Luana Freire
Luana Freire
21 Out, 2021 - 10:29

Plantas de interior que não precisam de luz direta: ideais para o tempo frio

Luana Freire

Há 9 plantas de interior que não precisam de luz em demasia e são perfeitas para resistir aos ambientes mais sombrios e períodos de pouca luz natural.

plantas de interior que sobrevivem sem luz directa no tempo frio

Há 9 plantas de interior que não precisam de luz solar direta ou de grande exposição à luminosidade natural e que, por isso, são grandes amigas de quem vive em apartamento ou tem um espaço reduzido para compor a sua urban jungle.

A pensar nisso, criamos uma lista útil de plantas que sobrevivem sem muita luz. Ambientes com iluminação indireta e, até, espaços mais sombrios da casa são o lar perfeito para estas verdinhas que, além de pouco exigentes com a luz que recebem, são fáceis de cuidar e toleram regas espaçadas.

Plantas de interior resistentes ao outono/inverno

Se teme a falta de iluminação natural e também os dias de outono e inverno, com menor intensidade da luz solar, inclua estas plantas na lista de compras para a casa.

Mas, antes, vamos a algumas questões importantes sobre a exposição das plantas à luz natural.

Há plantas que sobrevivem sem luz?

A luz solar não tem de ser sempre uma grande preocupação para os apaixonados por plantas. Mas se a pergunta é se alguma espécie de planta pode viver na total escuridão, a resposta é não.

Todas as plantas necessitam de um mínimo de iluminação natural para crescerem – e sobreviverem. Por isso, é tão polémica a questão das plantas nas casas de banho, que são ambientes, em geral, com luz natural nula.

Se está à procura de plantas que possam viver em ambientes sem janelas e de escuridão completa, a contar apenas com a iluminação artificial, desista. A melhor opção, nestas situações, é ter plantas artificiais para decorar ambientes sem luz natural.

O que acontece quando a planta não recebe luz natural suficiente?

A luz natural é um fator determinante para o crescimento de uma planta – mesmo de uma planta interior. Todas as plantas desejam a incidência de raios solares sobre as suas folhas, pois este é o ingrediente que lhes permite realizar a fotossíntese – processo químico que faz a conversão de água, energia e dióxido de carbono em glicose e amido. Ou seja, é o que produz o alimento da planta.

Os diferentes níveis de iluminação influenciam na fotossíntese e, por isso, longos períodos de escuridão são capazes de matar até as plantas mais resistentes.

É preciso analisar o tipo de planta e definir o sítio ideal onde deve posicioná-la para que possa brilhar não apenas na decoração, como de forma saudável.

Há plantas de interior que necessitam de muita exposição solar, ainda que indireta, enquanto outras podem sofrer com a luz em excesso, e outras que pedem mesmo um sítio mais protegido do sol. O mais acertado é saber, exatamente, as condições de luz que deve oferecer a cada planta que leva para casa.

9 plantas de interior que não precisam de luz em excesso para crescerem saudáveis

1.

Costela de Adão (Monstera deliciosa)

monstera deliciosa é uma planta de interior que sobrevive sem luz intensa

A adorada Monstera Deliciosa quase despensa apresentações. Quando o assunto é decorar com plantas ou criar uma urban jungle, ela nunca pode faltar. Por isso, é a cabeça de destaque da nossa lista.

A sua exuberante folhagem com recortes tão característicos conquistou os apaixonados por plantas de interior, mas o que muitos não sabem é que esta verdinha pode assumir tamanhos gigantescos quando plantada na natureza.

No entanto, em vasos para se ter no interior, crescem a olhos vistos, de forma trepadeira, mas são fáceis de controlar através de poda e transplante para vasos maiores. Também são ótimas plantas para fazer propagação.

Esta deusa da decoração com plantas não necessita de luz solar direta e, até, suporta os cantos mais escuros da casa.

Por serem trepadeiras e terem grandes folhas imponentes, são excelentes para criar uma uma parede verde em casa e provocar um verdadeiro impacto visual na decoração. Para isso, necessitam de espaço, caso contrário, as suas raizes são capazes de rebentar vasos que não a suportem.

