Helena Peixoto
Helena Peixoto
22 Mai, 2019 - 10:03
close up nas mãos de uma pessoa a entregar umas chaves de casa a outra

10 passos importantes antes de comprar uma casa

Helena Peixoto

Comprar uma casa é uma tarefa que exige paciência, compromisso e planeamento. Siga o nosso passo a passo e saiba o que precisa fazer para fechar um bom negócio.

O artigo continua após o anúncio

Comprar uma casa é uma das decisões mais importantes ao longo da vida, tanto pelo esforço financeiro que envolve, como pelo compromisso que exige – pode até não ser para a vida toda, mas será seguramente para um período a longo prazo.

No entanto, a verdade é que muitas pessoas ficam um pouco perdidas no meio de tanta informação, tantas coisas a fazer e tantas questões a considerar. Não se preocupe: neste artigo fazemos um pequeno resumo das questões mais importantes a considerar antes de partir propriamente para a compra do imóvel. Preparado?

10 passos para comprar uma casa: o que precisa de saber e fazer

casal a reunir em casa com consultora imobiliária

1. Comprar casa ou arrendar?

Pense bem e faça a pergunta a si mesmo: quer mesmo comprar uma casa? Ou será que na verdade quer mesmo é alugar uma casa? Ambas as situações têm as suas vantagens e desvantagens. Se, por um lado, a prestação mensal do crédito poderá ser inferior ao arrendamento, por outro lado, traz mais responsabilidades e é uma decisão a longo prazo.

Coloque todos os pratos na balança, veja os prós e contras e reflita bem antes de partir para a ação. E não se esqueça das despesas inerentes a ser proprietário de um imóvel: manutenção, impostos, condomínios, seguros e, claro, a prestação mensal.

2. Preparar terreno antes de comprar casa

Se comprar casa sempre foi uma coisa nos seus planos, prepare caminho até lá! Como? Fazendo uma poupança prévia. Isto só lhe vai trazer vantagens: quanto maior for o valor que conseguir dar de entrada, menor será o montante a pedir emprestado ao banco, além de que a prestação ficará mais leve e a casa fica paga mais cedo!

Procure soluções de contas poupança específicas para esse efeito e sempre que conseguir, ponha de lado. No final vai-lhe saber muito bem! E não precisa privar-se de tudo o que está habituado. Pode estipular, por exemplo, 10% do seu rendimento mensal.

3. Defina um orçamento

É um passo absolutamente essencial e imprescindível na preparação do tema “quero comprar uma casa”. Defina um orçamento o mais realista e viável possível! Não quer que a sua casa vá parar a hasta pública pois não?

Analise bem a situação financeira da sua família, e trace possíveis cenários de futuro – tanto positivos como negativos. Se a sua situação profissional for mais instável, deve ter isso em consideração na hora de avançar… A verdade é que não existe melhor ferramenta para controlar as despesas e as receitas, do que o orçamento familiar! Faça-o da forma como lhe for mais conveniente – em papel, no computador, numa aplicação… E aponte todas as despesas! Só assim conseguirá ter uma noção real das coisas.

O artigo continua após o anúncio

Ao estabelecer o orçamento para a casa, não se esqueça também das despesas iniciais (que são muitas): escritura, impostos, documentação, decoração, entre outros aspetos.

4. Conheça a sua taxa de esforço

A taxa de esforço consiste, nada mais nada menos, do que na percentagem do rendimento familiar destinada ao pagamento de prestações de crédito. E as “boas práticas” indicam que esta percentagem não deve ser nunca acima dos 35%.

Aplique esta fórmula: Encargos financeiros mensais / Rendimento x 100 e veja quanto dá. Se for superior a 35%, talvez não seja o melhor momento para avançar para a compra e uma casa.

5. Faça uma análise de mercado

Pensou “quero comprar uma casa”, foi visitar apenas um imóvel e quer já avançar para a aquisição. Não faça isso! É muito importante conhecer mais alternativas, mesmo que no final acabe por optar pela primeira opção.

Visite várias casas, veja as suas vantagens e desvantagens e só depois de as comparar a todas tome uma decisão. Só assim sabe que está a decidir pela melhor opção.

6. Visite as casas antes de comprar

Já levantamos um pouco do véu no ponto anterior, mas outro dos passos indispensáveis na hora de comprar uma casa é mesmo visitá-la; se necessário mais do que uma vez! Visite a casa de dia e mais ao anoitecer para ver a sua iluminação, analise a localização, teste as torneiras, veja se há sinais de humidade…

Se tiver dificuldades, leve alguém com mais experiência na visita consigo. Importante mesmo é que saia de lá sem dúvidas!

7. Quero comprar uma casa e preciso de financiamento. E agora?

Não tenha sequer dúvidas: ponha os papéis no máximo de entidades possível! Só assim consegue comparar todas as opções e ver o melhor cenário para si. E não se esqueça de ler as letrinhas pequeninas… Muitas vezes contêm informação verdadeiramente essencial.

O artigo continua após o anúncio

8. Compre um imóvel com a razão e não com o coração

Pode parecer estranho, mas acredite que faz muito sentido colocar esta dica na hora de comprar casa: opte pela razão e não pela emoção! Afinal, falamos de um investimento que envolve valores bastante elevados e se for o coração a decidir, pode acabar desiludido mais tarde.

É a casa dos seus sonhos, mas está numa zona com falta de segurança ou muito longe do seu núcleo, como o trabalho, a família, os amigos, não tem serviços perto… Pondere bem, para não se arrepender depois todos os dias!

9 e 10. Conheça alguns dos documentos essenciais

Finalmente, se já tomou realmente a decisão e sabe especificamente qual a casa que vai comprar, fica uma dica final mais “prática e útil”, que vale por duas! Tem noção da quantidade de papelada que envolve comprar uma casa? É muita…

O nosso conselho: vá reunindo os documentos. Assim será mais fácil! De forma simples, os principais são:

  1. Última declaração de IRS e respetiva nota de liquidação;
  2. Mapa de responsabilidades de crédito atualizada;
  3. Declaração da entidade patronal com indicação do vínculo laboral, a data de termo do contrato e o valor que aufere mensalmente;
  4. Cartão de cidadão ou bilhete de identidade;
  5. Três últimos recibos de ordenado;
  6. Extrato bancário dos últimos 3 meses;
  7. Caderneta predial;
  8. Certidão de registo predial;
  9. Comprovativo de morada;
  10. Comprovativo do NIB.
  11. Adicionalmente, as entidades podem solicitar mais um ou outro documento para esclarecer eventuais dúvidas que surjam.

Boas pesquisas e boa sorte!

Veja também
Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp