Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
André Freitas
André Freitas
04 Dez, 2019 - 18:26

10 coisas que aumentam o consumo de combustível e talvez não sabia

André Freitas

Conheça a lista de 10 coisas que aumentam o consumo de combustível e que você não sabia. Leia o artigo e comece já a poupar dinheiro e combustível.

luz da reserva no painel de instrumentos de um carro

Numa altura em que os combustíveis são tão caros, mais do que nunca, as pessoas procuram conhecer as coisas que aumentam o consumo de combustível e que não sabiam.

Mesmo sendo este um assunto frequentemente debatido, há sempre quem procure mais informação sobre o mesmo. Isto porque, por vezes, há detalhes que fazem toda a diferença no consumo de combustível.

São vários os conselhos e truques existentes para baixar o consumo de combustível. No entanto, a abordagem deste artigo vai ser diferente. O foco passa por identificar aspectos que aumentam o consumo de combustível.

Neste artigo, vamos apresentar-lhe 10 coisas que aumentam o consumo de combustível e que, provavelmente, você não sabe.

Vamos começar a lista pelos fatores mais comuns e básicos. Acreditamos que mesmo sendo factores básicos, há pessoas que desconhecem o papel destes no consumo de combustível.

10 Coisas que aumentam o consumo de combustível e talvez não soubesse

abastecer automóvel

1. Aerodinâmica

A aerodinâmica é uma preocupação antiga na indústria automóvel. Ano após ano, os engenheiros e as marcas esforçam-se para melhorar esta característica nos seus modelos.

É de conhecimento comum que uma boa aerodinâmica reduz o consumo de combustível. Tendo isto em conta, porque é que não retira as barras que não usa do tejadilho do seu carro? Porque é que o porta bagagens continua afixado? 

Caso não utilize estes acessórios regularmente, deverá removê-los. Isto porque reduzem a aerodinâmica do carro, e ainda aumentam o peso total do mesmo.

Estes dois fatores irão contribuir para um aumento do consumo de combustível.

2. Pressão incorreta nos pneus

A pressão dos pneus é outro fator no aumento de consumo de combustível que muitos desconhecem.

Ao utilizar a pressão incorreta nos pneus, estes estarão em maior contacto com a superfície causando mais atrito. Quanto maior for o atrito, maior será o esforço que o motor do seu carro terá de fazer para o mover, gastando logicamente mais combustível.

Dependendo do carro e da quantidade de carga ou pessoas que costuma transportar, os pneus deverão ser enchidos com uma pressão recomendada pelo fabricante. Geralmente, pode encontrar este valor no manual de instruções ou no tampa do depósito de combustível.

3. Circular com a direção desalinhada

A direção desalinhada é um clássico nesta matéria. Por uma questão de segurança, os pneus não podem ser totalmente paralelos, existindo uma certa convergência entre os mesmos.

É natural que a direção se desalinhe com o uso. Por segurança, a direcção deve ser alinhada e os pneus calibrados a cada 10 mil quilómetros ou cada vez que trocar de pneus.

Caso não alinhe a direção com regularidade, para além de aumentar o consumo de combustível, também irá provocar um desgaste superior aos pneus do seu carro.

4. Circular com peso desnecessário

É daqueles que gosta de transportar ferramentas ou outros acessórios pesados no seu carro? Se quer poupar no combustível, está na hora de repensar esta prática.

Se calhar até não tem um objeto pesado no seu carro, mas poderá ter diversos objetos dispensáveis que em conjunto já têm um peso considerável.

Se as marcas têm gasto milhões de euros anualmente para tentar reduzir o peso dos automóveis, por que razão vamos nós aumentar o peso do nosso carro transportando objetos desnecessários?

Aliás, se estiver mesmo empenhado em reduzir o peso do seu carro deixamos uma dica mais avançada: não abasteça totalmente o depósito caso não circule grande distâncias.

Um depósito totalmente cheio pode representar um aumento de peso de 30 kg a 40 kg a mais que não precisava de transportar. Em condições de pressão e temperatura normais, um litro de combustível equivale praticamente a 1kg. 

Se o depósito tiver capacidade para 60 litros irá circular com 60 kg de peso, isto só em combustível. Mas será que vai gastar este combustível todo numa semana? Caso não precise deste combustível todo numa semana, abasteça, por exemplo, 20 litros e assim circula apenas com 20kg em combustível e poupa 40 kg adicionais.

Para ter uma ideia de como o peso é importante e afeta a performance de um carro, num monolugar de Fórmula 1, 10kg de peso adicional representam duas a três décimas por cada volta.

5. Circular com o ar condicionado ligado

Acreditou-se durante muitos e longos anos, mas está provado, que circular com os vidros abertos não faz com que o carro consuma mais do que circular com ar condicionado ligado.

Se estiver na auto-estrada a circular com os vidros abertos, antes de ligar o ar condicionado experimente primeiro a ventilação. Em alguns carros mais recentes, por vezes, esta opção é suficiente.

