ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Cátia Tocha
Cátia Tocha
28 Mai, 2021 - 15:22

Retomas de bancos: um bom negócio para quem quer comprar casa?

Cátia Tocha

Se está a pensar comprar casa, as retomas de bancos podem ser boas oportunidades de investimento para si. Conheça os prós e contras.

casal visita casa à venda na sequência da retoma do banco

Dá-se o nome de retomas de bancos aos imóveis tomados ou penhorados por estas instituições financeiras, algo que acontece quando os proprietários das casas não cumprem com as suas obrigações junto dos bancos.

Apesar desta realidade ser bastante dura para quem ficou sem a casa, muitos especialistas consideram as retomas de bancos uma ótima oportunidade de investimento para quem deseja comprar casa a preços mais baixos. Perceba, então, como funciona todo este processo.

Retomas de bancos: saiba como funcionam

Mulher a analisar online o mercado das casas penhoradas

Como funcionam?

Após as retomas de bancos, o objetivo destas instituições é vender o mais rapidamente possível os imóveis penhorados para assim recuperarem o empréstimo feito aos proprietários e obterem alguma liquidez imediata.

É por este motivo que as condições e os preços para a obtenção destes imóveis são bastante atrativos para quem quer comprar casa, pois o valor dos mesmos torna-se inferior ao preço de mercado, podendo atingir por vezes descontos que vão até aos 40%.

As retomas de bancos tornaram-se, assim, um nicho de negócio no mercado imobiliário porque se transformam em oportunidades de investimento.

Vantagens e desvantagens das retomas de bancos

Vantagens

  • Preços muito atrativos, pois os bancos pretendem vender estes imóveis o mais rapidamente possível;
  • Spreads mais baixos;
  • Períodos de carência;
  • Isenção do pagamento de comissões;
  • Oferta do serviço de documentos habitação;
  • Benefícios no acesso ao Crédito Habitação, que pode ser mais barato e praticamente garantido (financiamento até 100% do valor da habitação);
  • Não é obrigatório aderir a outros produtos bancários;
  • Prazos de pagamento mais alargados (entre os 40 e 50 anos);
  • Dispensa de avaliação e de encargos inerentes;
  • Dispensa de realização dos registos provisórios.

Desvantagens

  • A maioria das casas oriundas das retomas de bancos estão localizadas na periferia das grandes cidades, o que pode não agradar aos clientes interessados;
  • A oferta é limitada às casas nestas condições de retomas de bancos, o que pode não agradar aos futuros proprietários;
  • Condições específicas do banco;
  • Alguns imóveis podem estar em dívida a mais do que uma instituição;
  • Alguns imóveis, apesar do preço baixo, podem precisar de algum investimento a nível de obras.

Cuidados a ter com as retomas de bancos

Podemos falar de casas para habitar, como também de terrenos, lojas e armazéns, entre outros imóveis. Em qualquer um dos casos, pode poupar consideravelmente e criar possibilidades de investimento.

No entanto, analise bem as vantagens e desvantagens caso a caso. Alguns imóveis, apesar do preço baixo, podem precisar de algum investimento a nível de obras, por exemplo, como já foi referido. Convém analisar bem antes de proceder à compra, para que o barato não saia caro.

Não se esqueça de verificar ainda as condições do contrato de crédito à habitação, pois algumas das vantagens de financiamento atribuídas nestas situações, como spreads mais baixos, podem ser válidas apenas para o período inicial do empréstimo.

Onde dirigir-se para comprar imóveis penhorados

Se pretende aproveitar as retomas de bancos para obter um imóvel mais barato, deve dirigir-se aos bancos ou a uma agência imobiliária.

Caso prefira usar a Internet em vez de ter que se deslocar, pesquise nos sites dos bancos ou em imobiliárias especializadas e conheça assim a oferta existente, nomeadamente em:

Os leilões das Finanças também podem ser uma boa oportunidade. No Portal das Finanças pode encontrar todos os imóveis penhorados pelo Estado.

comprar casas penhoradas
Veja também Como comprar casas penhoradas e fazer o melhor negócio
Veja também