Olga Teixeira
Olga Teixeira
15 Jun, 2020 - 16:05

Está a pensar ir ao centro comercial? Conheça as novas regras

Olga Teixeira

A reabertura traz um conjunto de regras para ir ao centro comercial em segurança, diminuindo o risco de contágio pela Covid-19. Saiba o que muda.

ir-ao-centro-comercial

Desde 1 de junho, data da reabertura dos shoppings, ir ao centro comercial é diferente do que era antes da pandemia e de estes espaços encerrarem. Menos pessoas, mais distância entre clientes, desinfeção de mãos, equipamentos e espaços fazem parte da nova realidade dos shoppings.

As normas de acesso e utilização destes espaços comerciais regem-se, no fundo, pelas orientações já definidas para a reabertura de outras atividades. Tal como nesses casos, têm como base princípios como o distanciamento social, utilização de máscaras, desinfeção ou limitação do número de clientes.

Ou seja, há regras gerais que têm de ser respeitadas por todas as empresas do setor e que são comuns a todos os centros comerciais.

Depois, a entidade gestora do shopping pode acrescentar outras, desde que não entrem em conflito com as regras decretadas o Governo e orientações da DGS.

O que tenho de saber antes de ir ao centro comercial?

regras centro comercial

Antes de mais, não se esqueça da máscara porque, sendo um espaço fechado, é obrigatória a sua utilização durante todo o período em que permaneça no interior.

As limitações para ir ao centro comercial começam na entrada, existindo portas diferentes para entrar e para sair, para que os clientes não se cruzem.

Além disso, e tal como acontece em restaurantes e supermercados, pode ter de esperar que saia alguém para poder entrar, não só nas lojas, mas no próprio centro comercial.

Existe um limite ao número de pessoas, evitando assim a concentração de muitos frequentadores no mesmo espaço, algo que era bastante habitual nestes locais.

Filas e marcações no chão

Por outro lado, quer nas lojas, quer nas zonas de circulação, como corredores ou escadas rolantes, será necessário manter, em relação aos outros frequentadores, uma distância de segurança de dois metros. Alguns centros comerciais têm mesmo marcações no chão, que permitem que seja mais fácil saber onde deve posicionar-se.

A distância aplica-se também às filas para entrar nas lojas ou, até, para aceder ao multibanco.

É também recomendável que existam circuitos específicos de entrada e saída nos próprios estabelecimentos. De preferência utilizando portas separadas, de forma a evitar o cruzamento de pessoas.

Terá, como já é habitual noutros locais, de desinfetar várias vezes as mãos. Para tal, foram colocados, nos centros comerciais, vários dispensadores com desinfetante em gel, para ajudar a que esta regra seja cumprida.

Nas lojas há que cumprir as regras que foram determinadas para cada atividade, como a marcação prévia nos cabeleireiros ou a proibição, imposta por algumas marcas, da utilização dos provadores.

As áreas de restauração, também já abertas, obedecem às normas já definidas para o setor, nomeadamente quanto ao distanciamento. Este deve ser no mínimo de dois metros ou 1,5 metros se existirem barreiras de acrílico a separar mesas ou os comensais na mesma mesa.

Quais as regras para ir ao café ou restaurante
Veja também COVID-19: as regras para ir ao café ou ao restaurante

Outras regras para ir ao centro comercial

As entidades que gerem os shoppings podem ter normas complementares, pelo que a experiência de ir a um centro comercial ou a outro pode variar se os proprietários dos espaços forem diferentes.

A Sonae Sierra, por exemplo, instalou nas “nas escadas rolantes dos centros um equipamento de desinfeção automática dos corrimãos, através de raios UV“.

A empresa garantiu também um reforço das equipas de limpeza, para assegurar que as áreas mais movimentadas sejam limpas e desinfetadas com mais frequência.

Os sistemas de ar condicionado e ventilação foram programados para fazerem a renovação do ar interior de dez em dez minutos.

Avisos sonoros que apelam ao distanciamento social e vigilantes em todos os acessos são outras das normas anunciadas pela empresa.

Já a Ingka Centres, responsável pelo MAR Shopping Algarve e MAR Shopping Matosinhos, garante “medidas de reforço de higienização e desinfeção, bem como de reordenação de mobiliário e sinalética”.

Os espaços de entretenimento destes centros comerciais, incluindo as áreas destinadas aos mais pequenos, vão permanecer encerrados.

Lisboa com as mesmas regras

A situação na Área Metropolitana de Lisboa, com grande parte dos casos, levou a que o Governo tivesse tomado medidas especiais em relação a esta zona geográfica.

Enquanto no resto do país os centros comerciais abriram no início do mês, na zona de Lisboa e Vale do Tejo mantiveram-se fechados até ao dia 15.

Durante esse período só era permitida a entrada para aceder a lojas como supermercados e hipermercados, lojas de eletrónica de consumo, farmácias, papelarias, cabeleireiros, livrarias ou restaurantes com espaço próprio ou take-away.

Apesar da reabertura ter sido mais tarde, ir ao centro comercial nesta região tem as mesmas regras do que no resto do país.

Fontes

Veja também