Catarina Reis
Catarina Reis
30 Nov, 2018 - 11:50
5 fatores de motivação no trabalho: quais são?

5 fatores de motivação no trabalho: quais são?

Catarina Reis

Motivação no trabalho: fator decisivo para a felicidade dos trabalhadores e a produtividade das empresas! Como promovê-la? Vamos descobrir!

 

O artigo continua após o anúncio

motivação no trabalho é fundamental para que se sinta realizado e para que o seu talento seja reconhecido. Na verdade, fazer algo com uma atitude mental positiva abona a seu favor, ao passo que fazer exatamente o mesmo de forma desmotivada e descontente fará com que os seus esforços não sejam tão valorizados.

Motivação no trabalho: como manter índice em alta

7 dicas para melhorar o ambiente de trabalho

A motivação e os fatores que a influenciam ainda não são totalmente conhecidos e compreendidos. Sabe-se, porém, que a motivação costuma surgir com abundância quando se inicia um novo trabalho, mas que, por diversas razões, muitas vezes tende a dissipar-se com o passar do tempo. Há profissionais que ambicionam ser financeiramente recompensados pelo seu trabalho, acreditando que com o aumento salarial se sentirão mais motivados, apenas para descobrirem que, apesar de ganharem mais, não estão mais felizes e empenhados. Porquê? Vamos descobrir.

Como manter a motivação no trabalho ao longo do tempo?

Esse é o segredo que muitos líderes e gestores gostariam de conhecer! A falta de motivação no trabalho pode ter consequências muito nefastas a longo prazo, muitas vezes estendendo-se à vida pessoal dos trabalhadores. Quando a vida profissional está “na mó de baixo”, as outras áreas da vida tendem a ser “contagiadas”.

Os sintomas não deixam margem para dúvidas: quando se perde a motivação no trabalho, é frequente sentir-se desejoso de que o dia acabe, e receoso de que o novo dia de trabalho comece. É normal pensar-se que não se deu o melhor de si, mas não ter vontade de dar mais. É comum ver espelhada nos olhos dos colegas alguma condescendência, mas ao mesmo tempo irritação pelos erros que, eventualmente, um trabalhador desmotivado começa a cometer!

Falta de motivação no trabalho: de quem é a culpa?

Muitas das vezes, será, direta ou indiretamente, responsabilidade do líder, superior ou chefe. Mas outras vezes não. De qualquer forma, ainda que não seja diretamente responsável pela desmotivação dos colaboradores, o líder da equipa deve estar atento ao estado emocional dos mesmos e procurar perceber o que está, afinal, a gerar os sentimentos negativos em relação ao trabalho. Além disso, importa perceber se o sentimento é generalizado, ou se, por outro lado, afeta apenas um colaborador da empresa.

Valorizar sempre o trabalho da equipa

Este comportamento parte essencialmente dos superiores, que devem sempre valorizar o trabalho das suas equipas. Mas não basta valorizar em privado, é importante também saber demonstrá-lo perante níveis mais altos de liderança e perante stakeholders externos. A valorização do trabalho dos outros também pode partir dos próprios colegas, e os superiores devem lembrar-se de que só serão bons líderes quando prepararem quem está “abaixo” para ser sucessor.

Empresas de grande dimensão vs empresas de pequena dimensão

Este problema surge mais facilmente em empresas de grande dimensão. Quando as empresas são de pequena dimensão, é mais fácil para a entidade patronal lidar com esta questão, pois os empregados são em número reduzido – logo a atenção individual é facilmente conseguida.

Quando se fala em empresas com um grande número de empregados, o desafio para o líder é conseguir agradar a todos, ao conceber uma cultura e ambiente de trabalho que funcione e injete a motivação individual de uma forma tão certeira como quando se trata de uma empresa com poucos empregados.

O artigo continua após o anúncio

Todos os caminhos vão dar ao reconhecimento

Mas, mesmo nestes caso o ponto-chave continua a ser o que foi mencionado anteriormente: os trabalhadores precisam de ver o seu trabalho reconhecido para manterem os níveis de motivação constantemente altos. E isto não se consegue apenas através de bónus salariais. Consegue-se tratando os trabalhadores como uma parte importante do trabalho fazendo-os sentir que são uma peça fundamental na engrenagem da empresa, e não apenas um número.

Envolver os trabalhadores na definição da estratégia da empresa é essencial para que se sintam parte do sucesso da mesma.

ambiente de trabalho

Aqui ficam alguns aspetos a ter em conta se quer motivar-se ou motivar quem trabalha consigo…

1. Por detrás da motivação no trabalho há sempre… um significado

O primeiro grande fator de motivação para um trabalhador é sentir que existe um significado no trabalho que desempenha, para si e para os outros. Não se resume a uma série de tarefas, que independentemente de quais sejam, têm como recompensa um cheque ao final do mês. É mais que isso. É importante que o líder dê a todos tarefas que lhes permitam sentir isso. Por exemplo, deve ser transmitido ao trabalhador que ao vender um determinado produto ou serviço a um cliente está a tornar a sua vida melhor, em vez de apenas o incentivar a fazer mais dinheiro. Se o trabalhador sentir que está a fazer algo importante, com significado para si, para os outros e para a própria empresa, a motivação no local de trabalho dificilmente fugirá.

2. Por detrás da motivação no trabalho há sempre… Um sentido de identificação

É possível alguém manter-se motivado a fazer algo com que não se identifica? Talvez. É possível que alguém que seja admitido num emprego com o qual não se identifique passe a gostar do mesmo, nem que seja de alguns aspetos inerentes ao mesmo? Talvez. Mas o grau de motivação estará mais suscetível a sofrer oscilações, nem que seja a longo prazo, quando um trabalhador não se identifica com o seu trabalho.

Por muito que alguém tenha capacidade de se adaptar a uma situação assim, nunca será a mesma coisa do que se trabalhar num emprego com o qual haja uma compatibilidade total em termos de propósito, missão e valores.

Não tenha dúvidas – a motivação dispara. E com ela, a sua felicidade também.

3. Por detrás da motivação no trabalho há sempre… A possibilidade de escolha

Permitir que os trabalhadores em qualquer degrau da escada corporativa sejam donos das suas escolhas e decisões em relação ao projetos, leva a que sintam que incutiram o seu próprio valor no trabalho desempenhado, o que por sua vez é uma grande fonte de motivação.

4. Por detrás da motivação no trabalho há sempre… A aplicação das competências certas

O trabalhador deverá ser direcionado para executar tarefas nas quais coloque em prática as suas competências. É facilmente compreensível que alguém que passe os dias inteiros a desempenhar tarefas para as quais sente que não tem competência, acabe por se sentir frustrado. Saber aproveitar o talento e as competências dos trabalhadores é um dos fatores-chave para o sucesso de um negócio, além de demonstrar inteligência e savoir-faire por parte da entidade patronal.

5. Por detrás da motivação no trabalho há sempre… Progresso!

Poder olhar por detrás do ombro, seja ao fim de um dia de trabalho, seja ao fim de 5, 10 ou 20 anos de trabalho, e poder sentir orgulho no que realizou, e conseguir ver a sua própria evolução, é sinal de dever cumprido. Além disso, não deixa que a motivação no trabalho esmoreça!

Veja também:

Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp