Valdemar Jorge
Valdemar Jorge
14 Out, 2019 - 18:09
Fila de trânsito

Conheça 7 dicas para poupar combustível no trânsito

Valdemar Jorge

Independentemente do automóvel que se conduz, todos pensam poupar. Conheça 7 dicas para poupar combustível no trânsito e economize algum dinheiro.

O artigo continua após o anúncio

Se é um daqueles condutores “maníacos” com as médias de combustível e se o seu objetivo é poupar o máximo de gasóleo ou gasolina em cada viagem, vai certamente gostar de conhecer (ou relembrar) algumas dicas que o podem ajudar a poupar combustível no trânsito.

Atualmente, a maioria dos automóveis comercializados estão equipados, de série, com o designado sistema “Start & Stop” (sistema que desliga o motor sempre que se coloca a caixa de velocidades em ponto morto) e que o “desperta” sempre que se pressiona o acelerador, o pedal de embraiagem ou tirando o pé do travão, conforme se está utilizar caixa manual ou automática.

Este eficaz sistema é um precioso auxiliar da poupança de combustível, mas também um aliado da diminuição da emissão de gases nocivos para o ambiente, uma vez que, se o motor está desligado, não está a consumir, nem a poluir.

Existem muitas formas de economizar combustível. Principalmente se a sua viatura for híbrida, híbrida plug-in ou elétrica. Mas, se o seu carro for um tradicional veículo a “combustão”, siga estas dicas e ao fim de algum tempo, verá que certamente conseguirá poupar alguns euros.

7 dicas preciosas para poupar combustível no trânsito

fila de transito

1. Planeie as deslocações (quer na cidade quer em viajem)

Se tiver de fazer diversas deslocações, durante o dia na cidade, há que ter em conta a altura em que vai fazer os percursos, evitando as horas de ponta e, consequentemente, os maiores tempos de paragem em filas de trânsito.

Depois, deverá ter em conta que, se para resolver os seus assuntos terá de percorrer a cidade de uma ponta à outra, evite andar “para trás e para a frente” a consumir quilómetros, a stressar, e a gastar combustível.

Planeie o melhor trajeto e verá que conseguirá tratar de tudo de forma mais eficaz e com poupança de tempo e combustível. Se conseguir incluir percursos com descidas, melhor.

Nestes casos pode circular com mudança mais alta engrenada e, aproveitando a inclinação controlar só a velocidade, estando atento à necessidade de ir travando suavemente, e o computador de bordo indicará 0,0 l de consumo instantâneo.

O artigo continua após o anúncio

2. Utilizar combustível aconselhado pela marca

Aquando da aquisição de viatura nova surge sempre a informação do combustível a utilizar, gasolina ou diesel.

Normalmente é o convencional. E embora existam atualmente diversos tipos de combustível com as marcas a anunciarem maior eficiência e limpeza dos motores a verdade é que devido ao preço mais elevado nem sempre os condutores optam por estes.

Nas cidades e nos quase constantes “arranca-pára” a eficiência dos combustíveis aditivados poderá não fazer a diferença esperada.

A experiência diz que aqui deverá ser o utilizador a testar e a perceber efetivamente se conseguirá fazer mais quilómetros com esse tipo de combustível. Tudo depende dos trajetos, e do estilo de condução adotado.

3. Verificar mensalmente os níveis de óleo e líquido de refrigeração

Verificar os níveis do óleo e do líquido de refrigeração deve ser uma preocupação do condutor e, não apenas, uma situação que só é observada aquando da revisão da viatura.

No dia-a-dia existe um conjunto de fatores que podem condicionar o bom funcionamento do motor, como o calor excessivo. Ao ter por hábito verificar aqueles níveis previne algum sinal de avaria ou mau funcionamento do motor.

4. Verificar a pressão dos pneus

Este é um procedimento básico, mas que no dia-a-dia de utilização de um automóvel ou veículo pesado, faz a diferença.

A pressão correta dos pneus, recomendada pelo fabricante, e o alinhamento da direcção contribuem definitivamente para poupar combustível no trânsito, mas também em andamento “normal”.

O artigo continua após o anúncio

Para este procedimento deve adotar o hábito de verificar a pressão dos pneus, pelo menos, uma vez por mês, em qualquer estação de serviço ou numa oficina de reparação/montagem de pneus. O procedimento é rápido e grátis em qualquer das situações.

Outro fator que deve ter em conta é, aquando da troca de pneus, a aquisição de pneus que estejam classificados com baixa resistência ao rolamento, que proporcionam uma condução mais suave, contribuindo para efetiva poupança de combustível.

5. Acelerações e travagens suaves

conduzir carro

O poupar combustível implica que o utilizador adeque a condução. Isto é, nem sempre é possível conduzir a “todo o gás”, retirando o prazer “desportivo” da condução ou explorar os cavalos que o motor disponibiliza.

A fazer isso o ponteiro do combustível desce abruptamente ou os quadradinhos do combustível apagam-se à “velocidade da luz”.

Se o objetivo é poupar combustível no trânsito, deverá adotar acelerações e travagens suaves, estando atento ao evoluir do trânsito.

No caso de estar numa fila, evite estar constantemente no pára-arranca, e deixe alguma margem de avanço para o carro da frente, para assim quando tiver que mover o seu carro puder fazê-lo por várias dezenas de metros e não aos “passinhos” de cada vez.

Antecipar as ações que deverão ser executadas é uma mais-valia nestas situações. As trocas de mudanças deverão ser efetuadas atempadamente. Se tiver modelo automóvel que indique o momento adequado para proceder a essa troca deve respeitá-lo, mantendo o motor no regime de funcionamento ideal.

Ainda neste capítulo, e se o trajeto incluir troço de estrada, pondere circular sem exceder os 100 km/h. Quanto maior a velocidade, maior a resistência do veículo ao vento, logo implica aumento de consumo.

O artigo continua após o anúncio

6. Desligar o motor se estiver parado mais de 2 minutos

A maioria dos novos automóveis, como já referido, utiliza o eficaz sistema “Start & Stop”. No entanto, para os condutores que não possuam este sistema nas suas viaturas fica a dica e a sugestão de, caso estejam parados por períodos superiores a 2 minutos, desligarem o motor.  

7. Retire da viatura o que não precisa

Se existem objetos que devem estar numa viatura, como por exemplo, algumas ferramentas, uma lanterna, uma caixa de primeiros socorros, o triângulo, “macaco”, colete, outros haverá que não precisam lá estar a não ser quando são efetivamente utilizados.

E como as corridas automóveis nos ensinam, mais peso, significa maior arrasto, maiores consumos e menor performance, como tal, maiores consumos e em nada cooperará com a poupança de combustível tão desejada.

Veja também