Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
24 Jul, 2020 - 15:42

Caramulo: roteiro para descobrir um verdadeiro paraíso

Mónica Carvalho

A paisagem verdejante do Caramulo e o ar puro que por lá se respira é o que está a precisar? Tome nota deste roteiro pelo Caramulo para 3 dias mágicos.

roteiro pelo caramulo

Para quem privilegia umas férias pautadas pelo ritmo da Natureza, este roteiro pelo Caramulo é a solução perfeita para dias em contacto com a simplicidade, a pureza e o relaxamento e encanto que só um local como este pode proporcionar.

Entre aldeias pitorescas e características, trilhos pedestres, praias fluviais e até um museu que vai fazê-lo viajar a grande velocidade sem sair do sítio, o Caramulo permite-lhe viver de forma tranquila e serena.  

E há uma razão para assim: a vila foi desenhada de raiz em 1920 e ainda nos dias de hoje proporciona um excelente equilíbrio entre a construção e a floresta. Só assim faz sentido, dado que está inserida na Serra do Caramulo, uma zona excelente para quem gosta de fazer longas caminhadas na natureza.

A população em muito contribuiu para isto, visto que têm tirado o máximo partido e proveito do que a terra tem para oferecer, mas também tem mantido o aspeto mais tradicional e até rural, onde o xisto e granito são uma forte presença.

Além disso, a Serra do Caramulo tem sido associada a rituais de cura, pela pureza do seu ambiente, daí que ao longo da história do local tenham sido criados vários sanatórios para doentes de tuberculose.

Roteiro pelo Caramulo: o que deve descobrir

paisagem caramulo

Dia 1

Reserva Botânica de Cambarinho

Comece este roteiro pelo Caramulo com uma vista à Reserva Botânica de Cambarinho, onde se localiza a maior concentração de loendros de Europa. Um verdadeiro espetáculo colorido permitido por esta espécie rara de crescimento espontâneo.

A Reserva Botânica de Cambarinho fica situada na povoação de Cambarinho, no lado norte da Serra do Caramulo e foi criada em 1971, estando, atualmente, sob a tutela do Instituto da Conservação da Natureza.

Por lá predominam áreas de mato, sendo ainda evidentes zonas de pinhal, manchas de carvalhal, áreas agrícolas e lameiros.

Rota dos Laranjais

Num dia dedicado à descoberta dos tesouros da Natureza, no período da tarde, opte por fazer o percurso da Rota dos Laranjais, que se estende por 7,5 km, o que equivale a cerca de três horas de caminhada a passo moderado, pelas encostas do Caramulo que se se prolongam ao longo de um ribeiro com várias quedas de água e por aldeias tradicionais.

O passeio oferece-lhe vistas espetaculares, nas quais se destacam, pois claro, os imensos laranjais – não se esqueça, por isso, de levar a máquina fotográfica.

Dia 2

Museu do Caramulo

Passar pelo Caramulo sem passar pelo museu é como ir a Roma e não ver o Papa – há mesmo quem só lá passe para conhecer o museu, uma herança da família Lacerda com cerca de 70 anos.

Foi fundado em meados de 1950 pelos filhos do patriarca (Abel e João de Lacerda), que tiveram a visão de construir dois edifícios à medida das suas paixões: os motores e a arte.

Num deles é possível observar mais de quinhentas obras de pintura, escultura, mobiliário, cerâmica e tapeçarias de diferentes tempos, desde o antigo Egito até Picasso, Vieira da Silva e Dalí. No outro edifício, algo que deixará estupefacto os amantes de quatro rodas: existe uma coleção com mais de uma centena de veículos clássicos, que passam por carros do século XIX, motociclos, jipes de guerra e até viaturas de competição.

Dessa forma, os automóveis transformaram-se, então, no maior cartão-de-visita local, com as estradas a encherem-se de gente para assistir ao Caramulo Motorfestival e ao Campeonato Nacional de Montanha.

caramulinho

O Caramulinho e o Cabeço de Neve

Bem perto do museu encontrará o segundo ponto de paragem deste roteiro pelo Caramulo: o Caramulinho, a 1070 metros, o ponto mais alto da serra e cenário perfeito para um piquenique tranquilo ou para uma caminhada, que, apesar da dificuldade, valerá a pena pelas vistas que encontrará no topo. Ali é possível até observar o mar, em dias de céu limpo.

Um outro ponto de interesse nesta região é o Cabeço da Neve, no qual pode avistar, em dias sem nebulosidade, a Serra da Estrela.

Nas encostas da Serra do Caramulo pode passear por florestas de carvalhos, castanheiros e pinheiros e desfrutar da presença de ribeiros de água fresca e cascatas, locais de paragem obrigatória em dias de calor.

Dia 3

Praias fluviais

Depois de tanto caminhar, o terceiro dia é dedicado ao descanso e ao relaxamento. Como tal, nos dias mais quentes, as praias fluviais da região serão um refúgio muito apreciado.

Destacam-se a praia de São João do Monte, que é, na verdade, uma das poucas praias de altitude em Portugal plena em serenidade; bem como a praia de Sangemil envolvida numa paisagem deslumbrante com um largo areal que repousa na refrescante linha de água do Dão.

Termas de Sangemil

Como se isso não fosse suficiente, o roteiro pelo Caramulo termina nas relaxantes Termas de Sangemil, cujas águas minerais hipertermais são utilizadas para fins terapêuticos desde o século XVIII. Esta é uma forte de perpetuar o lado puro e terapêutico associado à região e que o vão preparar para um regresso à rotina na sua melhor forma e com energias renovadas.

Veja também