Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
18 Set, 2020 - 15:00

Burlas por MB WAY: como funcionam e o que fazer para se proteger

Mónica Carvalho

Um serviço tão útil e prático pode ser alvo de esquemas fraudulentos. Saiba como funcionam as burlas por MB WAY e o que fazer para as evitar.

burlas-mb-way

O MB WAY é um serviço multibanco facilmente acedido através de uma aplicação de telemóvel. O seu uso cada vez mais disseminado faz com que as burlas por MB WAY sejam também cada vez mais frequentes, afetando principalmente aqueles que estão menos habituados a lidar com as novas tecnologias e a quem falte alguma literacia digital e até financeira.

O sistema é seguro, garante a SIBS. Mas a falta de informação pode levar as pessoas ao engano, tornando-as mais suscetíveis a burlas e fraudes.

Em si, “o serviço utiliza protocolos e algoritmos de segurança garantindo a confidencialidade, integridade e autenticação dos dados transmitidos, processados e armazenados seguindo as mais recentes e exigentes normas de segurança europeias”, pode ler-se na página da marca.

Além disso, todas as comunicações e transações “são monitorizadas 24 horas por dia, 7 dias por semana e 365 dias por ano por uma equipa totalmente dedicada à prevenção e deteção de fraude.”

Ainda assim, se utiliza ou está a pensar aderir ao MB WAY, é importante estar a par dos riscos que existem e saber como se proteger deles.

Como funcionam estes esquemas?

terminal atm

As plataformas para compra e venda de artigos entre particulares, como o OLX, Custo Justo ou Facebook MarketPlace, alheias às más intenções de alguns utilizadores, são normalmente as mais utilizadas para este tipo de esquemas.

O contacto é quase sempre feito a pretexto de um negócio. O burlão mostra-se muito interessado na compra imediata de algum artigo e propõe ao vendedor, neste caso a vítima, fazer o pagamento através de MB WAY, por ser mais fácil e rápido.

Método 1 – utilizado quando a vítima não possui MB WAY

Aproveitando o seu desconhecimento sobre a plataforma, o burlão convence a vítima a dirigir-se a um multibanco para aderir ao MB WAY.

De seguida, explica-lhe que é necessário associar a sua conta bancária ao contacto dele para que possa prosseguir com o pagamento do artigo. E, assim, convencida de que está apenas a autorizar um movimento, a vítima acaba por dar acesso livre à sua conta bancária.

A partir daí, o burlão, passa a poder fazer levantamentos em qualquer multibanco ou a enviar dinheiro para outras contas, tudo através da app.

Método 2 – utilizado quando a vítima já tem MB WAY

Os suspeitos podem também pedir o número de telemóvel associado ao MB WAY da vítima para efetuar o pagamento, informando-a de que, assim que fizerem a transferência, esta irá receber uma mensagem para confirmar o respetivo valor.

Todavia, o burlão envia, através da app MB WAY, uma mensagem de “Pedir dinheiro” ao invés de “Enviar dinheiro”, no valor relativo ao preço do artigo a adquirir. E para tornar o logro mais credível, escreve uma mensagem livre com um texto do género: “O MB WAY recebeu ordem de transferência para o seu número no valor de 500€. Aceita enviar o dinheiro para a sua conta?”

Ao aceitar, a vítima estará a transferir essa importância para a conta do burlão e não o contrário, como seria esperado.

Se alguma destas situações acontecer consigo, apresente de imediato queixa na polícia. Além destes, haverá certamente outros métodos ou variações de que não damos conta neste artigo, pelo que todo o cuidado é pouco.

Como se pode proteger de burlas por MB WAY?

Para se proteger contras este tipo de burlas, veja o que fazer:

  • Nunca adicione à sua conta bancária um número de telemóvel que não seja o seu ou que desconhece. Ao fazê-lo, está a dar acesso à sua conta à pessoa que tiver esse contacto;
  • Não aceite orientações de desconhecidos para aderir ao serviço MB WAY, nem para fazer qualquer outra transação e nunca lhes forneça os seus dados ou códigos. Em caso de dúvida, peça ajuda a um familiar ou amigo ou contacte o seu banco ou gestor de conta;
  • Nunca responda com os seus dados confidenciais ou pessoais a e-mails ou SMS, por muito legítimos que lhe pareçam;
  • Não siga ligações que tenha recebido no e-mail ou no telemóvel por SMS;
  • Se receber qualquer comunicação que lhe pareça suspeita, deve reportar a situação através do chat MB WAY para que a equipa possa averiguar a situação;
  • Verifique o extrato da sua conta bancária com regularidade, para confirmar a inexistência de movimentos bancários duvidosos.

Perdeu o telemóvel ou tablet com a app MB WAY instalada?

Caso tenha a app MB WAY instalada noutros dispositivos poderá desativar ou até mesmo remover a conta do dispositivo perdido ou roubado através do Menu Mais > Definições > Os meus dispositivos.

Se não tem a aplicação em mais nenhum equipamento, poderá cancelá-la num terminal ATM, com o cartão que estiver associado à app ou junto do seu banco.

Perdeu o cartão que dá acesso à app MB WAY?

Nesse caso, deve, o mais rapidamente cancelar o cartão em causa. Poderá fazê-lo junto do seu banco. Em caso de dúvidas, sobre esta questão, poderá contactar a SIBS (808 201 251 ou 217 918 780).

Pode responsabilizar o banco por burlas através do MB WAY?

A DECO – Associação de Defesa do Consumidor considera que as burlas por MB WAY não podem ser imputáveis aos bancos nem à SIBS, a empresa que criou e gere este serviço (e cujos acionistas são os bancos), porque existe uma participação ativa por parte dos burlados, ainda que o façam sem conhecimento de causa.

Só nos primeiros cinco meses do ano foram apresentadas à PSP e GNR 2.560 denúncias de burlas no MB WAY, segundo dados citados pelo jornal Público.

Veja também