Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Miguel Pinto
Miguel Pinto
20 Ago, 2020 - 14:32

Conhece a espetacular escadaria da Barragem de Varosa?

Miguel Pinto

A Barragem de Varosa, em Lamego, alberga uma fantástica escadaria que por si só merece uma visita ao local. Mas há muito mais para ver na região.

Escadaria da Barragem de Varosa

Ponto prévio e desde já um aviso: não pode descer nem subir as escadas da Barragem de Varosa, perto de Lamego. São de uso exclusivo dos técnicos que trabalham na manutenção da estrutura.

Pode apenas registar com o olhar, ou através de fotografia, uma monumental obra de engenharia e uma paisagem de tirar o fôlego.

varosa ou uma escadaria do demo

À primeira vista, parece um desordenada conjunto de escadas a serpentear a duas paisagem rochosa, mas se olhar mais de perto vemos que é um solução arrojada em termos arquitetónicos e onde é possível perceber, mesmo à vista desarmada, que quase só alpinistas encartados poderiam lançar-se àqueles degraus sem receios.

No fundo, as escadas da Barragem de Varosa acabam por mimetizar os famosos socalcos do Douro, onde os fantásticos vinhos do Douro, em especial o mundialmente conhecido Vinho do Porto, brotam do xisto em paisagens a perder de vista.

A construção desta barragem remonta a 1976, aproveitando uma depressão do rio Varosa, junto ao lugar de Sande, ideal para um projeto de aproveitamento hidroelétrico. Se depressa se pensou, mais depressa se executou, com a obra a constituir uma das pedras de toque do sistema em Lamego, no distrito de Viseu.

O rio Varosa, que nasce no concelho de Tarouca, desagua no Douro, junto ao Peso da Régua, e pelo caminho é possível encontrar algumas praias fluviais lindíssimas, como Mondim da Beira, Várzea da Serra e Ucanha. Mas fica indelevelmente ligado à barragem e à escadaria que cada vez atrai mais curiosos. No entanto, há muito para ver ali perto.

Varosa: oportunidade para visitar lamego

Nossa senhora dos remédios em Lamego

Visitar Lamego permite-lhe conhecer uma cidade cheia de história, num local facilmente caracterizado pela surpreendente escadaria barroca que sobe em ziguezague até à Igreja de Nossa Senhora dos Remédios. Mas os encantos da região não ficam só por aqui. O próprio centro da cidade velha tem uma mistura de ruas estreitas e sinuosas, com avenidas arborizadas e marcos medievais iluminados em quase todos os ângulos, conferindo-lhe uma luz própria e especial.

Os apreciadores de gastronomia têm aqui a oportunidade de desfrutar do melhor que a gastronomia do Norte de Portugal tem para oferecer. Não deixe de provar os famosos vinhos espumantes locais, que proporcionam uma excelente e refrescante pausa. claro está, a célebre e deliciosa bola de carne. Ou de bacalhau. Ou do que houver.

Concelho que alberga a Barragem de Varosa, Lamego é um ponto de partida natural para explorar os mosteiros e capelas nos arredores, um dos quais remonta à época dos visigodos.

Sé de Lamego

Mais antiga que o próprio país: assim é a impressionante Sé de Lamego, que foi declarada monumento nacional. É certo que pouco resta do original do século XII, além da base de campanário quadrado, já que o resto da estrutura, incluindo o portal triplo gótico esculpido, data principalmente dos séculos XVI e XVIII.

Museu de Lamego

O Museu de Lamego ocupa o espaço de um grande palácio episcopal do século XVIII e é um dos maiores museus regionais de Portugal. A coleção conta com obras fascinantes do renomado pintor português do século XVI, Vasco Fernandes, tapeçarias de Bruxelas ricamente trabalhadas do mesmo período e uma coleção de vestígios de diversas capelas do século XVII, resgatadas na sua totalidade do passado Convento das Chagas.

Wine Barrels
Não perca Wine Barrels: venha dormir nos pipos da Quinta da Pacheca

Igreja de Nossa Senhora dos Remédios

Este é um dos locais de peregrinação mais importantes do país. A igreja data do século XVIII, tem um interior em estuque azul e branco, com um teto rococó azul-celeste e um altar dourado. Está no topo de uma escadaria monumental em ziguezague, com mais de 600 degraus repletos de azulejos, urnas, fontes e estátuas, que somam uma das construções mais bonitas da arquitetura portuguesa.

No extremo oposto e no mesmo enfiamento do escadório do Santuário de Nossa Senhora dos Remédios ergue-se um belo palácio do séc. XVIII, de um elegante e sóbrio Barroco que foi o paço dos bispos de Lamego.

Sobre a porta principal estão esculpidas as armas do bispo D. Manuel Vasconcelos Pereira, a quem se devem as obras de reconstrução e ampliação do velho paço episcopal. Cerca de 1940 este espaço foi arranjado para guardar condignamente o riquíssimo recheio do Museu de Lamego, cuja visita é indispensável.

Castelo de Lamego

Suba a estreita e sinuosa Rua da Olaria até este modesto castelo medieval, que está rodeado por várias casas de pedra antigas. Os vestígios do castelo é agora a casa de um grupo de escuteiros, que tem feito um esforço gigante para limpar o local e dar-lhe a merecida dignidade.

varosa: janela sobre o vale do douro

Vinhas do Douro na zona da Varosa

A localização de Lamego tão perto das margens do rio Douro proporciona passeios onde se podem admirar admiráveis panoramas dos extensos vales onde nasce o vinho do Porto. E pode ser o ponto de partida para conhecer melhor uma região que é Património Mundial da Humanidade.

No Peso da Régua, o Museu do Douro dá-nos a conhecer outra perspetiva da cultura do vinho e da região. No Pinhão, mesmo à beira do rio, a estação de caminhos de ferro é de visita obrigatória para ver os seus antigos azulejos dedicados à cultura da vinha.

Antes de chegar ao Pocinho, podemos fazer um desvio na margem sul para conhecer o castelo de Numão e apreciar a vista sobre o horizonte. Pouco mais a leste fica o Parque Arqueológico de Foz Coa, uma galeria de arte rupestre ao ar livre classificada Património da Humanidade, assim como o respetivo Museu em Vila Nova de Foz Coa.

Veja também