Maria Graça
Maria Graça
31 Out, 2022 - 12:39

Arcos de Valdevez: descubra a terra onde Portugal se fez

Maria Graça

Não perca este roteiro por terras de Arcos de Valdevez. Natureza, património e muitas histórias numa paisagem deslumbrante.

Ponte em Arcos de Valdevez

A vila de Arcos de Valdevez tem mais importância na História de Portugal do que à primeira vista pode parecer. Mais, teve um papel fundamental na conquista da independência do nosso país face a Castela.

Foi ali que em 1140 se deu o Torneio (ou Recontro) de Arcos de Valdevez, entre os portugueses liderados por Afonso Henriques e os castelhanos de Afonso VII de Leão e Castela. Na altura, Portugal procurava de forma ardente a sua independência e o nosso primeiro rei decidiu rasgar um tratado de paz que tinha assinado em Tui e invadiu a Galiza.

Afonso VII não gostou da desfaçatez e depois de retomar as terras galegas, entrou Portugal adentro com um poderoso exército, descendo as montanhas do Soajo rumo a Valdevez. Para evitar um banho de sangue, acordou-se na realização de um torneio de acordo com a tradição da cavalaria medieval.

Os portugueses saíram vitoriosos no recontro e Afonso Henriques dava mais um passo rumo à ambicionada independência. E a vila minhota de Arcos de Valdevez, mesmo às portas do Parque Nacional da Peneda-Gerês, tornou-se na terra “onde Portugal se fez”.

Mas engana-se se pensa que apenas de história se qualifica esta região. Para os mais aventureiros ou mais preguiçosos, para as famílias ou para ir sozinho, descubra o porquê de Arcos de Valdevez ser o seu próximo destino.

O que não pode deixar de ver, fazer e comer

1

Igreja da Lapa

Situada no centro histórico, não pode deixar de visitar um dos marcos de Arcos de Valdevez. Da autoria do arquiteto bracarense André Soares, a sua construção data de meados do século XVIII.

Com uma arquitetura simples mas inovadora, a igreja apresenta uma planta centralizada, o exterior ovalado e uma ampla cúpula. No que toca ao interior, é marcada por três elementos de cuidada talha ao nível dos retábulos e grades, típicos do estilo rococó. Os detalhes e a sua riqueza, vão certamente encantá-lo.

2

Ecovia do Vez

Para os mais aventureiros, junte a família e explore o trilho da Ecovia do Vez. São 32 quilómetros, entre a Natureza e as margens do rio Vez.

A nossa sugestão é iniciar o percurso na Ponte Medieval de Vilela e seguir em direção à Aldeia do Sistelo, ou fazer o sentido inverso, percorrendo cerca de 11km.

A magnífica paisagem apresenta inúmeras cascatas, para que possa ir a banhos durante a sua caminhada.

aldeia de sistelo
A aldeia de Sistelo, considerada o Tibete português
3

Aldeia de Sistelo

Os passadiços do Vez tornaram a aldeia de Sistelo conhecida, mas são os seus socalcos verdes que lhe deram o nome de Tibete português.

Vencedora das «7 Maravilhas de Portugal», em 2017, na categoria de Aldeia Rural, a aldeia situa-se à porta do Parque Nacional da Peneda-Gerês, junto da nascente do rio Vez.

É impossível ficar indiferente à sua beleza rural ancestral, proveniente dos seus socalcos. Moldados durante séculos pela mão humana, são um dos símbolos que melhor caracteriza a aldeia.

4

Vila de Soajo

A vila de Soajo, é uma das mais tradicionais e características aldeias da região. Parte das suas raízes foram conservadas através da sua arquitetura e arruamentos, com pavimento em lajes de granito.

A vila é conhecida pelos inúmeros espigueiros que residem sobre uma enorme laje granítica, e que são utilizados pela comunidade local para a secagem do milho.

Em Soajo, não pode deixar de visitar o centro histórico, onde se encontram o Largo de Eiró e o Pelourinho.

5

Santuário de Nossa Senhora da Peneda

Construído entre os finais do século XVIII e XIX, o santuário é caracterizado pela sua imponente escadaria diante da igreja.

O escadório das virtudes, obra do mestre Francisco Luís Barreiros, apresenta estátuas que representam a Fé, a Esperança, a Caridade e Glória, e data de 1854.

O santuário desenvolve-se numa alameda com cerca de 300 metros e 20 capelas, com cenas da vida de Cristo. Os antigos dormitórios para os peregrinos foram hoje transformados num hotel.

Espigueiros em arcos de valdevez
Os espigueiros do Soajo são uma das grandes atrações locais
6

Enoturismo

Arcos de Valdevez é uma região de excelência para a produção de vinhos verdes, tintos da casta ‘vinhão’ e brancos da casta ‘loureiro’.

E como ex-líbiris da região, não deixe de visitar uma das quintas produtoras. Existem atualmente 14 vitivinicultores no concelho, com uma área de produção de 65ha.

Faça uma visita guiada, com provas de vinhos e produtos locais, e descubra mais sobre o nosso país.

7

Gastronomia

A Gastronomia de Arcos de Valdevez, apresenta iguarias e sabores únicos.

A Carne da Cachena com o Arroz de Feijão Tarrestre, é um dos pratos mais conhecidos da região. A raça cachena é a mais pequena raça bovina portuguesa e uma das mais pequenas do mundo.

A Carne da Cachena, criada sobretudo na Serra da Peneda/Soajo, está certificada por Denominação de Origem Protegida. Já o Feijão Tarrestre, é do tipo rasteiro, semeado juntamente com o milho.

Se é amante da doçaria tradicional portuguesa, não deixe de provar os “Charutos d’Ovos” acompanhados com a Laranja de Ermelo, ambos de origem conventual. Destacamos também, o Bolo de Mel e os não menos conhecidos “Rebuçados dos Arcos“.

Como pode ver, motivos não faltam para visitar Arcos de Valdevez! Reúna a família, e parta à descoberta deste tesouro no norte de Portugal.

Descubra os monumentos da vila, explore os trilhos, mergulhe na praia fluvial e termine a sua aventura com os pratos e vinhos da região.

Veja também