Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
10 Set, 2020 - 13:35

Gás natural ou propano: qual a melhor escolha para a sua casa?

Mónica Carvalho

Para conseguir escolher entre gás natural ou propano, é necessário saber quais as características dos sistemas e os preços praticados. Fique atento.

gás natural ou propano

Quando o assunto é eficiência e poupança, queremos sempre fazer as escolhas certas. Nesse sentido, qual a melhor opção para a sua casa: gás natural ou propano?

Pode achar que não percebe grande coisa do assunto e que no final o resultado é o mesmo e, ainda que o seja, é preciso ter em conta o que os distingue, mas também, acima de tudo, quanto terá de pagar por cada sistema.

Gás natural e gás propano: conheça melhor cada um

Há alguns anos as opções eram limitadas, porque nem se falava em gás natural e havia poucos fornecedores de gás propano. O cenário atualmente é diferente e o consumidor tem ao seu dispor várias opções para escolher o sistema do qual irá tirar mais proveito.

gás esquentador

Gás natural

O gás natural tem vindo a ser amplamente implementado em diversas áreas da vida humana, como na indústria, no comércio e em casa. É um sistema prático e simples de funcionar que oferece todas as condições de segurança, até pelo facto de ser mais leve que o ar, pelo que se dissipa na atmosfera e não se acumula.

Enquanto combustível fóssil, o gás natural é uma energia não-renovável, que existe no subsolo terrestre ou marítimo e cuja composição é em cerca de 70% gás metano. A sua combustão emite uma baixa quantidade de dióxido de carbono para a atmosfera, em comparação com outras fontes de energia fósseis.

Nesse sentido, tem um menor impacto ambiental, com menor emissão de gases de efeito de estufa e de chuvas ácidas e não tem como subprodutos cinzas e outros resíduos sólidos.

Sendo um tipo de gás canalizado, tem ainda a vantagem de poder contar com o serviço de apoio ao cliente, disponível 24h por dia.

Gás propano

Dado o lado mais seguro do gás natural, em comparação, o gás propano tem perdido alguma importância no abastecimento caseiro. Ter de transportar garrafas pesadas e, em muitos casos, haver a necessidade de ter uma suplente para nunca ficar sem gás, é motivo de desconforto e preocupação para muitos consumidores. É certo que já há garrafas mais leves, como a Pluma da Galp, mas também são mais caras.

Este tipo de gás é um subproduto do petróleo e é obtido através de alguns processos complexos nas refinarias.

Tem como principal característica positiva o elevado poder calorífico, o que permite reduzir o consumo de recursos, perfeito para locais de grandes consumos de gás.

Como escolher? Conheça as principais diferenças

Agora que já conhece um pouco melhor as principais características do gás natural e do gás propano atente às principais diferenças entre os dois sistemas para perceber a opção mais vantajosa para a sua casa.

botija de gás
1

Preço

O preço do gás natural é mais baixo do que do gás propano. Dependendo do fornecedor e do tipo de contrato que consegue negociar, o preço do gás natural pode rondar os 6 cêntimos por kWh (acresce IVA), enquanto que uma garrafa pequena de gás propano (cerca de 12kg) inicia-se nos 25€.

2

Instalação

Para instalar o gás natural, se ainda não tiver essa opção em casa, poderá ser bastante dispendioso e levar a gastos e obras indesejadas. Por outro lado, o gás de botija não precisa de qualquer tipo de instalação: apenas a garrafa e o acessório de ligação ao equipamento que deseja, seja fogão, seja equipamento de aquecimento térmico ou de águas.

3

Manutenção

Os custos de manutenção tanto para o uso de gás natural como para o uso de gás propano prendem-se com a necessidade de revisão dos aparelhos. Naturalmente que o gás de garrafa é mais simples de analisar pelo que pode ser bem mais acessível do que uma manutenção a sistema de gás natural. Independentemente do preço, não abdique de o fazer, por uma questão de segurança.

4

Abastecimento

O gás natural está permanentemente disponível, o que o torna bastante prático e fiável. Por seu lado, o gás propano, no caso das botijas, implicam algumas falhas no momento da troca. Se não tiver uma botija extra em casa, então, nesse período ficará sem acesso a água quente, sem poder usar o fogão se a placa funcionar a gás e outros equipamentos que dependem do gás.

5

Gestão

No caso do gás natural, a gestão é bastante simples, pois basta comunicar as leituras e pagar a fatura mensalmente. Já o gás propano pressupõe que as pessoas estejam em casa para fazer a receção da nova botija, no caso de entrega ao domicílio, ou que se desloquem a um revendedor para a adquirir.

6

Disponibilidade

O gás natural está disponível apenas em locais com acesso à rede de distribuição que ainda não abrange muito território português. Por outro lado, o gás propano encontra-se disponível em todos os pontos do país.

Qual a melhor escolha?

Se a casa que vai habitar já tem instalação de gás natural então esta é, sem dúvida, a melhor opção: mais barata, mais prática e mais simples. Se a casa não tem essa instalação e principalmente se não tenciona ficar a viver durante muito tempo nela, ou se é uma casa arrendada, então, o gás propano em botija pode ser mais adequado.

É preciso ter em conta que a instalação de gás natural pressupõe um investimento considerável na instalação. Este irá compensar a médio e longo prazo, pois a fatura mensal será bastante inferior a uma botija de gás.  

Instalar gás natural em casa: passo a passo

Se após esta comparação considera que o gás natural é mesmo a melhor opção para a sua casa e para a sua família, e ainda não tem instalação feita, veja o passo a passo do que deve fazer:

  1. Verificar se o local onde vive é abastecido por gás natural.
  2. Verificar se a sua casa está preparada para receber gás natural. Se sim, ótimo. Caso contrário, deverá contactar uma empresa que faça a instalação de gás natural certificada pela Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG).
  3. Para avançar com a instalação deve pedir à empresa o termo de responsabilidade. Sem este documento não pode haver abastecimento.
  4. Quando a instalação estiver terminada, deverá ser feita uma inspeção ao sistema, recorrendo, igualmente, a uma empresa inspetora autorizada pela DGEG, para que seja emitido o certificado de inspeção.
  5. Avaliar os preços das diferentes entidades fornecedoras de gás natural que operam na sua área de residência (Endesa, Energia Simples, Iberdrola, GoldEnergy, Galp Energia, DouroGás, Luzigás, EDP Comercial, Rolear, Audax).
  6. Celebrar o contrato com a entidade que lhe oferecer mais vantagens.
Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: edit[email protected].