Maria Graça
Maria Graça
17 Nov, 2022 - 11:11

Microdermal: tudo sobre o piercing da moda

Maria Graça

A pensar fazer um microdermal? Será que dói? Onde quer aplicá-lo? Fique por dentro de todos os detalhes desta super tendência.

O uso de joias nas mais diversas partes do corpo, como no dedo ou nas maçãs do rosto, tem-se tornado comum, mas requer alguns cuidados adicionais. Se já procurou ir além do piercing convencional, é provável que já tenha ouvido falar do piercing microdermal. Esses acessórios são, aliás, apelativos até para quem não gosta muito da ideia de ter um piercing convencional.

Se gosta, já anda debaixo de olho e quer fazê-lo, ou mesmo se já o tem e quer conhecer melhor os cuidados a ter, ou se simplesmente ficou com curiosidade, trazemos-lhe todos os detalhes sobre esta técnica que tem vindo a ganhar cada vez mais adeptos.

Confira tudo o que precisa de saber sobre esta técnica de piercing!

O que é o piercing microdermal?

Qual é a diferença entre o piercing tradicional e o microdermal?

Enquanto que o piercing convencional tem um ponto de entrada e de saída, o microdermal consiste num micro implante. Ou seja, é metade interno, metade externo, sem ponto de saída.

E se está a questionar como é que este piercing fica preso no corpo, saiba que a ponta que ficará dentro da pele é composta por pequenos buracos que farão que a pele que cresça entre eles, fixando o piercing.

Enquanto que o piercing convencional é realizado através de agulhas, o microdermal pode ser feito com recurso a bisturis ou punchs. O punch, semelhante às agulhas, é o mais recomendado para esta técnica, pela sua eficácia e rapidez. Por norma, os piercings microdermais são de titânio, pois este material permite que o processo de cicatrização seja mais rápido.

Poderão ser feitos em qualquer parte do corpo plana, desde as maçãs do rosto, pescoço, peito, costas, abdómen ou coxas. No entanto, é aconselhável fazer numa parte do corpo com alguma gordura, de forma a segurar melhor o piercing.

orelha

Se procura fazê-lo num sítio mais discreto, porque não junto à nuca ou atrás da orelha?
Os seus rabos de cavalos nunca foram tão arrojados.

Apenas um ou uma combinação de dois ou três? Uma opção delicada, para quem gosta de adornar as orelhas, mas não acha grande piada aos piercings tradicionais.

Nas mãos também ficam super originais e delicados.

O colo é uma das zonas do corpo em que as mulheres mais gostam de ver um microdermal aplicado – e é já uma tendência entre as famosas.

A nuca é, também, uma ótima opção para quem gosta e quer apostar na tendência, mas a verdade é que as possibilidades são imensas: costas, extremidades da anca, punhos, tornozelos…

Esta técnica é dolorosa?

E como não há bela sem senão, a verdade é que este procedimento pode provocar alguma dor e desconforto na hora de o fazer.

Isto irá depender de diversos fatores, como a zona onde é feito, e o tipo de procedimento.

Procure fazê-lo num espaço de confiança, que cumpra os devidos cuidados e que realize este procedimento com segurança.

Confira que os materiais foram esterilizados e se descartáveis, devem logo ser deitados fora, após a conclusão do trabalho.

Cuidados a ter

Assim como com qualquer outro adorno, o seu corpo poderá rejeitar o piercing microdermal.

Após aplicar o microdermal, o tempo de cicatrização pode ir até 3 meses. Durante esse período, aplique compressas com soro fisiológico, de forma a hidratar a área e ajudar na cicatrização.

Nos primeiros 15 dias, deve aplicar as compressas com soro gelado e, a partir de então, com soro a temperatura ambiente.

Ao tomar banho, procure fazer espuma com sabonete neutro e colocá-la na área, para amolecer a pele morta.

Após cada limpeza, certifique-se que eliminou todos os restos de sabão ou soro e seque a área com uma toalha.

Tenha também atenção à sua alimentação, e evite alimentos ricos em gorduras saturadas, que podem dificultar a cicatrização.

Uma correta e rápida cicatrização, significa também um menor tempo do corpo exposto a bactérias, o que diminui o risco de infeções.

Deve-se também evitar banhos de mar e piscinas durante a cicatrização, para não correr riscos de inflamação.

O que achou deste adorno corporal? Se despertamos alguma vontade, porque não aderir?

Além de discreto, o piercing pode acrescentar mais personalidade ao seu visual. E se realmente combina consigo, procure um profissional e tenha os cuidados necessários.

Veja também