Uma opção para quem não tem muito espaço e quer ter esta gigante adorada, é usar tutores para controlarem o espaço de crescimento da planta, forçando-a a crescer verticalmente.

Child friendly e pet friendly? Na natureza, a monstera é capaz de dar frutos. Mas, apesar de frutífera, as suas folhas são tóxicas. Por isso, é uma planta que se quer longe de animais de estimação mais atrevidos e crianças pequenas.

2.

Jiboia (Epipremnum aureum)

Epipremnum aureum planta de interior que sobrevive sem luz directa

Das plantas de interior mais fáceis de cuidar, temos de destacar a jiboia. Flexível e generosa com os seus cuidadores, esta verdinha não necessita de muita luz para crescer a bom ritmo – nem de muita água.

É uma planta de interior trepadeira, com origem na Polinésia Francesa, e que adapta-se perfeitamente a diferentes ambientes e climas. A geografia não é um problema que impeça a jiboia de crescer.

A única questão a salientar é que, em ambientes de pouca luz, as suas características de variegação reduzem. Ou seja, a planta passa a ter menos coloração clara a estampar as suas folhas, passando a assumir um tom mais escuro. Mas não é nada que afete a sua saúde e bom crescimento. É mesmo uma questão de pura estética.

Em ambientes com mais luz, a coloração em tons de amarelo e verde mais claro passa a ter mais destaque, conferindo à planta um ar mais tropical.

Para usar na decoração, use vasos de suspensão ou posicione os vasos comuns em estantes e prateleiras, para criar um efeito de cascata.

Child friendly e pet friendly? Não. As jiboias são plantas tóxicas para animais e humanos, por isso devem ser mantidas fora do alcance de crianças e pets de estimação.

Purifica o ar: além de linda e muita fácil de cuidar, a jiboia é uma excelente planta purificadora do ar, com capacidades de anular resíduos tóxicos – como o benzeno. É umas das plantas recomendadas pela NASA para se ter dentro de casa.

3.

Espada de São Jorge (Sansevieria trifasciata)

Espada-de-sao-Jorge-Sansevieria-trifasciata

Uma planta quase impossível de matar e adorada pela sua estética e significados.

As espadas de São Jorge, nas suas mais variadas versões, são das plantas mais tolerantes que podemos encontrar e têm uma característica especial: são consideradas plantas protetoras, que defendem contra energias negativas.

Muitos defendem que a planta pode contribuir para a prosperidade do lar, desde que bem cuidada, de forma a ter as bordas amareladas.

Não necessita de ter grandes preocupações com a luz e não tem de estar sempre entre regas. Toleram bem períodos sem água, mantendo-se firmes e fortes por um bom período de tempo. Esta verdinha é excelente para ter em casa quando não tem muito tempo para cuidados especiais.

Tem origem africana, mas adora estar em qualquer parte do mundo. Apesar de pode alcançar uma altura de um metro, quando plantadas em pequenos vasos, assumem sempre tamanhos mais reduzidos e são, por isso, ótimas para usar na decoração de mesas ou bancadas.

Em ambientes com decoração mais rústica, complementam o visual do espaço e trazem um contraste excelente de verdes ao ambiente.

Purifica o ar: tal como a jiboia, a espada de São Jorge tem capacidade de neutralizar toxinas do ar.

Child friendly e pet friendly? Não. Deve ser mantida fora do alcance de animais domésticos e crianças.

4.

Zamioculcas (Zamioculcas zamiifolia)

zamioculca

Esta exótica nativa de Zanzibar, onde é considerada a planta do futuro, é muito amiga dos adoradores de plantas de interior, porque é das menos exigentes com a luz e a rega.

Não é que não goste de luminosidade, mas tolera bastante bem períodos de mais sombra.

Além disso, é das poucas plantas de interior super resistentes a fungos e pragas, que dificilmente adoece até no tempo frio.

Child friendly e pet friendly? Não. Por ser tóxica, deve estar longe da curiosidade de animais e crianças.

