Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Teresa Campos
Teresa Campos
17 Dez, 2018 - 15:55

Lutas entre gatos: como evitar e resolver

Teresa Campos

As lutas entre gatos são frequentes e podem ter diversas causas. Aprenda como evitá-las e interrompê-las. Siga os nossos truques e dicas.

Lutas entre gatos: como evitar e resolver

Se tem felinos e as lutas entre gatos são frequentes aí por casa, saiba por que isso pode estar a acontecer e como pode evitar esses confrontos entre os seus amigos de quatro patas. Aprenda como agir perante essas brigas e saiba também o que nunca fazer para não agravar a situação e tornar as lutas entre gatos ainda mais intensas e agressivas.

Lutas entre gatos: saiba quais as causas e como agir perante uma briga

As lutas entre gatos que ocorrem em casa podem dividir-se em dois grandes grupos. Os embates relacionados com um gato novo que chega a casa e não é bem recebido pelo gato ou gatos residentes ou os casos em que gatos, que conviviam em aparente harmonia, começam a dar-se mal e a ter confrontos súbita e frequentemente.

lutas entre gatos

Causas mais frequentes

No segundo cenário, de gatos que se davam bem e passaram a dar-se mal, podemos apontar algumas razões para essa alteração de comportamento, tais como:

  • um dos gatos vai ao veterinário ou ao cabeleireiro e, ao regressar a casa, volta com cheiros novos e estranhos para o outro gato residente. Esses odores podem ser desencadeadores de hostilidades, caso um gato não reconheça o outro;
  • alguns barulho ou sons produzidos em casa, sobretudo os agudos, estridentes e fortes, como os produzidos por objetos metálicos ou de cristal que caem ou se partem, podem irritar os felinos e ser desencadeadores de lutas entre eles;
  • noutros casos, o som pode provir de um dos gatos, por exemplo se ele for pisado pelo dono. Esse miar mais agudo pode estimular um ataque por parte do outro animal.

Em qualquer um dos casos, podemos afirmar que estas lutas têm como origem uma reação de medo muito intensa, na qual o gato que perceciona o som dirige esse medo em forma de agressividade ao gato que julga ser a fonte desse barulho.

Quando o som provém de um objeto, o gato procede àquilo que se chama de agressividade redirecionada, ou seja, na impossibilidade ou receio de enfrentar o objeto, o animal redireciona a agressão para o ser que tem mais perto e que, neste casos, será o outro gato.

Outras causas

  • visitas a casa desconhecidas para o gato;
  • a chegada de animais de outras espécies;
  • a disputa de fêmeas por parte dos machos;
  • a ausência dos donos.
Cauda de gato
Veja também A cauda do gato: atente aos sinais do seu amigo felino

Como parar uma luta?

No geral, não se recomenda tentar separar os gatos com as mãos ou pés, pois isso pode causar lesões e tornar o gato agressivo com o próprio dono.

Uma das técnicas sugeridas é tapar os gatos com uma manta pesada, de forma a imobilizar os felinos. Assim, é mais provável e seguro conseguir separar os gatos e levar cada um para um ponto diferente da casa. Fazer algum barulho que os distraia pode ser outro método possível.

O que fazer depois da luta?

Se os seus gatos lutaram e não conseguiu separá-los ou nem sequer estava presente para o fazer, naturalmente que quer saber o que fazer. Para já, é importante frisar que o seu procedimento depende da intensidade da luta, de quem a provocou e/ou de como ficaram os gatos.

Lutas pouco intensas

  1. Comece por manter os animais a uma certa distância um do outro, durante pelo menos 30 a 60 minutos.
  2. Cada gato deve estar acompanhado por um membro da família, que o deve acariciar e procurar tranquilizar, sem gratificar pela luta, claro.
  3. Quando os gatos começarem a passear novamente pela casa, deve manter-se vigilante e estar atento a sinais de alerta como olhares fixos entre os felinos. Nesses casos, volte a distanciá-los.
  4. Se tiver de se ausentar de casa, após uma luta entre felinos, mantenha-os em divisões separadas.

Lutas muito intensas

  1. Em casos mais graves, pode mesmo ser aconselhável manter os animais separados por, pelo menos, 24 horas.
  2. Se passado esse tempo, os gatos se comportarem com normalidade, pode permitir que eles se comecem a ver em algum espaço da casa, diferente daquele onde ocorreu a luta. Estes reencontros devem ser breves.
  3. Caso as respostas sejam positivas, pode ir prolongando gradualmente os períodos de contacto entre os animais.
Gatos que precisam ser educados
Veja também Como educar um gato: 5 truques essenciais

Dicas para evitar as lutas

  • Se tem um novo gato, inclua-o gradualmente no convívio com o(s) outro(s) gatos. É, também, fundamental que cada gato tenha os seus próprios objetos, de forma a que o(s) gato(s) residente(s) não sintam que tenham de partilhar as suas coisas.
  • Em caso de brigas frequentes, o ideal é manter os animais em divisões separadas e juntá-los gradualmente e em momentos agradáveis e prazeirosos, como a hora das refeições.
  • As lutas entre machos por causa das fêmeas também é muito frequente. Por isso, em alguns casos, a castração pode ser uma boa solução para as lutas mais frequentes.
  • Identificar comportamentos agressivos nos felinos pode ser uma maneira de evitar o início das brigas. Quando os gatos começam a olhar-se fixamente, a ficar eriçados, a arquear as costas, a baixar a cabeça, juntando as orelhas é sinal de que pode estar uma luta para breve.
  • Há, ainda, produtos que podem ajudar a evitar estes confrontos, tais como o Feliway. Trata-se de uma versão sintética de uma hormona produzida pelos gatos que transmite a mensagem de paz e tranquilidade.

Não fique excessivamente preocupado pois, como viu, as lutas entre gatos são relativamente frequentes. Em todo o caso, deve procurar seguir as nossas indicações e técnicas para diminuir esses confrontos e, se possível, evitá-los de todo.

Se nada resultar e o problema teimar em persistir, não há nada como partilhar com o veterinário essa situação e pedir aconselhamento personalizado e capaz de solucionar essa circunstância de brigas persistentes de forma rápida e eficaz.

Veja também