Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
28 Out, 2021 - 10:00

Pragas em plantas de interior: identifique as mais comuns e trate corretamente

Catarina Milheiro

Aprenda a identificar pragas em plantas de interior. Reconheça as mais comuns, saiba como preveni-las e trate do problema de forma eficaz.

Mulher jovem cuida de planta de interior

Uma das tarefas mais importantes quando cuidamos das nossas plantas é saber como controlar as pragas em plantas de interior.

Desde folhas amareladas, furos que aparecem ou manchas de bolor, são vários os sinais de enfraquecimento que demonstram que as plantas estão doentes e fracas.

A boa notícia é que se as detetarmos e agirmos rapidamente, a maioria das pragas podem ser facilmente combatidas.

Fique connosco e saiba quais são as pragas mais comuns nas plantas de interior, como reconhecê-las e quais os tratamentos mais fáceis de aplicar para que as consiga manter saudáveis e fortes durante todo o ano.

4 tipos de pragas em plantas de interior: como identificar

Existem vários tipos de pragas em plantas de interior, como é o caso das pragas sugadoras – que sugam a seiva das plantas, deixando-as doentes e bastante fracas.

As condições climáticas, o local onde as plantas são colocadas ou a estação do ano podem ser alguns dos motivos pelos quais a sua planta aparenta estar enfraquecida.

Aprenda a identificar as pragas nas suas plantas de interior e saiba como agir rapidamente.

1.

Cochonilha

cacto com praga cochonilha

A cochonilha divide-se em vários géneros e em diversas espécies. No fundo, é um inseto pequeno em tamanho e normalmente coberto com uma penugem branca, que pode ter uma carapaça rija, ser castanha, mole, calcária ou branca.

Por vezes, trata-se de uma praga um pouco difícil de detetar, devido ao facto de se instalar na parte inferior das folhas e aos rebentos tenros de plantas enfraquecidas (onde suga a seiva, comprometendo o crescimento da planta).

Este inseto, que ataca uma grande variedade de plantas em áreas de clima seco, produz um material pegajoso. Este material favorece a proliferação do fungo preto, muitas vezes atraindo formigas, por exemplo.

Para além disto, um dos primeiros sinais para os quais deve estar mais atento são as folhas das plantas deformadas e amareladas.

Sinais de alarme

  • aparecimento de uma espécie de verrugas brancas ou castanhas, de diferentes tamanhos, na parte inferior das folhas;
  • descoloração e deformações na planta;
  • planta pegajosa (como consequência do material pegajoso segregado pelas cochonilhas).

Como prevenir e curar a praga de cochonilha?

Se detetar este tipo de praga nas suas plantas de interior é essencial agir de forma imediata. Numa fase inicial, como primeiro passo, facilite a circulação do ar e verifique a humidade do ambiente.

Uma das soluções caseiras mais eficazes no tratamento da cochonilha é passar uma escova velha molhada em água e sabão de coco, retirando as partes mais atacadas.

Contudo, se estiverem no substrato deverá submergir o vaso em água com uma gota de detergente, durante umas horas.

Pode ainda também optar por limpar as carapaças das cochonilhas com algodão ou cotonetes impregnados em álcool nas áreas de difícil acesso.

2.

Pulgão

planta doente com praga

Uma das pragas em plantas de interior mais comuns é também a do pulgão. Trata-se de um pequeno inseto verde ou preto bastante fácil de detetar, que se prende ao dorso das folhas e nas zonas mais tenras da planta.

Os pulgões alimentam-se da seiva – acabando por afetar o crescimento da planta, causando descoloração e deformação das folhas ou dos novos rebentos.

Se tem dúvidas sobre o tipo de praga que está a afetar a sua planta, observe de perto e verifique se os insetos se mexem muito rapidamente (são mais rápidos e movimentados do que as cochonilhas).

Além disto, se existirem algumas formigas à sua volta, é sinal de que muito provavelmente existem pulgões.

Sinais de alarme

  • Folhas repletas de pontinhos brilhantes.
  • Folhas pegajosas, muitas vezes apresentando manchas negras.
  • Presença de formigas.

Como prevenir e curar esta praga?

Evite o uso de adubos ricos em azoto que estimulem a saída de novos rebentos e que induzem o défice de outros nutrientes. Afinal, esta é a principal arma de luta contra o pulgão.

