ebook
           
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Patrocinado por Escola Virtual - Grupo Porto Editora
Valdemar Jorge
Valdemar Jorge
11 Jul, 2022 - 10:50

À frente do seu tempo? Primeiro BMW elétrico comemora 50 anos

Valdemar Jorge

Os carros elétricos não são tão recentes como, por vezes, se possa pensar. Conheça o primeiro BMW elétrico que está a comemorar 50 anos.

Primeiro BMW elétrico

Temos de recuar 50 anos para ficarmos a conhecer o primeiro automóvel elétrico da BMW. É verdade. Durante a vivência da crise petrolífera que se abateu sobre as economias mundiais no início da década de 1970, do século passado, a BMW questionou-se e avançou. Numa altura em que tudo era diferente do que agora experienciamos em termos de eletrificação automóvel, criou o primeiro automóvel elétrico.

A realidade é que esta marca, e outras, aventuraram-se, ao longo dos tempos, em produzir um ou outro automóvel cuja propulsão fosse 100% elétrica, deixando de lado preconceitos e os conhecidos combustíveis fósseis. Esses automóveis nunca singraram no mercado, nem fizeram carreira comercial atrativa.

No entanto, esse nunca foi motivo desmotivador para que os engenheiros da BMW, ou de qualquer outra marca, deixassem de despender tempo na procura de alternativas aos tradicionais motores a gasolina e diesel.

BMW elétrico: o pioneiro 1602 Elektro-Antrieb

A história do primeiro BMW elétrico começa em 1972, em Munique. Tendo por base um dos modelos mais apetecidos da época, o 1602, a marca alemã desenvolveu o primeiro elétrico: o BMW 1602 Elektro-Antrieb (conheça-o no vídeo da BMW TV).

Escolhida a cidade para apresentação do inovador modelo, faltava o evento. E este surgiu naturalmente: os Jogos Olímpicos de Verão, que decorriam em Munique, constituíram a oportunidade ideal  para a apresentação do BMW 1602e.

Este BMW foi, assim, uma forma da marca prestigiar os Jogos Olímpicos e, paralelamente, antecipar a crise do petróleo que se viveu intensamente em 1973. O modelo elétrico, tinha a carroçaria em tom laranja e habitáculo com materiais em preto. Foram produzidas duas unidades utilizadas no transporte de VIP da comitiva olímpica, e desempenharam, igualmente, apoio em diversos eventos de longa distância, como a maratona.

BMW elétrico 1602

Derivado do modelo convencional, mas 100% elétrico

Desenvolvido e produzido há 50 anos, este BMW 1602e pode considerar-se o “pai” dos veículos elétricos avançados tecnologicamente que hoje conhecemos, como o BMW i3, por exemplo.

Segundo a marca, o primeiro BMW elétrico “chamado de Elektro-Antrieb, que em tradução livre significa acionamento elétrico” era um 1602, em “laranja brilhante e utilizava os recursos mais avançados da sua época”.

Por baixo do capot, estavam colocadas 12 baterias padrão de chumbo-ácido, que pesavam 350 quilos, responsáveis por fornecer energia para acionar o motor elétrico de 32 kW de potência (o equivalente a 43 cavalos), que estava montado na frente, mas que acionava as rodas traseiras.

Com uma velocidade de 100 km/h e aceleração de 0-48 km/h em 8 segundos, o primeiro BMW elétrico, anunciava uma autonomia de 60 km, manifestamente pouco para poder ser produzido em série.

As baterias com capacidade de 12,6 kWh podiam ser carregadas ou substituídas por um outro conjunto recém-carregado. O inovador sistema de travagem regenerativo, quando acionado, também gerava eletricidade.

Como novidade surgia ainda nos vidros das portas da frente, as tradicionais resistências, que encontramos instaladas no vidro traseiro, para eliminar o embaciamento.

