Marta Maia
Marta Maia
21 Abr, 2021 - 15:24

5 razões para investir na sua educação financeira

Marta Maia

Investir na sua educação financeira devia ser uma das principais prioridades da sua lista. Descubra porquê e como ela pode mudar tudo.

Educação financeira

Diz a sabedoria popular que a informação é poder e, quando o tema são os mercados financeiros, esse ditado quase ganha vida própria de tão verdadeiro que é. Por esse motivo, investir na sua educação financeira deve sempre ser uma das prioridades.

Conhecer os produtos financeiros, saber como funcionam e como funciona o dinheiro em geral é a chave para o sucesso em muitas áreas da nossa vida – desde a gestão diária do orçamento familiar até à decisão de investimento e aplicação de poupanças.

Se dúvidas houver, escolhemos 5 grandes razões para nunca parar de investir na sua educação financeira.

Razões para nunca parar de investir na educação financeira

aprender sobre finanças e economia
1

Vai fazer melhor gestão orçamental em casa

Quanto mais familiarizado estiver com o dinheiro e a forma como ele funciona, melhor vai conseguir geri-lo no dia a dia. Ainda que, ao investir na sua educação financeira, possa ficar com a sensação de que está a aprender coisas mais complexas do que precisa para a vida diária, a verdade é que o domínio dos “grandes temas” vai torná-lo muito mais confiante com os “pequenos temas”.

Por exemplo, se estiver habituado a lidar com investimentos e taxas de juro, vai achar muito mais fácil a decisão de contrair ou não um crédito habitação (e em que condições), da mesma forma que vai passar a ver a taxa de esforço com outros olhos. Tudo vai parecer menos complexo e menos assustador, e o resultado será um orçamento familiar mais eficiente.

2

O mercado tem cada vez mais ofertas (e armadilhas)

Basta entrar num qualquer banco e perguntar por aplicações financeiras disponíveis para perceber que vale muito a pena investir na sua educação financeira. Das siglas às letras pequeninas, das nuances de linguagem às comissões no fundo das tabelas, a documentação de avaliação destes produtos pode ser um verdadeiro quebra-cabeças para quem não domina os meandros do setor bancário.

Se investir algum tempo na sua aprendizagem, vai poder encarar estes documentos de outra forma: já sabe o que está em jogo, quais são os números importantes e que impacto têm as famosas letras pequeninas.

A probabilidade de escolher um produto desajustado às suas necessidades é menor, e isso muda logo as regras todas do jogo.

3

O conhecimento afasta a burla

Não é por acaso que, nas histórias de burlas que ouvimos nas notícias, as vítimas são quase sempre idosos que moram sozinhos.

Os burlões procuram sempre os alvos menos informados, com menos ferramentas para confirmar a veracidade das histórias que ouvem e com menor capacidade crítica do ponto de vista financeiro.

Ao investir na sua educação financeira está a garantir que dificilmente fará parte deste grupo de vítimas: vai ganhar uma grande capacidade de detetar fraudes quase de imediato, evitando cair em truques e esquemas de pirâmide. Mais do que isso, os burlões também vão perceber logo que não estão perante uma potencial vítima, por isso muitas vezes já nem tentam enganá-lo.

4

A sua poupança tem de ser sustentável

Se investir na sua educação financeira vai perceber logo do que se fala neste ponto: para poupar para o futuro não basta deixar o dinheiro de lado.

Graças a algumas variáveis como a inflação e a evolução dos mercados, o dinheiro que está parado desvaloriza com o tempo. A única forma de evitar essa desvalorização é garantir que esse dinheiro – ou pelo menos parte dele – capitaliza ao longo dos anos, para compensar o crescimento da economia.

Ora, fazer com que o dinheiro capitalize já não é a tarefa mais fácil de todas; se quiser ser bem sucedido, vai precisar de algum conhecimento financeiro e algum à-vontade com as ferramentas e produtos financeiros disponíveis.

5

Maior conhecimento traz menos perdas

Não é uma verdade absoluta, mas a probabilidade de sofrer grandes quebras depois de investir na sua educação financeira é francamente melhor.

Por um lado, o seu conhecimento vai permitir-lhe avaliar melhor as opções apresentadas e fazer a escolha certa de acordo com os seus objetivos; por outro, a sua relação com o risco – que faz parte do mundo financeiro e anda de mãos dadas com o rendimento – vai dar-lhe as ferramentas necessárias para atingir um equilíbrio saudável entre o que quer ganhar e o que não está disposto a perder.

De uma forma geral, vale muito a pena investir na sua educação financeira, sobretudo porque ela funciona como uma espécie de investimento a longo prazo. As ferramentas que adquire, paralelamente ao conhecimento dos mercados, permitem-lhe tomar decisões mais conscientes e acertadas – necessárias para um planeamento sustentável a longo prazo.

Por outro lado, ao investir na sua educação financeira consegue “mudar de lado”: sair do grupo dos cidadãos para quem o dinheiro só serve para poupar ou gastar e entrar no grupo de cidadãos que sabem que o dinheiro não é, em si, um fim.

A partir daí, é um mundo de oportunidades que se abre diante do seu bolso e que vai estar mais do que pronto para aproveitar.

Veja também