Para conseguir curar esta praga nas suas plantas de interior, saiba que poderá utilizar um jato forte de esguicho: acabe com os pulgões que persistirem com óleo de neem ou com uma infusão de urtigas (uma substância natural encontrada nos hortos, por exemplo).

3.

Aranha vermelha

planta com praga aranha vermelha

A praga da aranha vermelha pode ser facilmente detetada devido à teia que esta tece à volta das folhas. No fundo, é um ácaro de cor avermelhada que aparece nas plantas devido às altas temperaturas e a um ambiente seco no geral.

Ora, o interior das casas é o local ideal para a sua proliferação. Além disto e tal como os insetos anteriores, esta praga localiza-se na parte inferior das folhas e alimenta-se da seiva da planta.

Sinais de alarme

O aparecimento de manchas descoloradas ou amareladas nas folhas que acabam por cair, são os sintomas mais comuns sofridos pelas plantas.

Como prevenir e curar esta praga?

A aranha vermelha desenvolve-se com mais dificuldade em ambientes húmidos. Por isso, o seu melhor aliado é mesmo a rega.

Borrife bem as folhas e se a planta afetada estiver num vaso, coloque-o num local de sua casa mais à sombra e fresco.

4.

Mosca branca

A mosca branca é uma das pragas mais difíceis de combater. Isso porque produz um enorme número de larvas durante o seu ciclo de vida – que dura de 10 a 30 dias. Assim, é crucial que seja detetada a tempo.

Localiza-se na parte inferior das folhas e é lá que deposita os seus ovos minúsculos. Assim como o pulgão, este inseto extrai a seiva da planta, fazendo com que ela vá murchando.

Sinais de alarme

A mosca branca deixa uma substância viscosa sobre a qual aparece um fungo, chamado de bolor negro. Neste caso, a humidade elevada é a principal cauda do seu aparecimento.

Como prevenir e curar a praga da mosca branca?

Se tem plantadas leguminosas em casa, por exemplo, em ambientes demasiado húmidos, saiba que estão reunidas as condições ideais para a criação desta praga.

Se detetou esta praga numa das suas plantas de interior, deve passar de imediato ao seu tratamento. O ideal seria retirar a mosca branca de forma manual – contudo, esta técnica só é viável se forem poucas e se tiver muita paciência.

Um dos produtos mais eficientes no combate a esta praga é o sabão potássico que não é prejudicial para a nossa saúde por se tratar de um produto natural. Assim que utilizar o sabão potássico, aproximadamente uma hora depois, deverá recorrer ao oléo de neem para garantir que o tratamento é ainda mais eficaz.

4 inseticidas caseiros para combater pragas em plantas de interior

Se identificou uma praga numa das suas plantas de interior, saiba que é quase sempre possível erradicá-la – desde que a detete e atue atempadamente.

Nas lojas específicas para o efeito, poderá sempre encontrar inseticidas de compra como uma solução fácil e eficaz.

No entanto, existem também soluções caseiras, totalmente ecológicas e fáceis de aplicar. Tome nota.

1.

Inseticida natural para plantas com água e sabão

Muito eficaz contra pulgões e cochonilhas.

Basta diluir uma colher de sopa de sabão líquido num litro de água e pulverizar a planta. Depois, lave as folhas para eliminar os insetos e repita o processo até desaparecerem por completo.

2.

Inseticida natural para plantas com alho e cebola

Esmague um dente de alho e meia cebola em 2 copos de água. Coloque a mistura dentro de um pulverizador e obterá um repelente natural e eficaz, principalmente contra a praga do pulgão.

3.

Inseticida natural para plantas com aromáticas

Colocar plantas aromáticas ao lado das outras plantas é um método muito eficaz para repelir de forma natural os insetos. Pode optar pela lavanda, alecrim, rosmaninho, menta, tomilho ou até mesmo coentros, por exemplo.

4.

Inseticida natural para plantas com cascas de citrinos

Ideal para acabar com as pragas de pulgões, cochonilhas e moscas brancas.

Faça uma infusão com a casca da fruta e deixe-a repousar durante 24 horas. Caso prefira, pode ainda adicionar um pouco de sabão líquido à mistura para aumentar a sua eficácia. No final, basta pulverizar as plantas duas vezes por semana e já está.

Veja também