ebook
GUIA DO IRS
Patrocinado por Reorganiza
Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
20 Jun, 2022 - 14:49

Como combater o hábito da acumulação compulsiva? 6 dicas

Catarina Milheiro

Não sabe como combater o hábito da acumulação compulsiva? Temos dicas para ajudar todos os que sofrem com este problema.

Combater o hábito da acumulação compulsiva pode parecer uma tarefa difícil, principalmente para os próprios que sofrem com este tipo de transtorno. Mas a verdade é que pode também significar um autêntico desafio para os familiares, amigos e pessoas que os rodeiam.

De uma forma geral, no transtorno de acumulação compulsiva, as pessoas têm dificuldade em desfazer-se ou descartar vários tipos de coisas. Fazendo com que os objetos se vão acumulando e causando a desorganização total em todas as áreas da casa.

A verdade é que, na maioria dos casos, este tipo de transtorno começa apenas com uma divisão mais escondida e com pouco uso – como um escritório ou uma garagem, por exemplo.

Por isso mesmo, é muito importante que a família, amigos e pessoas que rodeiem alguém com este tipo de comportamento, vão estando atentos a alguns comportamentos.

Se este é um assunto do seu interesse, saiba que temos algumas dicas para o ajudar a combater o hábito da acumulação compulsiva.

Combater o hábito da acumulação compulsiva

6 dicas

Muitas vezes, os acumuladores são confundidos com colecionadores. Mas ao contrário destes, a pessoa acumula coisas e objetos de forma totalmente desorganizada, demonstrando uma enorme dificuldade em desfazer-se de coisas com pouco ou nenhum valor.

Assim, combater o hábito da acumulação compulsiva tem muito que se lhe diga. Afinal, é extremamente difícil fazer com que estas pessoas se sintam minimamente bem quando deitam algum dos seus objetos ao lixo.

A verdade é que todos temos alguma tendência para guardar coisas que não são necessárias – ou porque nos podem vir a dar jeito, ou porque foram oferecidas por alguém, ou por outro motivo qualquer.

No entanto, quando esta tendência se torna num vício capaz de transtornar por completo a vida e o bem-estar da pessoa e de todos os que a rodeiam, torna-se num problema sério.

Por isso mesmo é crucial agir para combater este hábito de acumulação compulsiva. Como? Temos dicas para o ajudar neste processo.

1.

Um só local para colocar a maioria das coisas

Uma das dicas mais eficazes para todos os que passam por este problema, é arranjar apenas um local da casa ou até alugar uma garagem (se possível) para colocar todas as coisas que foram acumuladas em casa.

No processo de tratamento, o acumulador precisa de se desfazer da grande maioria dos objetos e os momentos de decisão podem ser bastante difíceis. No entanto, numa fase inicial uma boa alternativa pode ser esta.

Para além de ganhar espaço em casa e qualidade de vida, o acumulador terá a capacidade de perceber o espaço livre que tem em casa para circular e ainda como é bom ter a casa limpa e arrumada.

2.

Caixas de arrumação

Se conhece alguém que esteja a passar por esta situação, uma das dicas mais eficazes é começar a tirar o que está acumulado em cada divisão para algumas caixas.

Ou seja, falamos de papéis importantes, objetos que tenham mais significado e tudo aquilo que seja mais complicado para o acumulador deitar fora ou doar numa primeira instância.

Esta não vai ser uma decisão fácil. Afinal, para estas pessoas qualquer coisa armazenada deve permanecer nas suas posses e à vista. Contudo, é importante que pequenas decisões sejam tomadas.

3.

Inserir etiquetas em todas as caixas

Colocar etiquetas nas caixas de arrumação pode ajudar a pessoa a saber onde se encontra cada coisa que procura. Por exemplo: guardar os CD’s numa caixa, por ordem alfabética e com uma etiqueta que mencione “CD’s de A a F”, pode ser uma excelente ajuda.

Assim sempre que quiser ter a certeza de que tem um determinado item, saberá onde ele está e não desconfiará que alguém o tirou ou que desapareceu.

No fundo, as etiquetas garantem não só uma melhor organização, como também funcionam como uma segurança para a pessoa em questão.

4.

Evitar comprar ou adquirir mais objetos

Ao longo do processo de tratamento, é crucial evitar que se adquiram mais coisas e objetos. O objetivo é tentar ir deitando algumas coisas fora, doar outras e até vender, para que seja possível combater o hábito da acumulação e libertar espaço em casa.

Por isso, se tem um amigo ou familiar com este transtorno deve estar atento para que não compre nada.

5.

Conversar com a pessoa sobre a situação

Por norma, as pessoas que têm hábitos acumuladores não se apercebem da dimensão da situação e são os familiares e amigos que insistem para agir.

Assim, uma boa conversa pode ajudar a demonstrar ao acumulador que é possível guardar as boas lembranças sem que tenha que acumular objetos.

6.

Fazer terapia

A terapia cognitivo-comportamental e a terapia familiar podem ajudar bastante a pessoa com o hábito da acumulação, bem como a própria família a lidar com a situação. O objetivo é fazer com que seja mais fácil a pessoa conseguir descartar alguns objetos à medida que o tempo passa, sem que sinta vontade de adquirir novos.

No fundo, é uma excelente forma para ajudar a família e o indivíduo a melhorar a capacidade de tomar algumas decisões.

Se conhece alguém a passar por este tipo de situação atualmente, experimente colocar em prática uma das nossas dicas e veja o efeito que causa na vida e no bem-estar dela.

Veja também