Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
01 Out, 2020 - 16:59

As competências técnicas mais procuradas no mercado de trabalho

Catarina Milheiro

Se o objetivo é agarrar uma nova oportunidade de trabalho, saiba que as competências técnicas são de extrema importância.

pessoa a trabalhar em tecnologia com tablet a desenvolver competências técnicas

Seja qual for o seu setor de atuação, as competências técnicas são essenciais ao bom desempenho profissionais e devem ser exibidas logo no momento da candidatura, no seu CV.

Quando as empresas começam a sua procura pelos melhores profissionais para integrarem as suas equipas, eles procuram saber as habilidades, conhecimentos e atitudes dos candidatos.

O que significa que, de entre outras competências analisadas no mercado de trabalho, estão também as competências técnicas, fundamentais para que o profissional exerça a sua função.

Fique connosco e saiba o que são estas competências e qual a sua importância para o mercado de trabalho.

O QUE SÃO COMPETÊNCIAS TÉCNICAS?

Competências técnicas são habilidades e conhecimentos adquiridos por uma pessoa através da educação formal e não formal, necessários para executar tarefas específicas. São de natureza prática e muitas vezes relacionam-se com tarefas mecânicas, tecnológicas, matemáticas ou científicas.

De uma forma geral, estas competências técnicas funcionam como pré-requisitos em quase todas as funções. São as atribuições básicas para o bom desempenho numa determinada vaga de emprego.

Sempre que uma empresa procura um novo profissional, deve decidir quais serão os requisitos básicos que pretende avaliar nos candidatos, isto é, determinar quais as competências técnicas que procuram efetivamente.

Por exemplo: formação académica, cursos, idiomas, conhecimento de softwares utilizados na área e até mesmo seminários ou workshops que o candidato tenha participado. Normalmente, estas são as competências técnicas mais avaliadas pelos Gestores de Recursos Humanos nos currículos dos candidatos.

O que significa que, aqueles que mais se encaixarem com o perfil pedido, têm mais hipóteses de serem chamados para uma entrevista (onde serão avaliadas outro tipo de competências).

5 COMPETÊNCIAS TÉCNICAS MAIS PROCURADAS NO MERCADO DE TRABALHO

mulher a trabalhar ao computador em programação

Embora as competências transversais sejam cada vez mais valorizadas pelos empregadores, a verdade é que em certas áreas profissionais, quem não tiver competências técnicas, não consegue fazer um bom trabalho.

Pense, por exemplo, no caso de um cirurgião: a sua capacidade de liderança pode ser excelente, mas se não conhecer a anatomia humana não pode exercer a profissão. De entre as principais competências técnicas habitualmente exigidas pela maioria das empresas estão as seguintes:

1

Competências na área da tecnologia e informática

Atualmente, ter competências na área da tecnologia e informática é sempre uma mais valia. Afinal, são inúmeras as funções que exigem conhecimentos distintos nesta área, desde o conhecimento de softwares de trabalho até às ferramentas essenciais para criar uma apresentação ou um vídeo, por exemplo.

Mesmo que o trabalho a que se está a candidatar não seja para funções relacionadas diretamente com a área da informática, é extremamente importante ser capaz de compreender como funcionam algumas ferramentas para que o seu trabalho possa ser mais eficaz e produtivo.

Por isso, explicite no seu CV todas as competências que adquiriu que estejam relacionadas com este campo.

2

Análise de dados

Na verdade, não importa se trabalha no setor da ação social ou na área financeira. A capacidade de análise é uma das competências técnicas cruciais ao seu sucesso profissional.

De uma forma geral, ter capacidade analítica é saber traduzir números em informações que ajudem na solução de problemas e que tenham significado para a empresa.

Por isso, o seu CV deverá demonstrar competências de monitorização e análise de dados. Essas competências vão permitir observar criticamente a atividade da empresa, medir o sucesso de um projeto, e avaliar o impacto de uma iniciativa.

3

Conhecimentos em Marketing Digital

Para a maioria dos empregadores, deixou de ser relevante afirmar, no seu currículo, que é “experiente em redes sociais”. No entanto, se demonstrar a sua experiência de trabalho com plataformas e aplicações concretas, poderá obter uma vantagem em relação à concorrência direta.

Por exemplo: Google Analytics, Vevo, WordPress, entre outras ferramentas, podem ser valorizadas por um futuro empregador.

Tendo em consideração que o investimento na área do marketing é já algo que muitas empresas fazem para conseguirem abraçar novas oportunidades de negócio, perceber sobre blogs, SEO, landing pages, e-mail e redes sociais é uma ferramenta extremamente importante.

4

Competências de comunicação escrita

Muitas empresas exigem competências de comunicação escrita bem desenvolvidas, de forma a sustentar a capacidade da organização para produzir conteúdos de qualidade. Porém, não basta escrever bem.

Se o objetivo for fazer a descrição de um material para a construção civil, terá de dominar todos os aspetos técnicos do mesmo: a durabilidade, a resistência, a densidade, entre outros. Conseguir articular este saber técnico com uma excelente capacidade de escrita irá torná-lo um recurso importante na empresa, portanto, evidencie esta sua capacidade no currículo.

5

Gestão de projetos online e offline

A gestão de projetos é uma das competências técnicas mais complexas, pois divide-se em múltiplas sub-competências hard e soft.

Por exemplo, para gerir projetos é necessário ser um bom líder, saber delegar tarefas e ser um bom comunicador. Mas também é essencial dominar ferramentas de avaliação de impacto, de planeamento e organização, ser capaz de fazer benchmarking ou mesmo medir em euros o retorno financeiro de uma dada iniciativa em que a empresa investiu.

No fundo, é fundamental saber trabalhar em equipa e saber fazê-lo offline e online. Para o efeito, existem ferramentas como o Trello, Asana ou o Basecamp que o irão ajudar a gerir projetos de uma forma totalmente online.

Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].