Catarina Reis
Catarina Reis
09 Ago, 2022 - 10:30

Segurança no LinkedIn: dicas para proteger a sua conta

Catarina Reis

Houve uma falha de segurança no LinkedIn, em 2012, com vários dados roubados por “hackers”. Agora esses dados estão a ser vendidos.

pessoa a utilizar o linkedin como aliado em tempos de pandemia

A questão da segurança na Internet continua a ser um assunto muito presente no nosso dia a dia, e em particular no mundo do trabalho – trata-se de uma área à qual as empresas e os utilizadores não se podem alhear. Por isso, a segurança no LinkedIn também é algo que deve ter em consideração.

Quase todas as semanas ouvimos falar de ciberataques a grandes empresas e a estruturas governamentais, quase sempre com o intuito de roubar informação valiosa ou ter acesso a dados confidenciais. 

O grau de danos causados por este tipo de ataques depende do modo como o alvo se encontra preparado. Empresas ou utilizadores que não se tenham precavido podem sofrer golpes muito duros – ao ponto de nunca poderem recuperar a informação pirateada.

As redes sociais também são um dos alvos constantes desse tipo de ataques, e a sua segurança é essencial para a sua sobrevivência. Por isso, não admira que todas estas empresas de social media levem a sério e apostem na cibersegurança. 

Uma falha de segurança numa rede social como o Facebook, Instagram, ou LinkedIn, pode ter consequências muito nefastas para os utilizadores, que muitas vezes vêem as suas contas serem roubadas por piratas, e muitas vezes não as conseguem recuperar. 

A segurança no LinkedIn é a segurança de uma grande parte do mundo laboral

mãos no teclado do computador

O LinkedIn é uma rede social para contactos profissionais em franco crescimento – se em 2016 contava com 433 milhões de utilizadores, em 2022 esse número duplicou e ascendeu aos 810 milhões, distribuídos por 200 países.

Uma vez que cada vez mais pessoas confiam no LinkedIn para encontrar oportunidades de trabalho, uma falha de segurança poderá comprometer seriamente a sua vida profissional. O trabalho árduo de muitos anos, a estabelecer contactos, poderá ir por água abaixo em minutos.

Por isso, é de extrema importância que não se descuide, e tome os passos necessários para evitar que algo aconteça à sua conta de LinkedIn. Ou que, se acontecer, que os danos sejam os menores possíveis.

Eis algumas dicas para manter a sua segurança no LinkedIn

Antes de mais, descubra se a sua conta foi alguma vez hackeada

Um especialista de segurança informático australiano, Troy Hunt, criou um site onde pode perceber se a sua conta foi comprometida. 

Basta ir ao site e pesquisar pelo seu email ou nome de utilizador. Os seus dados vão ser comparados com os de mais de 500 milhões de contas, não só do LinkedIn mas de 106 sites, como o da Adobe.

Se constar deste banco de dados deve alterar as suas passwords. 

Como o fazer? É fácil. Basta ir a www.linkedin.com, entre com o seu login original, vá a “configurações e privacidade” e depois escolha “alterar senha”.

Como temos por hábito usar a mesma password em vários sites diferentes, o ideal é que faça esta alteração em todos os serviços onde usa esse email.

Confirme se os seus dados constam desta lista e adote estes conselhos de segurança!

Altere a password da sua conta regularmente

Use o seu calendário Google, por exemplo, para colocar um lembrete de por exemplo dois em dois meses para modificar a sua password.

Escolha passwords fortes, com 10 ou mais caracteres, que não possam ser adivinhadas facilmente

Use uma mistura de caracteres alfabéticos e numéricos, com maiúsculas e minúsculas. Use símbolos se possível. Espaços é que não –  não são permitidos espaços na password do LinkedIn, tal como na generalidade dos sistemas.

Proteja-se contra mensagens fraudulentas e phishing. Tenha cuidado ao abrir, ler e responder a mensagens recebidas 

Tenha em atenção quando por exemplo os empregadores pedem para enviar informação pessoal para endereços de email que não estão associados à empresa, ou quando solicitam quantias de dinheiro, para efetuar inscrições, ou outras ações. 

Como em qualquer situação na Internet, sempre que alguém solicita dinheiro através de uma mensagem no LinkedIn, é quase de certeza fraude.

Também o LinkedIn está sujeito a tentativas de phishing. Por isso, tenha sempre em atenção quando numa mensagem lhe pedem para clicar num link. A não ser que seja alguém mesmo de confiança, nunca abra. Da mesma forma, nunca disponibilize dados bancários, ou outros.

Acione a possibilidade de ativar a verificação da conta em duas etapas

Como na generalidade das plataformas, o LinkedIn permite que a verificação das contas dos utilizadores seja efetuada em duas partes. Por exemplo, enviando um código para o seu telemóvel, para confirmar que se trata mesmo do utilizador a acessar à sua conta. 

Para configurar essa opção, clique em “Conta” e depois em “Configurações e privacidade”, seguido de “Entrar e segurança” e deslize para baixo até encontrar “Verificação em duas etapas” clique para ativar, escolha o método de verificação e siga as instruções

Omita dados de contacto pessoal no seu perfil

Especialmente se o seu perfil for público, e estiver acessível a qualquer pessoa que visite a sua página de perfil, divulgar contactos pessoais como email, ou telefone, poderá ser um erro crasso. Não se admire depois se começar a receber e-mails ou contactos telefónicos não solicitados.

Veja também