Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
07 Set, 2020 - 15:27

Relações entre casais durante a pandemia: desafios e estratégias

Mónica Carvalho

Saúde, emprego, finanças e relações entre casais: foram muitas as áreas afetadas pela pandemia por COVID-19. Para uma vida amorosa mais feliz.

Relações entre casais durante a pandemia

Depois de tantas semanas em confinamentos e muitas outras pautadas pela dúvida, a COVID-19 trouxe muitos desafios às relações entre casais, que tiveram de se reajustar a uma nova forma de viver e a novas limitações, que não sabemos até quando irão decorrer.

Se alguns viram os laços que os unem reforçados, outros sentem algum distanciamento e é precisamente para esses que a Ordem dos Psicólogos criou o guia orientador “Relações durante a pandemia: Desafios e Estratégias para Casais”.

Desafios que os casais enfrentam

casal dificuldade relação

Vivenciar uma relação feliz e equilibrada nem sempre é fácil. Os desafios nas relações entre casais são constantes, principalmente quando existem fatores externos, como é o caso de uma pandemia.

Assim sendo, é nesses momentos que se torna ainda mais importante a comunicação fluente e frequente, de modo a expor emoções e sentimentos e a não deixar nada por dizer. Isto pode ser ainda mais importante em situações de doença e de grandes alterações na rotina diária, como o desemprego, o lay-off, dificuldades financeiras e o teletrabalho.

Todas as frustrações e sentimentos menos positivos resultantes deste fatores, podem levar ao aparecimento ou intensificação de determinadas sensações, como ansiedade, tristeza, irritabilidade, preocupação. Ainda que estas questões possam ser comuns, gerir e encontrar uma forma de não descarregar na cara metade pode ser bastante complicada.

Estratégias a adotar para uma relação mais feliz e saudável

As consequências negativas de uma situação de crise numa relação a dois não são inevitáveis. Para isso, veja as estratégias propostas pela Ordem dos Psicólogos.

casal discussão
1

Reconhecer as exigências da situação

Independentemente do tipo de relação entre qualquer casal, a pandemia poderá afetar qualquer um. Por isso, cada pessoa deve estar atenta aos seus próprios sinais de ansiedade e stress, ao invés de simplesmente ignorar, na esperança de que simplesmente desapareçam.  

2

Envolver-se em atividades positivas que aumentam a intimidade e a proximidade

Programar e fazer atividades descontraídas e relaxadas a dois vai ajudar a aproximar o casal. E não precisa de ser algo completamente diferente: um jantar mais especial, uma ida ao cinema, um passeio…

3

Diminuir as expetativas

As situações de crise e incerteza implicam o nosso ajuste, nomeadamente em termos de expetativas, o que se aplica também à intimidade. Todos os fatores de stress espoletados pela pandemia podem interferir com o desejo sexual e, mais uma vez, é importante ser totalmente frontal com o seu parceiro.

4

Dedicar tempo ao outro e estar presentes

Por vezes, estar mesmo presente é o melhor que podemos fazer por quem amamos, mesmo que não saibamos bem o que dizer ou fazer.

5

Criar espaço para expressar sentimentos

E isto implica haver tempo para escutar e ser escutado, de modo a tornar possível partilhar sentimentos, o que pode, inclusivamente, melhorar os problemas de intimidade. É importante que percebam que nesse momento devem estar plenamente focados um no outro.

6

Ser sensível às necessidades do outro

Não temos de sentir todos o mesmo, mas temos a obrigação de ser empáticos para com os sentimentos dos outros e procurar compreender as necessidades e os desejos do parceiro.  

7

Dar o desconto

Se não soubermos o que a outra pessoa está a sentir é fácil “levarmos a peito” e interpretar de forma errada palavras e atos, principalmente em situações de maior tensão, agressividade ou conflito.

8

Usar a zanga como sinal de STOP

Se os momentos de maior stress podem levar a desentendimentos, então, interprete-os como a altura para parar: não é a altura ideal para falar, para conversar, porque vai estar a provocar um confronto desnecessário e, com isso, uma zanga que irá assumir tamanho desproporcionado.

9

Procurar soluções para os problemas em conjunto

Um casal é uma equipa e só funcionando assim é que se poderão superar as dificuldades.

10

Manter relações alargadas com familiares e amigos

É certo que a pandemia obriga a alguns cuidados e limitações, mas ainda assim estar com pessoas que nos são importantes ajuda também a fortalecer a relação do casal, na medida em que faz-nos sentir bem connosco próprios e isso reflete-se na relação a dois.

11

Partilhar responsabilidades

Ainda a questão do casal ser uma equipa: por vezes, a dificuldade de gestão e partilha das tarefas origina desentendimentos e conflitos entre os casais. Assim, a sugestão é mesmo para dividir as tarefas de modo a não sobrecarregar nenhum dos elementos.

12

Cuidar de si próprio

Colocar-se a si próprio em primeiro lugar e fazer coisas que o façam sentir bem e feliz irá refletir-se na sua postura em diferentes áreas da vida, inclusivamente junto do seu parceiro. Afinal, não é só a relação de casal que precisa de ser cuidada e alimentada, mas também a relação de amor e cuidado próprio.

13

Pedir ajuda

Por vezes, há danos mesmo irreparáveis e situações que carecem de ajuda profissional, seja a título individual, seja para o casal, daí que um dos efeitos colaterais da pandemia tenha sido o aumento do número de separações/divórcios em todo o mundo.

Se precisar, peça mesmo ajuda. Um Psicólogo pode ajudar a lidar com a situação. E, em casos de violência doméstica, saiba que o Serviço de Informação às Vítimas de Violência Doméstica da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género tem uma linha de contacto gratuita que funciona 24h por dia – 800 202 148. Pode também enviar SMS para o número 3060. Se sentir que a sua vida está em risco, ligue 112.

Veja também