Se mesmo assim tiver calor, ligue o ar condicionado num modo moderado. Para velocidades superiores a 100 km/h, o ar condicionado é mais económico do que circular com os vidros abertos.

combustível
Veja também Sabe quanto paga em impostos por cada 20 litros de combustível?

6. Escolher a mudança errada

Circular na mudança errada irá fazer com que os consumos do automóvel sejam superiores. O truque é escolher a velocidade correta e evitar as rotações muito baixas ou muito elevadas.

Se tiver o carro numa mudança alta e em rotações muito baixas, onde até sente o carro a tremer e soluçar, vai fazer com que o motor do carro precise de trabalhar a um ritmo superior ao necessário. Este ritmo irá fazer com que o consumo aumente.

Em contrapartida, se tiver numa mudança muito baixa mas com rotações muito elevadas, vai estar a solicitar um desempenho mais agressivo e potente do motor quando não é necessário.

Como referido, o ideal é encontrar o ponto de equilíbrio entre os “extremos”. Por exemplo, se circular a 60 km/h, num carro a diesel, em vez de ir com a terceira ou a quinta mudança engatada, pode utilizar a quarta.

Se tiver um carro relativamente recente, provavelmente, este estará equipado com computador de bordo e terá acesso aos consumos instantâneos. Utilize esta função para encontrar os equilíbrios e as “zonas” ideais que proporcionam consumos inferiores.

7. Ponto morto

Há uma ideia, muito generalizada, de que andar em ponto morto reduz o consumo de combustível. Na verdade, isso está errado.

Se pensarmos andar em ponto morto nas descidas é igual a estar parado com o carro a trabalhar. Para o automóvel trabalhar, ele precisa de combustível. 

É verdade que se estiver numa descida e colocar em ponto morto, o carro ganha velocidade mas isso deve-se a gravidade. Porém, isto é um comportamento que pode colocar a sua segurança em causa porque pode comprometer a controlo do carro.

Se pretender poupar combustível nas descidas deve engatar uma mudança. O carro pode não ganhar velocidade, mas é desta forma que se reduz o consumo. Aliás, nos carros que dispõem de computador de bordo irá poder comprovar isto mesmo.

8. Ter os filtros sujos

Aqui estamos a entrar numa parte mais técnica, mas que se for analisada com calma torna-se fácil de compreender.

Um carro com os filtros de ar ou gasóleo sujos é, certamente, uma das coisas que aumenta o consumo de combustível.

Isto acontece porque o filtro é um pequeno “coador” com poros. Estes poros permitem que o ar ou o combustível circulem livres de impurezas.

Se o filtro do ar do carro estiver sujo, menor será a quantidade de ar admitida no motor, logo menor será o poder de combustão, certo? A consequência disso será uma menor potência. Isto irá obrigar a exigir mais do motor, gastando mais combustível.

O mesmo “conceito” acontece com o filtro de gasóleo. Se este estiver sujo, o combustível não consegue chegar na quantidade adequada à câmara de combustão.

Se o combustível não chegar na quantidade certa, a carburação não irá ocorrer como é suposto, originado falhas de potência e exigindo mais do motor. Esta exigência “extra” irá fazer com que o carro consuma mais combustível do que deveria.

9. Usar o óleo errado

Os motores de combustão precisam de recorrer a um óleo para garantir a lubrificação correta dos seus componentes. Caso não utilize um óleo adequado e de qualidade, essa lubrificação irá ficar comprometida.

Com a lubrificação comprometida, o atrito entre os componentes do motor aumenta. Para além de correr o risco de danificar o motor e os seus componentes, também está a aumentar o consumo de combustível do seu carro.

10. Não desligar o carro quando pára

Sabia que o carro gasta mais combustível em 10 segundos ao ralenti do que se o desligar e ligar apenas quando precisar?

Por esta razão, e também pelas emissões, os fabricantes começaram a colocar os sistemas Start & Stop nos automóveis. 

Se estiver parado mais de 30 segundos com o carro a funcionar, deve desligá-lo. Isto é válido para diversas situações: numa fila de trânsito mais demorada; enquanto espera pelo seu filho à porta da escola; quando leva alguém ao multibanco e entre outros. 

Conclusão

Como pode ver, são vários os comportamentos que podem fazer com que o consumo de combustível aumente.

De forma isolada, estes comportamentos até podem não aumentar muito o consumo. Todavia, caso se verifiquem dois, três ou quatro comportamentos em simultâneo, para além de estar, provavelmente, a danificar o seu carro, também estará a “danificar” a sua carteira.

Para evitar um consumo excessivo, circule a velocidades constantes, evitando acelerações e travagens bruscas. “Livre-se” do excesso de peso e dos acessórios que não utiliza no diariamente.

Para além disso, deve efetuar as manutenções e seguir as recomendações do fabricante, seja quanto ao tipo de combustível, óleo e frequência de intervenções.

Veja também