ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
David Afonso
David Afonso
23 Abr, 2021 - 15:02

Problemas nos injetores? Saiba tudo sobre este componente

David Afonso

Saiba ver quando tem problemas nos injetores. Além disso, descubra tudo sobre esta peça fundamental para a vida do seu veículo.

motor de um carro

Os injetores de combustível são, de certa forma, uma maravilha moderna, pois ajudam os carros a não consumirem tanto combustível, e a não poluírem demasiado o nosso planeta. Como tal, é preciso saber quando há problemas nos injetores para que possamos resolvê-los, poupando tanto o planeta como a nossa carteira.

Contudo, não basta apenas saber quais os problemas que podem afetar este componente automóvel. É necessário também, entender o seu funcionamento e qual a sua importância para a vida útil do motor e, consequentemente, do próprio veículo.

Assim, neste artigo vamos fazer um pequeno resumo com as questões mais pertinentes sobre este componente.

Injetores: um guia para entender o seu funcionamento

O que são os injetores?

Os injetores são um dos componentes do sistema de injeção de um motor. São eletroválvulas capazes de abrir e fechar milhões de vezes com uma reação muito precisa ao impulso elétrico que as ativa, sem fugas ou fugas de combustível.

Por outras palavras, permitem que o combustível entre no motor nos momentos certos e na quantidade adequada.

Qual a sua importância?

Com efeito, a principal função do injetor é mesmo essa, ajudar a inserir uma quantidade específica de combustível na câmara de combustão.

São responsáveis pelo fornecimento do combustível à conduta de admissão ou à câmara de pré-combustão. Tudo isso, consoante se trate de um sistema de injeção direta ou indireta, respetivamente, de forma pulverizada e sem gotejamento, para que o combustível seja distribuído da forma mais uniforme possível, de acordo com a velocidade de funcionamento do motor.

Este tipo de mecanismo é devidamente ajustado e calibrado para não originar problemas, exatamente nos próprios injetores.

Como funcionam?

Ao nível prático, este é o funcionamento dos injetores:

Primeiro, o combustível que vem da bomba alimenta o injetor na sua entrada. Este segue até atingir a agulha no fundo. Esta não permite a sua saída. Isto porque é empurrada através de uma haste, com efeito, mola. Desta forma, o combustível não entra no interior da câmara de combustão.

Quando a pressão do combustível na entrada é suficiente, a haste ativa a agulha. Ao mesmo tempo, a força de pulverização é ajustada e o combustível circula da entrada até atingir o ponto final.

Por outro lado, a válvula agulha, fixada na extremidade da ponta, impede a passagem do fluido pelos orifícios quando este está sob pressão através das passagens do injetor. A agulha é levantada quando é necessário inserir o combustível pulverizado na câmara de combustão.

Nesse processo, uma pequena quantidade de combustível é libertada para cima, lubrificando a agulha, o bico e todos os outros componentes.

Tipos de injetores

motor de um carro com problemas nos injetores

Existem dois tipos de injetores:

Injetores mecânicos

Até a chegada dos sistemas de injeção monotubo ou common-rail, eram os utilizados nos motores a diesel. Funcionam através de um sistema de alimentação, que se encarrega de controlar a quantidade e o momento de pulverizar o combustível de forma mecânica.

Injetores eletrónicos

Quando consideramos motores a gasolina, estes são os mais comuns. Os vários sensores enviam informações para a unidade de controlo, que aprova quando e quanto combustível é fornecido num determinado momento.

Portanto, eles são ativados pela unidade de controlo e fechados pela recuperação de uma mola interna.

Por outro lado, independentemente da tipologia, os injetores devem estar sempre limpos para garantir o rendimento do motor e, sobretudo, para um consumo moderado de combustível. O que nos leva aos cuidados que se devem ter para evitar problemas nos injetores.

Manutenção para evitar problemas nos injetores

Por norma, é aconselhável realizar a limpeza após os primeiros 100.000 km de uso do veículo, encurtando a seguinte para uma frequência de 50.000 km. Podemos fazer isso das seguintes maneiras:

Com ultrasons

Para isso, os injetores devem ser retirados e colocados numa bancada onde são lavados e o seu estado é verificado em termos de resistência, fluxo, entre outros parâmetros.

É a forma mais eficiente e permite corrigir avarias, mas também a mais cara e obriga-o a prescindir temporariamente do veículo.

Com aditivos

Existem alguns líquidos que são adicionados ao tanque de combustível e que, ao chegarem ao injetor, fazem a limpeza.

É o método mais simples e económico, mas alguns fabricantes desaconselham, por considerá-lo quimicamente agressivo e, portanto, potencialmente perigoso para a confiabilidade do automóvel a longo prazo.

Com varredura

Faz-se com um líquido de limpeza específico, com o motor a funcionar enquanto o líquido faz efeito nos injetores.

Ao não se diluir é normalmente mais eficaz do que os líquidos com aditivos. A desvantagem deste sistema é que existe um risco maior de danificar os injetores durante o processo.

Tudo isto para evitar, então, problemas nos injetores. E quais são os sinais que os indicam?

Problemas nos injetores: 5 sinais que algo se passa

1

Perda de potência

A perda de potência do carro pode ter várias causas, e uma delas são possíveis problemas nos injetores, que impedem o motor de trabalhar como deve ser ao provocarem inconsistências na injeção de combustível.

Em casos mais severos, o carro pode acabar por não ir a lado nenhum por causa dos injetores.

2

Consumo excessivo de combustível

O consumo do carro é mais um problema que pode ter várias causas além de problemas nos injetores.

Quando os injetores falham e afetam a mistura de ar/combustível que é admitida pelo motor, fazendo com que muitas vezes seja inserido demasiado combustível na câmara, é natural que o carro acabe por consumir mais.

3

Sente-se cheiro a combustível

Os injetores têm de lidar com alguma pressão, o que pode fazer com que eventualmente haja uma fuga de combustível, que acaba por emitir o cheiro.

Para se poder certificar de que este é um problema nos injetores basta ver se estes estão húmidos depois de ter sentido o cheiro. A fuga pode também causar o consumo excessivo e a perda de potência.

No entanto, sentir o cheiro a combustível não é normal. Sempre que o sentir deve, o mais depressa possível, tratar do assunto para não pôr em causa a sua segurança e a de outros automobilistas.

4

Emissão de fumo preto

Quando vê que está a sair fumo preto do escape, é provável ser devido a uma falha no sistema de injeção, que pode ter a ver com problemas nos injetores. O fumo deve-se à entrada excessiva de combustível na câmara de combustão, que afeta a mistura ar/combustível.

Este é um problema que não pode ser ignorado, pois além de ter problemas no carro, está sujeito a levar uma multa que vai dos €120-€600 devido à poluição causada.

5

Luz do motor acende

Sendo parte do sistema de injeção eletrónica, e sendo elementos eletromecânicos, os injetores estão, até certo ponto, a ser controlados pelo carro em si, que nos acende a luz do motor quando deteta que algo se passa com eles.

No entanto, esta luz também acende quando algo se passa com outros elementos do carro, e o melhor é ir ao mecânico quando a vê.

O facto de estarem sujos implica pior rendimento e maior gasto de carburante devido à obstrução que se produz por causa das impurezas do combustível.

Com efeito, os injetores são peças fundamentais no bom rendimento do nosso veículo e devemos mantê-los em bom estado para evitar possíveis problemas no futuro.

Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].