O habitáculo mantinha toda a versatilidade conhecida, com os necessários ajustes no quadro de instrumentos e na zona da caixa de velocidades, adequada a um automóvel com caraterísticas elétricas.

Atualmente o BMW 1602 Elektro-Antrieb integra o acervo da marca alemã e, eventualmente, é incorporado nas exposições no BMW Museum, na cidade de Munique, (Alemanha). O modelo, que está a comemorar os 50 anos, encontra-se em perfeitas condições de funcionamento.

BMW: Programa de elétricos nunca mais parou

O programa de desenvolvimento deste tipo de automóveis nunca mais parou. Nos 50 anos que passaram desde o primeiro BMW elétrico, a marca aprimorou a tecnologia indispensável a este tipo de automóveis. E, atualmente, com a mudança de paradigma dos motores a combustão para motores elétricos, apresenta-se na linha da frente da inovação automóvel, pelo prazer de conduzir.

Exemplo desta atitude é a linha de automóveis “i” que já abarca parte dos segmentos em que a BMW está presente, nomeadamente, o mais desportivo “M”.

Mas, mais do que isto o BMW Group está comprometido com uma estratégia sistemática de sustentabilidade e em estabelecer “novas referências na indústria automóvel”.

Para a marca “o prazer de conduzir vai muito além da mobilidade” e a sustentabilidade é “uma questão fundamental”, pela qual a marca não fará concessões. De acordo com o BMW Group “há anos e décadas que estabelecemos padrões significativos na avaliação do ciclo de vida dos nossos veículos – começando pelos recursos utilizados, passando pelo consumo de energia, até à reciclagem. Nos próximos anos continuaremos a expandir a nossa estratégia de eletrificação e oferecer 25 modelos elétricos em 2023”.

Baterias do BMW

O futuro também é a hidrogénio e já em 2022

Para o BMW Group “neutralidade climática e mobilidade isenta de emissões só poderá ser atingida mediante uma variedade de tecnologias de condução elétricas. Por esta razão, iremos continuar a seguir em frente com o nosso compromisso de desenvolver células de combustível de hidrogénio numa abordagem de tecnologia neutra”.

Em consequência deste objetivo a marca apresentou o BMW i Hydrogen NEXT no IAA 2019. E a próxima fase é a apresentação de um conjunto limitado de viaturas deste modelo ainda em 2022. “Passo a passo, portanto, estamos a seguir novos caminhos para um futuro amigo do ambiente e isento de emissões”, sustenta o grupo alemão.

Gama de veículos elétricos BMW

O conjunto de viaturas 100% elétricas da BMW é constituída pelos modelos BMW i7 xDrive 60 (novo); BMW iX;  BMW iX1 (novo); BMW iX3 (novo); BMW iX M60 (novo); BMW i4 e BMW i4 M50.

Conheça os consumos de energia elétrica e autonomias entre recargas de baterias.

BMW i7 xDrive60 (novo)

Consumo de energia elétrica em kWh/100 km (combinado, WLTP): 18,4–19,6 Autonomia elétrica em km (WLTP): 590–625 (valores provisórios).

BMW iX

Consumo de energia em kWh/100km: 19,4–23,0
Autonomia elétrica em km: 327–630

BMW iX1 (novo)

Consumo de energia elétrica em kWh/100 km (combinado, WLTP): 17,3 – 18,4
Autonomia elétrica em km (WLTP): 413 – 438 (valores provisórios).

BMW iX3 (novo)

Consumo de energia em kWh/100km: 18,5
Autonomia elétrica em km: até 460

BMW iX M60 (novo)

Consumo de energia em kWh/100km: 18,6–19,0
Autonomia elétrica em km: 450–458

BMW i4

Consumo de energia em kWh/100km: 19,1-16,1
Autonomia elétrica em km: 493–591

BMW i4 M50

Consumo de energia em kWh/100km: 22,5-18
Autonomia elétrica em km: 510

Veja também