5.

Bambu da sorte (Dracaena sanderian)

bambu da sorte

O famoso bambu da sorte, que tantos adoram ter em casa, além de simbolizar a positividade, é muito fácil de cuidar e fazer crescer.

Nativos de florestas sombreadas, os bambus adoram estar protegidos da luz solar, recebendo iluminação indirecta.

Curiosidades do bambu da sorte: na verdade, esta planta não é um bambu, mas sim um tipo de palmeira. Pode ser cultivada num vaso com pouca água (que cubra as raizes) ou plantada em vaso. No Feng Shui a planta é usada como técnica para promover a harmonia dos ambientes. Segundo os orientais, o bambu da sorte atrai sorte, prosperidade e fortuna.

Child friendly e pet friendly? Sim, é seguro ter o seu bambu da sorte perto dos animais de estimação e crianças.

6.

Lírio da Paz (Spathiphyllum wallisii)

lirio-da-paz

Entre as sugestões de plantas de interior que não precisam de luz em demasia para serem belas e saudáveis, encontramos uma surpresa: uma planta de interior capaz de florir sem grande exposição ao sol e excelente para ter em espaços de dimensão reduzidas.

É o lírio da paz, ótimo para decorar apartamentos. Ficam especialmente bem em entradas e quartos.

Super flexível quanto à exposição solar e à rega, adaptam-se bem a qualquer ambiente que recebe iluminação indireta.

Para pereceber quando estão infelizes por falta de luz ou água, basta reparar na queda das folhas.

Child friendly e pet friendly? Não. São plantas tóxicas e exigem uma atenção especial quando partilham ambientes com pets, pois produzem um aroma que atrai a atenção dos animais.

7.

Bromélias

bromelia

Se procura uma planta que não cresça muito e que seja ideal para espaços pequenos e com iluminação natural reduzida, como apartamentos, as bromélias são excelentes para conferir um verde especial ao ambiente.

Uma das plantas de interior que não precisam de luz em grandes dose e que é super fácil de encontrar à venda para decorar a casa. Ficam lindas num canto do aparador, no móvel da TV e até na mesa de jantar.

Child friendly e pet friendly? Sim, além de poder deixar a sua bromélia num ambiente de pouca luz, a sua presença é inofensiva para humano e animais.

8.

Fetos

fetos

Tenha fetos em qualque sítio da casa onde haja luz natural indirecta e, até, reduzida. A sua única exigência para crescer bem e saudável é ter atenção com a rega. Os fetos adoram água – mas na dose certa.

Child friendly e pet friendly? Sim, os fetos são plantas não-tóxicas e que podem partilhar a casa com crianças e animais de estimação sem grandes problemas.

9.

Ficus Benjamina

ficus-benjamina

Se tiver no interior de casa um espaço mais generoso, que receba bem uma pequena árvore, a espécie Ficus Benjamina é uma ótima companheira – e não é exigente com a luz.

É uma planta que exige baixa manutenção e, por isso, é muito resistente.

Pode chegar a alcançar os 30 metros de altura na natureza, mas quando plantada em vaso assume medidas ideais para ocupar um sítio de destaque na decoração.

Um fator curioso e que atrais os amantes das plantas na decoração é que o seu caule é flexível e permite criar um efeito de trança. Para conseguir este efeito, basta unir, em trança, os múltiplos caules. Mas, atenção: deve ser feito enquanto a planta é jovem.

Child friendly e pet friendly? Não. É uma planta tóxica para pessoas e animais.

Purificadora do ar? É uma das melhores plantas de interior para purificar o ar, com capacidade de remover toxinas como benzeno, formaldeído e tricloroetileno.

Agora que já tem uma lista bem composta de plantas muito versáteis e fáceis de cuidar até em situações de pouca iluminação, espaço reduzido e rega menos frequente, prepare os ambientes para receber o verde natural que tem sido cada vez mais tendência na decoração.

No entanto, não custa repetir: se está à procura de plantas de interior que não precisam de luz, de todo, não compre plantas naturais. As verdinhas agradecem.

Veja também