Helena Peixoto
Helena Peixoto
27 Ago, 2018 - 17:55
mulher snetada no sofá a ver a desarrumação e roupa espalhada

Destralhar a casa: como fazê-lo em 9 passos

Helena Peixoto

São 9 dicas para destralhar a casa que vão tornar o seu lar mais leve, com melhores energias e muito mais organizado! Tudo o que precisa saber, aqui.

O artigo continua após o anúncio

Todos temos aquela divisão da casa onde vão parar as coisas que não sabemos bem onde colocar, ou aquela gaveta que temos medo de abrir só de pensar na quantidade de tralha que lá tem. Mas, isso agora vai acabar: saiba como destralhar a casa sem grandes confusões e em passos bem simples.

Como destralhar a casa em 9 passos simples

1. Só entra novo quando sai velho

Este é um dos 10 mandamentos para destralhar a casa: a regra é ‘se quer trazer novo, deite fora o velho’. Seja uma peça de roupa, um utensílio de cozinha ou uma peça de decoração, faça bem contas à vida e veja se um não substitui o outro.

2. Revisão geral semestral aos produtos de beleza

cinco frascos de creme diferentes dispostos lado a lado

Se há local onde as coisas se acumulam é na casa de banho, na zona dos produtos de higiene e beleza. Marque 2 vezes ao ano para verificar prazos, estado de conservação e até utilidade dos produtos. Não usa há mais de meio ano? Descarte. Para além de ser tralhar acumulada em casa, deve fazê-lo também por questões de saúde, pois estes produtos podem não estar próprios para uso.

3. Deite fora papelada!

A papelada é uma das grandes causadoras do inferno da ‘tralha’. Vamos destralhar a casa com facilidade. Faturas com mais de 3 anos? Deite fora. IRS com mais de 5? Reciclagem. Faturas já verificadas no portal e-fatura? Trituradora. Não precisa de nada disto, só criam pó e ocupam espaço.

4. Precisa mesmo de todos esses sapatos?

Esta questão é mais comum nas mulheres, apesar de não estar isento em alguns homens. Há quanto tempo não usa aquelas sandálias ou aquele par de sapatos que estava muito na moda em 1995? Perca essa ligação platónica e dê para caridade os pares que já não usa há mais de um ano.

5. Documentos antigos? Não se prenda com eles

Antigos BI’s, cartões de supermercado e afins, tem tudo guardado como recordação? Digitalize e guarde no disco externo. Fica na mesma com a recordação e não ocupa espaço precioso nas gavetas. Para além de deixar de ter documentos antigos sem utilidade espalhados pela casa, esta é também uma alternativa mais sustentável e que deve aplicar já, ainda mais tendo em conta as preocupações cada vez mais constantes com o meio ambiente.

6. Faça revisão à gaveta da eletrónica

Esta gaveta precisa mesmo de uma ajuda de vez em quando. Guarda os telemóveis todos, inclusive os que não funcionam? Errado. Coloque-os na reciclagem própria ou venda-os para peças em portais de venda ou lojas da especialidade.

7. Prefira uma cozinha apenas com os essenciais

Sim, é espetacular vermos na televisão aquelas cozinhas todas equipadas com utensílios para tudo e mais alguma coisa, mas será que vai mesmo utilizar? Pense bem: quer mesmo passar mais tempo na cozinha? Se tem uma vida agitada, com trabalho, as lides da casa e talvez até filhos, o tempo que passa na cozinha é já o suficiente para garantir que tudo está feito e organizado. Depois disso, o melhor é descansar para o novo dia que aí vem.

O artigo continua após o anúncio

Utensílios como os das cozinhas dos grandes chefs da televisão só vão encher a sua gaveta e gerar desorganização e confusão. Prefira ter os itens essenciais para a preparação dos alimentos e o resto fica mesmo para a televisão.

8. Brinquedos a mais: destralhar a casa em conjunto com os pequenos!

Os pequenos também podem ajudar a destralhar a casa. Vá incutindo o hábito de os fazer arrumar depois de brincarem e de, na altura do Natal, aniversários e afins, entregarem brinquedos a instituições de solidariedade. Assim está a fazer uma boa ação, a incutir bons valores nos pequenos e a destralhar ao mesmo tempo.

9. Aventure-se na garagem… Ganhe coragem!

A garagem é aquele local proibido em termos de tralha acumulada. É na garagem que guardamos aquilo que sabemos que não vamos voltar a pegar, mas que pensamos sempre que pode vir a ser útil um dia mais tarde. Mas, sabe que mais? Não é. Se fosse útil mais tarde, também o seria hoje! Livre-se de tudo o que não usa e que não vê qualquer utilidade. E não se esqueça que há coisas com as quais ainda pode fazer uns trocos em lojas de segunda mão.

Veja também