Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
20 Mar, 2020 - 13:08

Supermercados online: são mesmo uma alternativa nesta altura?

Mónica Carvalho

Longas horas em fila de espera e datas de entrega para daqui a um mês. Em tempo de isolamento social, estarão os supermercados online à altura do desafio?

supermercados online

Fazer compras nos supermercados online atualmente é algo que pode ser tão útil quanto desesperante. Em período de quarentena obrigatória ou voluntária, são muitos os que recorrem a este serviço, não só para evitar sair de casa e passar horas nas filas de entrada, mas também pela limitação de presença de pessoas dentro destes estabelecimentos comerciais.

Todavia, a situação cria dois problemas: os sites dos supermercados online estão constantemente a bloquear e as entregas sofrem atrasos.

É inegável a vantagem das compras virtuais no momento crítico em que nos encontramos. Mas na prática, talvez não seja bem assim. Conheça o ponto de situação.

Supermercados online: saiba com o que pode contar

Se noutra qualquer altura, as compras online são já uma grande ajuda a quem não tem possibilidade ou tempo de se deslocar a uma loja física, em momento de quarentena, este serviço pode ser mesmo a única alternativa para muitas pessoas.

No entanto, devido ao aumento exponencial da procura, as falhas que encontrámos em vários dos supermercados online analisados são mais que muitas.

comprar-supermercados-online

1. Auchan

A Auchan criou uma fila de espera virtual, isto é, precisará mesmo de aguardar online até conseguir entrar no site da marca para poder fazer as suas compras. Não existe estimativa para o tempo de espera, visto que as únicas informações disponibilizadas são “A hora estimada para aceder ao site: mais do que uma hora” seguido de “Poderá aceder ao site em: mais do que uma hora”.

Também nos é dito que, “quando chegar a sua vez, será automaticamente redirecionado para o site”. Mas se sair da fila, isto é, se fechar a janela, prepare-se para perder “o lugar”.

Caso tenha sorte e consiga finalmente entrar, a sua sessão manter-se-á válida, desde que não ultrapasse os 20 minutos de inatividade. Estivemos cerca de três horas à espera para entrar no site e não conseguimos.

2. Froiz

Se quer fazer compras no Froiz, só o poderá fazer presencialmente. A loja online não está a mesmo a funcionar. No site pode ler-se:

“Estimados clientes: Informamos que devido à grande afluência de encomendas, temporariamente, não realizaremos entregas de encomendas online na sua zona. Todas as nossas lojas físicas vão permanecer abertas de segunda a domingo para facilitar as suas compras.

As encomendas já confirmadas serão entregues. Se tiver alguma dúvida sobre a sua encomenda pode consultar a loja Froiz encarregada pela sua preparação ou o serviço de apoio ao cliente: [email protected]

3. Continente

De todo os supermercados online, o Continente talvez seja um dos mais versáteis e, como tal, um dos mais procurados nesta altura. Também por esse motivo, as restrições que se fazem sentir não são surpreendentes.

Esta semana, a marca enviou um comunicado por email a todos os clientes, onde dava conta de “algumas limitações” no serviço. Encontra o mesmo aviso assim que abre a página do supermercado.

Além disso, e dado o elevado volume de acesso ao site, o Continente relembra que pode “também recorrer à APP Continente disponível na APP Store e Google Play” para efetuar as suas compras.

Fruto da situação que se vive, a empresa criou ainda uma série de recomendações para as entregas ao domicílio, nomeadamente:

  • Não é possível fazer o pagamento no ato de entrega;
  • O pagamento deve ser efetuado através de Cartão de Crédito, MB Way ou PayPal, no momento da compra online;
  • Será reservado o valor total da compra acrescido de 3%, para fazer resposta a possíveis diferenças de valor motivadas pelas variações de peso nos Frescos, ou substituição de produtos indisponíveis;
  • O serviço Click&Go passa a estar disponível apenas nas Lojas Continente Cascaishopping, Continente Maia Jardim, Continente Valongo, Continente Viseu, Continente Covilhã, Continente Guia, Continente CoimbraShopping, Continente Gaiashopping, Continente Braga Minho Center, Continente Guimarães, Continente Leiria, Continente Montijo, Continente Seixal e Continente Gaia Jardim;
  • As entregas ao domicílio passarão a ser efetuadas à porta do cliente, não havendo entrada dos funcionários no local;
  • Não será feita a recolha de sacos de plástico, sendo esse valor, posteriormente, creditado em Cartão Continente.

