Elsa Santos
Elsa Santos
24 Mar, 2020 - 12:32

Liderar à distância: 7 dicas essenciais para garantir o sucesso

Elsa Santos

O teletrabalho imposto pela COVID-19 exige a quem gere equipas a capacidade de liderar à distância. Saiba o que fazer para garantir o sucesso.

líder a trabalhar com equipa

Liderar à distância é o novo desafio para quem tem a responsabilidade de gerir equipas de profissionais que trabalham agora a partir de casa.

As medidas impostas pelo Estado de Emergência devido à pandemia de COVID-19 em Portugal obrigam ao isolamento e teletrabalho, pelo bem de todos. Mas se por um lado a saúde requer isolamento, a economia pede um esforço extra.

O mercado não está (nem pode estar) parado e continua a ser competitivo. No entanto, as empresas que mantêm a sua atividade fazem-no em condições excecionais. Há práticas que mudam completamente e funções que têm de se adaptar à nova realidade.

Independentemente da situação, um bom líder é fundamental para conseguir profissionais motivados e produtivos.

O papel nunca é fácil nem é para todos. Mais do que inteligência ou empenho, um líder tem de ser integro, justo e ter a capacidade de ser reconhecido como alguém de confiança. No tempo em que vivemos, é necessário um pouco mais ainda.

Saiba o que deve ter em conta para conseguir liderar à distância e garantir bons resultados dos seus colaboradores.

7 passos para liderar à distância

Se tem agora em mãos a responsabilidade de liderar à distância, saiba como tornar essa missão um pouco mais fácil.

Apresentamos-lhe 7 dicas a considerar para conseguir liderar à distância com sucesso.

jovem a liderar equipa à distância via online
1

Visão coletiva e verdade

Uma das principais responsabilidades de um líder passa por despertar confiança na equipa e garantir que todos os elementos da mesma compreendem claramente quais são os objetivos do negócio.

A expressão “a união faz a força” aplica-se mais do que nunca para o sucesso de uma empresa. Assim, quem chefia deve encorajar a comunicação entre as partes, profissionais e departamentos, levando à partilha, apoio em prol de um bem comum.

Para que tal seja facilitado, é importante ser transparente quanto às necessidades, aos desafios e dificuldades que pode ser necessário enfrentar, levando a “vestir a camisola” de forma consciente e motivada.

2

Dar prioridade às soft skills

Há colaboradores que precisam de ter acesso constante ao seu superior (chefe) direto para se sentirem seguros e confiantes na execução das suas funções e responsabilidades. Esta necessidade representar uma dificuldade para quem gere uma equipa remotamente.

Este problema deve ser evitado, prevendo, desde logo, a possibilidade de ter de trabalhar em circunstâncias que não permitem proximidade.

Assim, um dos requisitos desejáveis de todos os profissionais admitidos ao serviço, logo na fase de recrutamento, é capacidade de gerir o próprio trabalho de forma independente. Só dessa maneira se consegue uma adaptação mais fácil a circunstâncias atípicas como a atual.

Quem assume um cargo de chefia deve, pois, dar prioridade às soft skills no momento em que escolhe os seus colaboradores. Quer isto dizer que mais do que conhecimentos e competências técnicas, deve avaliar competências sociais, a inteligência emocional, a personalidade e as experiências.

Entre outras coisas, valorizam-se a autoconfiança e automotivação, a responsabilidade, a proatividade e a capacidade de comunicação.

3

Dar o exemplo

Um verdadeiro líder assume a linha da frente, é o primeiro a esforçar-se para cumprir as responsabilidades da melhor maneira possível.

Isso pode exigir adaptação, aprendizagem, ou seja, trabalho extra necessário para conseguir contornar dificuldades. É colocada à prova a sua capacidade de trabalhar e de tomar decisões.

Neste caminho, é o responsável pela equipa que deve dar o exemplo, motivar e apoiar os seus colaboradores.

4

Utilizar ferramentas que facilitem a comunicação

A comunicação é primordial e, para que a mesma não fique comprometida, é importante ter as ferramentas certas. Só dessa forma é possível garantir que todos os profissionais possam manter-se facilmente em contacto, bem como obter rapidamente as informações de que precisam, quando precisam.

São muitas as ferramentas gratuitas (ou de custo reduzido) disponíveis para comunicar em tempo real, por chat e video-chamada ou para realizar reuniões online. Uma das responsabilidades de quem tem de liderar à distância passa por garantir que todos os colaboradores têm acesso às ferramentas necessárias à comunicação e que claro está, saibam utiliza-las.

