ebook
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Prático e Descomplicado
Catarina Gonçalves
Catarina Gonçalves
14 Abr, 2021 - 14:41

Regra dos 72: quanto tempo leva a duplicar as suas poupanças?

Catarina Gonçalves

Como podemos gerar mais dinheiro? Capitalizando as nossas poupanças. Por quanto tempo? A regra dos 72 diz-lhe quantos anos precisa para as duplicar.

a regra dos 72

Regra dos 72. Esta é uma regra prática que é mesmo considerada uma fórmula de sucesso para rentabilizar poupanças. Pode ser uma boa base para rentabilizar o seu pé de meia, criar bons hábitos financeiros e atingir os seus objetivos.

Afinal, o que é a regra dos 72?

A Regra dos 72 diz-lhe quantos anos serão necessários para duplicar o dinheiro que tem poupado ou investido, a uma determinada taxa de juro quando considera um juro composto.

Porquê 72? Porque alguém fez muitas contas e descobriu que a percentagem de juros vezes o número de anos que o capital inicial leva a duplicar é de aproximadamente 72.

Com a aplicação desta fórmula terá uma ideia aproximada de quanto é que o seu investimento pode vir a crescer com o tempo, sem ter que fazer contas complicadas.

E como se aplica a fórmula?

A fórmula da Regra dos 72 é a seguinte:

72 / Taxa de juro = Número de anos necessários para duplicar o capital

Ou seja, para saber o número de anos necessários para duplicar o dinheiro que tem no banco, em depósitos, em seguros de capitalização, em obrigações e outros, basta dividir o número 72 pela taxa de juro que recebe por esses investimentos.

Vamos ver um exemplo?

Pensemos numa taxa de juro de 10% ao ano. De acordo com a aplicação da Regra dos 72, uma aplicação financeira com uma taxa de juro de 10%, precisará de 7,2 anos para duplicar o dinheiro inicialmente investido.

Se formos mais realistas e pensarmos num depósito a prazo com uma taxa de juro de 1%, precisará, exatamente, de 72 anos para duplicar o valor inicial investido nesse depósito.

mulher faz contas

Qual a importância da regra dos 72 para as suas decisões de poupança e de investimento?

Estimar o prazo para determinado investimento ou poupanças

A Regra dos 72 é uma regra prática que serve para estimar quanto pode ganhar num dado período de tempo com o dinheiro que poupa ou investe nos instrumentos financeiros à sua disposição. Mas vai mais longe.

Apurar a taxa de juro ideal

É que esta regra pode ser aplicada não só para saber quanto tempo demora a dobrar um investimento, mas também para apurar a taxa de juro necessária para duplicar uma determinada quantia num dado número de anos.

Imagine que tem dinheiro para investir, mas só pode investir até um determinado número de anos. Pode utilizar a regra ao contrário e prever a taxa de juro que pode duplicar o seu dinheiro no número de anos que fixou.

Melhorar significativamente o seu planeamento financeiro

Saber quando é que o seu dinheiro pode duplicar e a que taxa o pode fazer para determinado número de anos, pode dar-lhe uma grande ajuda no planeamento financeiro.

A Regra dos 72 permite-lhe determinar, por exemplo, qual o momento para comprar uma casa ou para fazer uma viagem. Até o pode ajudar a ter uma ideia de quando se pode reformar. É também útil para decidir quais os produtos financeiros mais convenientes para aplicar as suas poupanças.

O que são e como se calculam os juros compostos?

Os juros compostos duplicam mais depressa as suas poupanças e investimentos do que os juros simples. Os juros compostos são o oposto dos juros simples.

Quando dizemos que o juro é composto significa que esse juro cresce continuamente. Imagine um balão sem ar e imagine também outro balão que vai sendo cheio, continuamente. No mundo das finanças, o ar que o balão vai ganhado significa juro a ganhar juro ao longo do tempo. O resultado é o crescimento mais rápido do dinheiro que investiu inicialmente.

O cálculo dos juros compostos

Esse crescimento mais rápido deve-se à incorporação do juro simples no capital inicial. Sobre esse capital mais juro vão sendo somados mais juros de forma sucessiva. Quando uma aplicação financeira vence juros, esses são adicionados ao capital e esta soma forma um novo capital superior ao capital inicial sobre o qual recaem juros.

Exemplo de cálculo

Pensemos numa aplicação financeira que rende 5% de juro e num investimento de 1000 euros a 3 anos. O cálculo do juro composto composto seria efetuado da seguinte forma:

  • Primeiro ano: 1000 € + 1000 € x 0,05 = 1050 €
  • Segundo ano: 1050 € + 1050 € x 0,05 = 1102,5 €
  • Terceiro ano: 1102,5 € + 1102,5 € x 0,05 = 1157,6 €

A regra dos 69

Alguns especialistas em estatística preferem utilizar o número 69 em vez de 72. Acham que o resultado que se obtém com a utilização do número 69 é mais exato que com o número 72.

Por isso, além da Regra dos 72, pode também experimentar aplicar a Regra dos 69. A fórmula é exatamente a mesma. Rigores à parte, ambas as regras têm um cálculo simples. Como vê, não é preciso ser um especialista em matemática para a poder aplicar.

Veja também