Luana Freire
Luana Freire
17 Nov, 2021 - 10:00

Intoxicação por inalação de lixívia: o que fazer e como evitar

Luana Freire

Durante as limpezas domésticas é uma grande aliada, mas traz riscos. Saiba o que fazer em caso de Intoxicação por inalação de lixívia.

intoxicacao-por-inalacao-de-lixivia

É um produto de eleição, presente em praticamente todas as casas, e uma grande arma no combate à bactérias, germes e manchas – mas traz enormes riscos à saúde. Por isso, importa saber que o seu uso correto, cauteloso, é fundamental durante as limpezas domésticas. Entenda os perigos associados ao seu uso, descubra como evitá-los e saiba o que fazer em caso de intoxicação por inalação de lixívia.

Lixívia: aliada ou inimiga?

A lixívia, misturada ou simples, pode ser considerada uma verdadeira armadilha doméstica. Afinal, a sua utilização incorreta é um erro bastante comum cometido durante as limpezas.

Sabe-se que há relatos de casos graves de intoxicação por lixívia, com danos irreversíveis, em situações de doença cardíaca, mas a comunidade científica deixa um aviso: a lixívia pode afetar gravemente a saúde de qualquer pessoa, independente de haver ou não doença associada.

Para os médicos, a correta aplicação da lixívia pode realmente salvar vidas. Utilize o produto de acordo com as instruções do fabricante impressas na embalagem.

Porque a lixívia é perigosa?

A resposta é simples: o hipoclorito de sódio, composto da lixívia, quando misturado a outros produtos de limpeza, liberta um gás que pode ser fatal – o cloro.

Este gás é capaz de provocar um quadro de intoxicação, que pode afetar qualquer pessoa de formas distintas – mais ou menos graves. Irá depender das características individuais de cada pessoa e da concentração de cloro na atmosfera. Crianças e idosos, por exemplo, são mais vulneráveis a intoxicações graves, bem como pessoas com doenças cardíacas ou respiratórias.

garrafa de lixívia amarela

Sintomas de intoxicação por inalação de lixívia

De uma forma inicial, a utilização incorreta deste produto branqueador afeta as vias respiratórias. É comum haver presença de sintomas como dificuldade para respirar, nariz e garganta irritados, e até vómitos e náuseas.

Se o tempo de exposição ao gás for prolongado, ou se a sua concentração aumentar, a situação de intoxicação pode evoluir para edema no pulmão – quadro clínico que exige tratamento médico urgente, pois pode matar.

Como prevenir uma intoxicação por inalação de lixívia

Utilize a dose recomendada pelo fabricante e nunca, nunca mesmo, misture a lixívia com qualquer outro produto de limpeza. Este é o erro mais grave que pode cometer, pois é nesta altura que acontece a libertação de cloro – que pode levar a uma intoxicação.

Siga sempre as instruções. Sabemos que, por ser um produto de desinfeção comum e eficaz, pode dar lugar a “abusos” durante as limpezas domésticas.

O que fazer em situação de intoxicação por lixívia?

Se o hipoclorito de sódio, a popular lixívia, provocou uma reação após contacto com a pele ou se atingiu acidentalmente os olhos, deve proceder a uma lavagem profunda e imediata, com água corrente.

Se houve uma ingestão acidental, deve beber um ou dois golos de leite frio e contactar o Centro de Informação Antivenenos (CIAV) imediatamente, através do contacto telefónico 800 250 250.

Da mesma forma, deve contactar este serviço de atendimento urgente antivenenos se há sintomas respiratórios de intoxicação por inalação de lixívia.

Veja também