Em equipas jovens e reduzidas esta pode ser uma não-questão. Porém, há empresas onde pode ser necessário fazer uma formação para o efeito. O ideal é que isso seja feito logo à entrada de cada novo trabalhador, o que em muitas empresas já é uma prática comum.

Não sendo esse o caso, é possível faze-lo, nem que seja de uma forma básica ou mesmo através de telefone ou indicações por email. Uma boa comunicação é base fundamental para a produtividade do trabalho à distância.

5

Para além do trabalho

Para conseguir liderar á distância não fale apenas do negócio da sua empresa, tenha em consideração as particularidades que circundam cada colaborador, nomeadamente acontecimentos locais, sugestões e interesses pessoais, preocupações e dificuldades familiares.

Mais ainda, estabelecer prioridades e distribuir o serviço de acordo, não só com as necessidades, mas com a disponibilidade e capacidades dos profissionais afetos a cada projeto.

6

Delegar o mais possível

Por mais fascinante que seja liderar uma equipa sozinho, tal não é viável numa situação de trabalho à distância. Conheça as funções e capacidades de cada colaborador e delegue responsabilidades.

A capacidade de delegar é uma das grandes ferramentas de um líder.

7

Horários adequados

Deve ser sensível ao contexto de alguns colaboradores e adequar prazos, assim como chamadas de trabalho.

O ideal será manter o horário laboral habitual, mas sempre que necessário deve ajustar os horários de acordo com a disponibilidade ou eventual diferença horária de alguns elementos.

Uma empresa precisa de lideres, mas também de todos os seus colaboradores. Se cada profissional assumir o seu papel e cumprir da melhor maneira possível face à situação atual, tudo se torna mais fácil.

mulher a falar para os seus funcionários
Veja também Conheça os 10 principais hábitos de um bom líder

trabalhar com o lider à distância

Os profissionais que trabalham à distância, precisam de manter muito presente a responsabilidade, adaptar-se a novos métodos e rotinas, ter a capacidade de contornar dificuldades e, acima de tudo, colaborar com quem gere o trabalho.

Como ser liderado à distância

Por todos os esforços que um líder de equipa possa fazer, num momento tão sensível como este imposto pelo novo coronavírus, sem a colaboração dos restantes profissionais, não é possível manter níveis aceitáveis de produtividade.

Para o efeito, os trabalhadores devem considerar uma mão cheia de dicas:

Colaborar

Esta é a palavra de ordem. Só colaborando com o líder e, consequentemente, com todos os elementos de uma equipa, é que será possível fazer um bom trabalho.

Cumprir os horários

Ainda que esteja em casa, não relaxe. Cumpra o horário de trabalho, focando-se o mais possível nas tarefas a desempenhar.

Manter o empenho

Deve ter em mente que apesar de estar em casa, a responsabilidade e qualidade do seu trabalho não diminui. Trabalhar remotamente é uma alternativa segura para evitar a contaminação por COVID-19, numa altura especialmente critica.

(Re)Adaptar-se e ser proativo

Reconheça as suas dificuldades e trabalhe para as ultrapassar. Para além disso, sugira alternativas, partilhe ideias úteis que possam facilitar o processo de trabalho.

Ser honesto

A honestidade é a base de uma boa relação. Para manter uma boa comunicação com o seu superior e dar a melhor resposta (eventualmente, dentro de algumas limitações, mesmo que temporárias) deve “abrir o jogo” e dizer tudo o que deve dize, explicar o que não consegue fazer, pedir apoio para alguma situação ou mesmo negociar uma alteração de horário para poder dar resposta a necessidades familiares.

O trabalho remoto, devido à pandemia de covid-19 impõe, assim, a implementação de medidas extraordinárias e adaptações (para alguns, especialmente difíceis), mas, sobretudo, exige o reinventar de métodos de trabalho, de comunicação e, sobretudo, de colaboração entre quem superiores e subordinados. Mais do que nunca, o espirito de equipa é posto à prova.

Se tiver estas dicas em mente, temos a certeza que liderar à distância e ser liderado vai ser um pouco mais fácil.

Veja também

Para descomplicar a informação

As informações sobre os temas que envolvem o impacto social do novo Coronavírus são dinâmicas e constantemente atualizadas. Por isso, os conteúdos publicados nesta secção não devem substituir a consulta com profissionais e especialistas, tanto da saúde como do direito e temas afins.