Catarine Martins
Catarine Martins
12 Mai, 2020 - 14:04

Cansada das máscaras tradicionais? Veja os tapa-máscaras Odmora

Catarine Martins

Se já está cansada de se ver com uma máscara cirúrgica ou branca, que tal usar um tapa-máscaras? Conheça os da Odmora e deixe-se conquistar.

ricardo odmora máscaras

Numa altura em que usar máscara se tornou uma realidade para os portugueses, em virtude da pandemia do coronavírus, são muitos os que procuram alternativas mais bonitas às tradicionais máscaras cirúrgicas ou brancas (que fazem lembrar o ambiente hospitalar). Nesse sentido, os tapa-máscaras da Ricardo Odmora são uma excelente aposta.

Coloridos, em lantejoulas ou com padrão animal, há escolhas para todos os gostos. Falámos com o criador e contamos-lhe tudo.

COMO SURGIRAM OS TAPA-MÁSCARAS RICARDO ODMORA?

Mas, comecemos pelo princípio. Provavelmente já ouviu falar de Ricardo Moura, o designer de moda por trás do atelier Odmora.

Conhecido por fazer vestidos de contos de fadas, para uma clientela selecta, e por vestir celebridades, a história de Ricardo no mundo da moda começou cedo, em 1998, quando se licenciou em design de moda, na atual Escola de Moda do Porto.

Mas, com as cerimónias canceladas, os casamentos adiados e os eventos anulados, Ricardo viu-se com uma quantidade enorme de tecidos e materiais, parados em stock no atelier.

Decidiu então lançar mãos à obra. Porque, tal como o próprio diz ” o meu objetivo principal é colorir as pessoas que andam na rua, e tirar-lhes aquele aspeto que nos remete para hospitais. Afinal, nem todos estão doentes, é uma medida de precaução”.

Como são feitas os tapa-máscaras Odmora?

Ao início as máscaras, que Ricardo gosta de frisar que “devem ser apelidadas de tapa máscaras, para não induzir ninguém em erro”, eram apenas para as clientes habituais.

Mas, palavra passa palavra e, de repente, Ricardo viu-se a receber imensas encomendas dos tapa-máscaras, feitos a partir de tecidos de excelência.

Nesse sentido, os tapa-máscaras Odmora são produzidos com “duas camadas de algodão no interior, sendo o exterior de poliéster para não reter a humidade do exterior”.

Uma boa alternativa, portanto, para todos aqueles que querem uma máscara diferente, mas não têm tecidos nem jeito para a costura.

A procura que começou por ser nacional, estendeu-se também além fronteiras para países como França ou Suiça. É caso para dizer que, neste momento, Ricardo não tem mãos a medir.

Os tapa máscaras que são uma alternativa sustentável

Para além do aspeto sustentável dos tapa-máscaras que, como lhe dissemos, são feitos a partir de tecidos parados em stock que dariam origem a lindos vestidos (se não tivéssemos sido apanhados de surpresa pelo coronavírus), há também um aspeto solidário que é importante referir.

Afinal, como o próprio Ricardo diz “na rua da minha loja há várias costureiras, que fazem trabalhos pequenos e que, com esta situação da quarentena, se viram sem clientes e sem negócio. Algumas delas pagam rendas altíssimas, e têm no negócio da costura a sua fonte de sustento. Assim, ao fazer as máscaras recorrendo aos seus serviços, estou também a contribuir para criar uma microeconomia e, a ajudar estas pessoas que precisam”.

Assim, ao fazer as máscaras recorrendo aos seus serviços, estou também a contribuir para criar uma microeconomia, e para ajudar estas pessoas que precisam.

Quanto custam os tapa-máscaras Odmora?

Apesar de ser um atelier de roupa feita por medida e com um cunho altamente personalizado, Ricardo quis “fazer máscaras acessíveis, para que todas as pessoas possam tê-las e, assim, andarem mais coloridas na rua”.

E, se é verdade que a maioria dos modelos habituais da Odmora não estão ao alcance de todos, já os tapa-máscaras sim. Todos os modelos estão a ser vendidos entre os 7 e os 9€.

Onde comprar as máscaras Odmora?

Neste momento, o designer de moda está a aceitar encomendas tanto na sua página de Facebook, como no Instagram.

Quando lhe perguntámos se iria ter uma loja online, Ricardo declinou. Afinal, o coração do seu negócio é a roupa feita por medida. As máscaras são só um contributo, dada a situação atual.

como não ficar com os óculos embaciados
Veja também Usar máscara sem ficar com os óculos embaciados? Saiba como

As máscaras vieram para ficar

Embora nenhum de nós saiba quando o vírus vai “desaparecer”, a verdade é que até lá vamos ter que conviver com ele.

Consequentemente, usar máscara parece ser mesmo a tendência a seguir. E, como Ricardo diz “(…)a nossa cara é a nossa identidade. E, por isso mesmo, vai ser através da máscara que temos vestida que nos poderemos expressar. Afinal, o sorriso vai estar tapado”.

Assim sendo, nada melhor do que apostar num tapa-máscara cheio de cor, certo?

Fotos: Alexandra Meireles/Mesh Studio

Veja também

Para descomplicar a informação

As informações sobre os temas que envolvem o impacto social do novo Coronavírus são dinâmicas e constantemente atualizadas. Por isso, os conteúdos publicados nesta secção não devem substituir a consulta com profissionais e especialistas, tanto da saúde como do direito e temas afins. Neste projeto, contamos com a parceria da Fidelidade e da Multicare. Saiba mais sobre a parceria.