrutadores ficam a saber que está disponível e à procura da sua primeira experiência profissional.

Além disso, terá ainda acesso a vagas de emprego dentro da própria rede e, em alguns casos, poderá ainda fazer a sua candidatura diretamente através da mesma. Chegar às pessoas certas e aumentar a probabilidade de conseguir encontrar mais rápido o seu primeiro emprego é mais fácil através do LinkedIn.

3. Networking em dia

Quando o assunto é a procura do primeiro emprego é também essencial que invista na sua rede de network. Lembre-se que as recomendações por parte de alguém em relação ao seu trabalho podem fazer toda a diferença no momento em que se candidata a uma vaga. O networking não é nada mais do que a sua própria rede de contactos e pode ser criada desde a faculdade, com os colegas e professores.

O LinkedIn também entra aqui com um papel muito importante: vá criando a sua própria rede de contactos para que possa conseguir alcançar um perfil bastante cobiçado e interessante.

primeiro emprego

4. Programas de Trainee

Após terminar os estudos, muitos jovens optam por fazer um estágio profissional. Ora, esta é uma excelente oportunidade para desenvolver competências em contexto de trabalho e ter o primeiro contacto com a dinâmica da realidade profissional.

Durante o estágio profissional, o candidato tem acesso a uma bolsa de estágio durante um período de 9 meses, que varia conforme o nível de qualificação. Além disso, recebe ainda um subsídio de alimentação e terá um seguro de acidentes de trabalho.

Estes programas de estágio têm normalmente uma concorrência feroz. Contudo, é essencial que os candidatos se mostrem profissionais com atitude, que possuem habilidades técnicas e sociais e que apresentem sentido de responsabilidade.

Para beneficiar desta medida, os interessados devem estar obrigatoriamente inscritos no centro de emprego. Se esta oportunidade for do seu interesse e desejar obter mais informações, aceda ao portal do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) ou dirija-se ao centro de emprego da sua área de residência.

O artigo continua após o anúncio

5. Candidaturas espontâneas

Se está à procura do primeiro emprego então esta pode ser uma opção: fazer a sua candidatura de forma totalmente espontânea. Através deste tipo de candidatura terá a oportunidade de personalizar a forma como irá demonstrar as suas competências pessoais e profissionais para alcançar as expetativas da empresa.

Assim, se quiser realizar a sua candidatura espontânea deve enviar o seu CV e uma carta de apresentação, para que consiga demonstrar que é o candidato ideal de forma objetiva e sucinta, referindo sempre as suas motivações, interesses e ambições em relação à empresa.

homem com CV
Veja também Conheça 13 hobbies que ficam bem no currículo

6. Procura de anúncios online

É importante relembrar que esta procura de emprego deve ser diversificada e constante para que consiga ter sucesso. Através de uma pesquisa na internet, direcionada para a sua área profissional, conseguirá encontrar inúmeros sites com ofertas de emprego. Deve criar alertas para as áreas e zonas geográficas do seu interesse, de modo a facilitar o processo de pesquisa diário.

Pode aceder ao portal do IEFP ou, em alternativa, visitar o seu centro de emprego, para que consiga consultar todas as ofertas disponíveis na sua área de residência.

Anualmente, ocorrem diversas feiras de emprego e estas são, também, uma excelente oportunidade de ter acesso a várias ofertas e de estabelecer contactos diretos com empresas e recrutadores.

7. Prepare-se para as entrevistas

A partir do momento em que a sua candidatura é aprovada para entrevista, é crucial que esteja devidamente preparado para saber responder a algumas perguntas-chave e, claro, para se apresentar da melhor forma.

É normal que se sinta nervoso e ansioso, no entanto se tiver preparado muito bem a entrevista, nada disso o afetará. Tenha os seus pontos fortes e fracos na ponta da sua língua e saiba explicar o que está a fazer ou de que forma está a trabalhar para melhorar os seus pontos fracos.

Não diga que é pró-ativo ou perfecionista! Tudo isso é repetido por inúmeros candidatos em entrevistas de emprego e é visto pelo recrutador como um cliché.

Pense bem na forma como irá explicar o trajeto que tem vindo a fazer até ao momento. Para compensar a falta de experiência noutros empregos deve mencionar algumas outras metas que tenha alcançado e que o deixaram orgulhoso ou projetos nos quais esteve inserido.

Seja humilde e aborde os aspetos mais relevantes do seu currículo de uma forma aprofundada. Lembre-se que o recrutador já o leu e por isso não deve referir tudo o que já lá está escrito.

8. Incentivos

Além dos estágios profissionais referidos anteriormente, existem inúmeros incentivos para os jovens à procura do primeiro emprego. Seja através de apoios à contratação, de Programas de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego ou no âmbito do Programa Investe Jovem.

Existe ainda a iniciativa de mobilidade Eures, para apoiar os jovens à procura do primeiro emprego e que queiram trabalhar noutro país da União Europeia.

Para ter acesso a toda a informação sobre estas medidas, que o podem ajudar a conseguir o primeiro emprego, consulte o site do IEFP ou dirija-se ao centro de emprego mais próximo e esclareça todas as suas dúvidas. Além disso, pode ainda aceder portal de juventude para que tenha acesso aos apoios ao empreendedorismo.

Veja também