Posto isto, avançamos com uma compra. Ao entrar no site, não tivemos problemas de navegação, nem em selecionar os artigos pretendidos. O maior problema surgiu ao agendar a data da entrega. Fizemos uma compra a 20 de março e o dia mais próximo para entrega era 16 de abril.

4. Intermarché

A cadeia de supermercados Intermaché anuncia no seu site que realiza entregas em quase todo o país, disponibilizando ainda o serviço de recolha em loja. O montante mínimo para encomendas é de 30€ e os sacos e a taxa de recolha são oferecidos.

À partida parece simples, mas na realidade não é bem assim. São poucas as lojas que disponibilizam a compra online. No caso de um residente em Vila Nova de Gaia ou Porto, por exemplo, a loja mais perto é em Valongo, pelo que a opção de entrega em casa não está sequer disponível.

Quanto à data de entrega, o Intermarché tão-pouco permite escolha, o cliente será contactado por telefone quando a encomenda estiver finalizada.

5. El Corte Inglés

Os supermercados online das lojas El Corte Inglés foram consideradas pela DECO como dos mais fiáveis, ao nível da conformidade da encomenda, conservação dos produtos, conformidade das quantidades e informação sobre o cabaz antes da entrega.

No cenário atual, e assim se que se entra no site, deparamo-nos com uma mensagem de alerta “Os dias e faixas de entrega para os próximos 7 dias estão completos. Não é possível fazer agendamentos neste momento. Lamentamos e estamos a trabalhar no sentido de melhorar a situação.”

Além disso, e como habitualmente, os produtos encontram-se divididos por secções, como frescos, mercearias, lácteos e afins. Porém ao clicar em qualquer secção, para ver a seleção de produtos disponíveis, abre-se uma nova página, mas sem os produtos correspondentes.

Aliás, a página é sempre a mesma, mesmo mudando o endereço da hiperligação. Nessa mesma página são exibidos apenas alguns produtos, sendo que a maioria se encontra esgotada.

6. Pingo Doce

Pode visitar a página do Pingo Doce, mas não mais do que isso. Assim que clicar na opção loja online (via Mercadão) depara-se com a seguinte mensagem: “Pico de Entregas: Entregas esgotadas nos próximos dias”.

Se procurar “Saber Mais” a equipa do Mercadão informa que está a fazer o seu “melhor para repor a atividade normal o quanto antes”, incluindo o recrutamento de mais personal shoppers, principalmente para Lisboa e Porto.

7. GoodAfter

Com uma proposta interessante, o GoodAfter comercializa apenas produtos perto do fim do prazo de consumo preferencial, ou mesmo com este prazo ultrapassado, mas sempre em ótimas condições, pois não são comercializados produtos frescos ou perecíveis e aqueles que contém a data limite de consumo “consumir até”.

Essa proposta permite que os produtos sejam vendidos com descontos de até 70% e ainda ajuda a evitar o desperdício de alimentos.

Porém, tentamos efetuar o registo, para proceder a uma compra e o site ia continuamente abaixo. “Esta página não está a funcionar goodafter.com não consegue processar este pedido de momento. HTTP ERROR 500.”

8. Dott

O Dott é um shopping online que permite a compra de diversos produtos, sejam eles de mercearia, livros, informática, produtos de beleza, roupa, eletrodomésticos, artigos para animais ou para crianças, entre muitas outras áreas. Como tal é uma excelente ajuda para esta altura.

Todavia, na secção de supermercado e mercearia, a escolha não é muita. Ainda assim, conseguimos fazer uma compra, cuja data de entrega depende dos produtos selecionados.

Os mais céleres poderão chegar entre 23 a 25 de março, todavia, o produto mais demorado (lata de leite em pó Nan Confort 1 Leite Lactente 800gr) tem data de entrega prevista entre 30 de março de 01 de abril.

A entrega a partir de 39.99€ é gratuita, tal como se optar pelo método de entrega “Básico”, onde é feita apenas uma tentativa de entrega.

Na última conferência de imprensa, a 19 de março, o primeiro-ministro, António Costa considerou não haver “nenhuma razão que justifique qualquer tipo de racionamento”, apelando a um comportamento responsável no que às compras diz respeito.

Os estabelecimentos comerciais que se podem manter abertos ao público em tempo de estado de emergência são supermercados, padarias, mercearias, bombas de gasolina, farmácias ou quiosques, sendo que o acesso aos mesmos está a ser feito de forma controlada.

Veja também

Para descomplicar a informação

As informações sobre os temas que envolvem o impacto social do novo Coronavírus são dinâmicas e constantemente atualizadas. Por isso, os conteúdos publicados nesta secção não devem substituir a consulta com profissionais e especialistas, tanto da saúde como do direito e temas afins.