ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Marvin Tortas
Marvin Tortas
27 Jul, 2018 - 17:08

7 cuidados a ter quando faz um test drive em carro usado

Marvin Tortas

Experimentar um carro deve ser regra antes de avançar para a compra. Saiba os cuidados a ter num test drive em carro usado e evite ser enganado.

7 cuidados a ter quando faz um test drive em carro usado

Experimentar um carro é uma das partes fundamentais do processo de compra, e quando se trata de fazer o test drive em carro usado, estar atento a alguns sinais pode significar a diferença entre uma excelente compra ou um completo desastre para a sua carteira.

Os carros semi-novos são uma excelente forma de ter um carro a um preço acessível, mas antes de comprar qualquer carro que seja, deve fazer um test drive para se certificar que o automóvel que está a adquirir não só é confortável para si e se adequa ao seu estilo de condução, como também se encontra em perfeito estado.

Uns mais do que outros, todos os problemas são maus e a sua reparação dificilmente será barata, mas existem alguns problemas mecânicos mais graves que outros e que obrigarão a uma despesa extra para além daquilo que gastará quando comprar o carro. Fique então atento à nossa lista do que deve fazer quando faz um test drive em carro usado. Siga estes passos para se certificar que compra uma viatura em excelente estado e evite ser enganado pelo vendedor.

Test drive em carro usado: 7 cuidados a ter

conduzir

1. Observar com cuidado todo o exterior da viatura

Devemos começar sempre pelo óbvio. O exterior do carro é aquele que está exposto ao maior desgaste durante os anos, e é também a carroçaria que mais sofre com os pequenos toques dados a estacionar, por exemplo. Analise toda a pintura da viatura e procure por manchas de diferentes cores que poderão indicar que o carro já teve um toque no passado, ou procure por sinais de ferrugem em locais específicos como as cavas das rodas ou pára-choques. Se puder, faça-se acompanhar de um íman (sim, pode mesmo ser um daqueles de colar no frigorífico) para detetar se o carro já teve um acidente.

2. Inspecione o interior da viatura

Os carros não são como o vinho do Porto, e geralmente quanto mais velhos, pior. Devido à elevada quantidade de plásticos usados, os carros têm tendência a degradar-se com alguma rapidez, e sobretudo se não tivermos cuidado com a manutenção, os sítios mais recônditos costumam requerer necessidades de atenção especiais. Certifique-se que o tablier, o volante e os pedais não estão demasiado gastos, assim como os tapetes e estofos.

3. Coloque o carro a trabalhar

Já que está no interior da viatura, coloque o carro a trabalhar e abra o capot. Veja o estado do coração do carro que está a pensar comprar e esteja atento ao som o carro ao relenti e procure ouvir algum barulho estranho ou suspeito.  Se ouvir, não é bom sinal e talvez possa até parar o test drive por aqui. Se até então tudo lhe parecer em conformidade, deixe o carro a trabalhar durante alguns minutos para ver se não se regista qualquer sobreaquecimento do motor quando está parado. Repare no número de quilómetros indicados pelo odómetro, tome nota do número do chassis e veja a carta verde do IPO para comprar se o número de quilómetros corresponde ao mostrado. Recorde que é possível alterar o número de quilómetros de um carro.

4. Sente-se no carro e sinta-se “em casa”

Leve o tempo que precisar até encontrar a sua posição de condução ideal. Em média os portugueses passam 1:24h por dia sentados ao volante, por isso, grande parte do nosso dia é passado a conduzir. É importante que se sinta “em casa” quando está ao volante. Não só deve sentir-se confortável com a posição mas também que goste do que vê e da sensação daquilo que toca.

5. Leve o carro para estradas que já conhece

Ideal para fazer o test drive em carro usado: levar o carro para estradas que conheça bem, com “manhas” e irregularidades para que tenha um ponto de comparação com o veículo com que costuma fazer esse trajeto. Esteja atento a todos os sinais que o carro lhe dê, como por exemplo o estado da suspensão. Amortecedores em mau estado de conservação podem originar problemas bem mais graves do que aquilo que imagina.

6. Teste os travões

Certifique-se que estão reunidas todas as condições de segurança, e, pelo menos uma vez, faça uma travagem brusca para verificar o estado dos travões do carro. São um dos componentes mais importantes no que a segurança diz respeito e nunca devem ser ignorados. Reparar os travões não é barato e ao fazer um test drive em carro usado deve certificar-se que o sistema de travagem está a funcionar sem qualquer anomalia.

7. Teste a caixa de velocidades

Procure eventuais folgas ou dificuldades em meter as velocidades. Deverá mesmo forçar a entrada de velocidades a rotações mais altas, pois em situações limite deverá conhecer totalmente o comportamento e reação do carro. As reparações de caixas de velocidade são extremamente caras, sobretudo se o for uma caixa automática, por isso esteja bastante atento a este capítulo quando faz um test drive em carro usado.

Veja também