Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Catarina Gonçalves
Catarina Gonçalves
01 Jul, 2019 - 19:09

Aprenda a lidar com dificuldades financeiras em 5 passos

Catarina Gonçalves

Despesas imprevistas, desemprego ou problemas de saúde, podem obrigar-nos a lidar com dificuldades financeiras sérias. Saiba como reagir nessa situação.

Aprenda a lidar com dificuldades financeiras em 5 passos

Desemprego, despesas extra, um aumento salarial com que contava e não se concretizou são algumas das razões porque temos que aprender a lidar com dificuldades financeiras.

Não são situações fáceis e podem, rapidamente, aumentar de volume e transformar-se numa bola de neve com consequências psicológicas e familiares significativas. É por isso que é importante saber lidar com este tipo de situações, para não paralisar e reagir rapidamente.

O que deve fazer para lidar com dificuldades financeiras

lidar com dificuldades financeiras

Primeiro passo: não se lamente nem entre em negação

Diz a expressão popular que “não vale a pena chorar sobre leite derramado”. Mesmo que precise da ajuda de terceiros, é possível agir para estabilizar financeiramente.

Quanto mais honesto for consigo, em especial sobre a sua situação financeira, melhores ferramentas terá para tomar decisões. E não adianta negar o problema. Quando começa a atrasar prestações ou a deixar de cumprir com o pagamento de créditos, mesmo que pequenos, é sinal de que algo não está bem.

Seja por falta de literacia financeira ou por vergonha, estas situações acabam muitas vezes por se arrastar e agravar. Por isso deve agir o mais rapidamente possível para revertê-las.

Segundo passo: identifique o problema e conheça as suas gorduras orçamentais

Saber o que está a afetar negativamente as suas finanças é meio caminho andado para poder lidar com dificuldades financeiras. Desta forma, deve avaliar todas as suas despesas e detetar se estão e onde estão a ocorrer excessos.

Distinga as chamadas gorduras orçamentais,  aquelas que variam com o seu estilo de vida e gostos e que podem ir desde escapadinhas de fim de semana até à compra de produtos de marca, das despesas que são realmente essenciais. E tudo aquilo que puder esperar, mantenha em stand-by, pelo menos, até que a sua situação financeira melhore.

Terceiro passo: comece uma dieta financeira

Faz dietas quando chega o verão? Sente que o fazem sentir-se melhor? Agora que já sabe o que faz mal à sua carteira, experimente fazer também uma dieta financeira.

Comece, por exemplo, a consumir produtos de marca branca, esteja atento às promoções, não se deixe apanhar pelas armadilhas no supermercado e procure adiar alguns consumos que podem ser mais supérfluos como fazer refeições fora ou férias no estrangeiro.

Quarto passo: não esconda situações menos boas dos mais novos

As crianças podem representar um sério obstáculo à sua dieta financeira pelo facto de não entenderem um “não” quando pedirem um brinquedo novo.

Fale com elas, explique o motivo de não poder dar o que pedem e aproveite para as incentivar a poupar. Ensine-as a comprar com o seu dinheiro e a gerirem o orçamento que tenham disponível (da mesada ou semanada). Ao fazê-lo estará também a ensiná-las, desde cedo, a lidar com dificuldades financeiras que possam ter de vir a enfrentar.

Quinto passo: desenvolva um plano

Tal como tem um plano de treino no ginásio deve dispor também de um plano financeiro para ser disciplinado, saber onde quer chegar e não se distrair.

Um aspecto relevante desse plano é fazer um orçamento mensal com as despesas fixas e essenciais que deve cumprir e continuar a cortar em despesas sempre que for possível. Por exemplo, passar por utilizar mais transportes públicos ou renegociar os contratos de fornecimento de eletricidade e gás com outro fornecedor.

Nesse plano deve também delinear estratégias para aumentar o seu rendimento disponível, tendo objetivos a curto, médio e longo prazo. Pode, também, começar a adaptar-se e praticar hobbies rentáveis de modo a ganhar dinheiro com aquilo que faz nos seus tempos livres.

Desenvolva um hobby com potencial lucrativo

Uma das formas de aumentar as suas receitas pode ser desenvolver um hobby. Gosta de cozinhar, pintar, bricolage, fotografia? Pode utilizar os seus talentos e algo que goste para ganhar dinheiro extra. Pergunte aos seus amigos se eles pagariam e quanto pagariam por algum desses serviços e tire as suas próprias conclusões. Se considerar que é rentável procure desenvolver o seu novo negócio.

Faça uma “venda de garagem” e desfaça-se do que não precisa

Vender coisas é uma maneira a curto prazo de saldar algumas dívidas e ter “dinheiro vivo”. Embora não seja sustentável a médio e longo prazo pode ser um alívio rápido fazer uma “venda de garagem”, presencial ou utilizar meios online e aproveitar alguns sites vocacionados para venda de coisas usadas como o OLX ou o CustoJusto.

Esta é mais uma estratégia para lidar com dificuldades financeiras, que pode facilmente pôr em prática.

Peça ajuda

Calma. Não precisa de fazer tudo sozinho. Por vezes pode não ser assim tão simples dar a volta por cima ou pode ser mais fácil se tiver a ajuda de terceiros. Afinal, o isolamento não é bom conselheiro.

Por isso, não deve fazer-se rogado se precisar de pedir ajuda. Os amigos e familiares são aqueles a que se recorre mais fácil e rapidamente. No entanto, pode não ser suficiente e pode precisar de uma ajuda mais profissional. Pode ser necessário renegociar os seus créditos com o seu banco ou equacionar mesmo juntar todos os seus créditos num só através do crédito consolidado.

Veja também: