Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
David Afonso
David Afonso
04 Nov, 2019 - 18:29

Portugueses lideram ranking de intenções de mudança para veículos elétricos

David Afonso

Os portugueses lideram ranking de intenções de mudança para veículos elétricos. Descubra os fatores que nos levam até ao topo deste ranking.

carros eletricos

Depois de já sermos o quarto país da União Europeia no que toca à compra de carros elétricos, os portugueses lideram ranking de intenções de mudança para veículos elétricos.

Segundo dados do relatório da LeasePlan, 87% dos portugueses refere ter uma atitude muito positiva quanto à mudança para um veículo movido a energia elétrica e 51% afirma mesmo pretender mudar para um elétrico na compra do próximo automóvel.

E como se explicam estes números?

PoRTugal no top das intenções de mudança para veículos elétricos

tesla a carregar a bateria

Pode talvez ser uma surpresa, mas a verdade é que Portugal é um dos países da UE onde se compram mais carros elétricos, e é também o 8º país a nível mundial melhor preparado para a circulação e mobilidade destes.

A LeasePlan, em conjunto com o Instituto Ipsos, uma das principais empresas de pesquisa global, lançou a secção Veículos Elétricos (VE) e Sustentabilidade do seu Mobility Monitor anual.

Esta pesquisa envolveu mais de 4.000 pessoas, em 16 países diferentes. Teve como objetivo perceber quais os problemas enfrentados pelos condutores e pela indústria automóvel em 2019.

Conclusões, os condutores portugueses são dos mais positivos, na Europa, no que aos carros elétricos diz respeito.

Quais os principais fatores apontados para a vontade dos portugueses em mudar para os “carros verdes”?

A) Mudança de opinião

Um aumento na atitude positiva em relação à condução elétrica, com 61% dos entrevistados a indicar que veem a condução elétrica com zero emissões de forma favorável.

Quase metade de todos os entrevistados disse que a sua opinião sobre a condução elétrica melhorou nos últimos três anos.

B) Intenções de compra de automóvel

Os condutores portugueses são dos mais positivos em relação aos carros elétricos.

Com 87% a referirem que têm uma atitude muito positiva quanto à mudança para VE.

Já 51% confirmam que têm intenção de mudar para um elétrico na compra do próximo veículo.

C) Condições dadas pelo sistema de Renting

Uma quantidade crescente de entrevistados declarou ter a intenção de fazer um renting de um veículo elétrico (VE).

Entre os que planeiam fazer o renting de um carro nos próximos 5 anos, dois em cada cinco (40%) dizem que irão escolher um veículo elétrico.

A percentagem de portugueses é ainda superior, 57% a afirmar que pretende fazer um renting de um elétrico na próxima troca de carro.

D) Melhorias para o ambiente

Os benefícios da condução elétrica são cada vez mais claros:

  • Os VE contribuem para combater as mudanças climáticas através de menores emissões de CO2 (de acordo com 60% dos que planeiam trocar para um elétrico nos próximos cinco anos);
  • Ajudar a melhorar a qualidade do ar nas cidades através de menores emissões de NOX (43%);
  • Ter um custo operacional geral mais baixo (60%).

Algo com que os portugueses concordam, 70% compraria um VE por ter menos emissões de CO2 e 50% por emitir menos NOX.

Estes fatores são a prova que a confiança dos portugueses nos veículos elétricos é uma realidade. Por outro lado a preocupação com as questões ambientais. Contudo, existem outros dados a ter em conta e mostram o verso da moeda.

Quais são as principais preocupações dos condutores?

Enquanto a maioria das pessoas entrevistadas avalia os VE favoravelmente, as preocupações práticas em relação às infraestruturas apresentam uma barreira efetiva à sua maior entrada.

A) Infraestruturas de VE: uma necessidade urgente para o futuro

A realidade a que hoje assistimos está longe de cumprir as expectativas. Em Portugal existe ainda um número insuficiente de postos públicos de carregamento.

Para garantir o conforto dos utilizadores, a legislação europeia recomenda um máximo de dez carros por ponto de carregamento. Em Portugal ainda se assiste a uma média de 12 veículos por cada ponto.

  • 51% do total de entrevistados que planeiam comprar carro nos próximos 5 anos referiram a insuficiente infraestrutura de carregamento como um impedimento para não escolherem um VE. Sendo essa também a justificação de 53% dos portugueses;
  • 80% dos que referiram que não passariam para elétricos afirmam que as insuficientes possibilidades de carregamento em áreas públicas são uma preocupação. Contudo, mas menos de metade vê o carregamento no trabalho como uma preocupação.

B) Autonomia dos veículos

O limite da autonomia do veículo foi a razão para 45% dizerem que não mudavam para um elétrico. Em Portugal representa uma grande preocupação com 67% a identificarem esse motivo para a insegurança na troca.

Carro elétrico
Também pode estar interessado Vale a pena comprar um carro elétrico usado?

A verdade é que este fator das infraestruturas faz diferença e Tex Gunning, CEO da LeasePlan, reforçou exatamente essa necessidade:

“O Mobility Monitor 2019 mostrou que a procura pública por mobilidade de zero emissões ultrapassa em muito a infraestrutura de VE disponível atualmente. Precisamos melhorar esta situação agora. A Comissão Europeia, juntamente com os governos nacionais e as autoridades locais, deve intensificar e agir de acordo com a procura dos cidadãos pela mobilidade de zero emissões. Para isso, investir numa infraestrutura de carregamento pan-europeia abrangente. Apenas através de ações coletivas, decisivas e oportunas, seremos capazes de vencer a luta contra as mudanças climáticas e melhorar a qualidade do ar nas nossas cidades.”

Com efeito, se os portugueses lideram o ranking de intenções de mudança para veículos elétricos, é também devido ao esforço governamental.

Tanto na procura de uma condução mais ecológica, como na promoção de incentivos para os condutores considerarem os veículos elétricos como solução.

Quais os incentivos em vigor para a compra de carros elétricos?

bmw i3 a carregar bateria

Estes incentivos estão em vigor desde 1 de janeiro de 2019. O incentivo do Estado para a aquisição de um veículo 100% elétrico novo passa para 3 000€ no caso de pessoas singulares (2 250€ para pessoas coletivas).

Estão incluídos nesta categoria os automóveis ligeiros de passageiros e de mercadorias novos, sem matrícula, exclusivamente elétricos das categorias M1 e N1 conforme a classificação do Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), devidamente homologados.

Veja também